Fechamento de Corpo…

Chaka de Virgem, o mais místico dos cavaleiros. O cara é “zica”!!!

Saudações amados… Aqui quem vos fala é esse cabra rabugento, o neófito.

O artigo dessa semana refere-se a um bate-papo que tive com a irmã Simone Duarte e que achei prudente, e como o outro artigo que estou desenvolvendo sobre “trocar de casa”, acho que demorei demais escrever sobre um tema tão “estressado” e mencionado nas casas de Umbanda.

Ano passado, tive um e-mail de uma irmã de MG que vendeu até carro para “fechar” o corpo, esse fato de fechar o corpo tem vários significados, dos quais serão explanados no decorrer do texto.

O ato de fechar o corpo em muitas crendices, significa proteger o corpo contra influências negativas, seja contra o olho gordo, a própria inveja (alguns diferem do olho gordo), a demanda, a magia negra, o feitiço, a amarração e afins. Há quem venda em OFF, esse povo aí que ministra cursos de magia, que vendem patuá contra qualquer negatividade pela bagatela de R$ 200,00, e vende muito minha gente, como vende.

O maior inimigo do ser humano é a ignorância, e muitos se aproveitam desse grande adversário, desse grande satanás para converter em riquezas, e muitos me acham severo e austero por não ter dó dessas pessoas e continuo afirmando, não o tenho, que perca menos tempo no whatsapp e Facebook e utilize seu tempo para o estudo, para a busca de conhecimento, para a remoção de dúvidas, e baseado nessas crendices populares é que muitos dirigentes ganham MUITO dinheiro com SACUDIMENTO, EBÓS, BANHOS DE LIMPEZA, AMULETOS, PATUÁS e outros “Trabalhinhos” para remover demanda do filho.

Em meus quase 20 anos de Umbanda, em meus quase 24 anos de misticismo e já tendo uma casa sob minha responsabilidade durante seis anos, afirmo com veemência que o principal elemento de “fechamento” de corpo (Se é que essa disgrama existe) é o seu plano mental, o médium que quer bloquear influencias negativas, deve começar em sua própria mente, não adorando objetos, mas sim conhecendo e valorizando a si mesmo, muitos se rendem ao efeito placebo, às vezes o dirigente não fez nada, mas um banho diferente que ele deu, pronto, está aí a nova figura Divina em nosso plano para esse necessitado. Elementos magísticos existem, possuem energia, mas são ELEMENTOS AUXILIADORES.

Tenho um caso muito comum sobre “trazer o amor de volta”, uma amiga, que terminou do seu noivo por motivos que não fazem parte do escopo do assunto, ela simplesmente terminou e deixou o noivo na pior, o cidadão ficou o bagaço, ficou triste, deprimido, não comia, mas ela me disse que ainda gostava demais dele e fez isso para ele abrir os olhos, que iria voltar com ele, mas ele precisava mudar, aprender, ela confidenciou isso somente a mim, e como eu era muito amigo dos dois, o noivo me informou que estava procurando um terreiro, para trazê-la de volta na marra, à força. Eis que esse meliante pagou pela bagatela de R$ 3000,00 e 3 semanas depois teve o seu amor de volta, do qual já estava CERTO de voltar, foi apenas uma forma dela fazê-lo amadurecer, mas bastou isso para ele depender de qualquer coisa para o dirigente, era para emprego, era para passar no vestibular, era pra tirar dúvidas, até ele abrir o olho de toda essa ilusão, já havia investido quase R$ 20.000,00 para esse dirigente extremamente impreciso e desonesto.

Em uma visita que eu fiz com esse meu amigo, o noivo dela, esse dirigente me disse que eu tinha amarração de uma ex-mulher e que eu teria que remover urgente essas duas pomba-giras que atentavam contra minha vida, e me disse que por apenas R$ 2000,00 removia-as e a mandava de volta, eu só não fiz isso, como 4 anos depois ainda fui tirar sarro da cara dele.

Então, temos que nos atentar a esse objetivo de “FECHAR” o corpo. É realmente necessário? Por que? Fechar para o que? Que provas vocês tem que foram “demandados”? Ainda existe o fator psicológico que conta muito, e esses dirigentes sabem como ninguém plantar a sementinha da discórdia, basta a palavra certa para remoerem e definharem em pensamentos tudo o que poderia ocorrer de ruim e começa o desespero para remover essa suposta demanda.

AFIRMO COM TODA A CERTEZA, FECHAR O CORPO É TÃO EFICIENTE QUANTO DEIXAR DE COMER DURANTE 30 DIAS PARA EMAGRECER. NÃO FUNCIONA!!! (Podem pesquisar o pq)

Como acabei de dizer, o que mantém seu corpo fechado são seus pensamentos, o que te blinda contra qualquer influência que pode ocorrer é o patamar vibratório do qual você está inserido, no Popular, se você está na MERDA, não adianta lavar com perfume de alfazema e farofa de banana, vai FEDER do mesmo jeito, é o mesmo que medicar um xarope para um paciente que está tossindo, você está atacando apenas o sintoma, a doença que gera esse sintoma continua ali, pode ser tuberculose, pode ser coqueluche, sinusite, bronquite, asma e até mesmo câncer. Como vão curar um câncer com xarope expectorante? Significa que elementos para o fechamento são totalmente SUPERFICIAIS e quando funcionam, é por um breve período de tempo.

Se quiserem pagar R$ 2000,00 para fechar o corpo, estou aceitando R$ 1000,00 para converter em cestas básicas a quem precisa e não para pai de santo safado, aproveitador e ignorante, e ainda passo a vocês como afastar toda essa parafernália que incomoda alguma área de sua vida.

Me lembra muito a famosa água benta, o padre dá uma rezadinha na água e ela já se torna poderosa, e sabemos que as coisas não são bem assim.

Fujam dessa cilada de fechar o corpo, de passar galo, farofa, ovo, perfume, tomar surra de espada de são Jorge, nada disso vai funcionar se sua mente não está no patamar vibratório de negação dessa força, como disse acima sobre a tosse, estão pagando, tratando com um xarope onde na verdade, vocês possuem um câncer, uma inflamação ou qualquer coisa perigosa. Antes de receitas miraculosas, entendam o motivo, a causa das perturbações de vocês, a intuição é sempre uma ótima aliada nessa situação, antes de se aventurarem a ouvirem charlatões, procurem a verdade em vocês mesmos, não adianta o cidadão fazer trabalho para arrumar um emprego e ficar dentro de casa o dia inteiro ou ele fazer todo um trabalho espiritual e ficar achando que não vai sair do buraco.

A limitação está somente na mente de vocês, lembrem-se disso, podem se encher de patuás, banhos de ervas, possuírem 5 pais de santo na causa, mas se a cabeça de vocês não está conduzindo de forma correta as bênçãos recebidas, se você está bloqueando a graça, não adianta q nada dará certo, sua mente é sempre 80%,90% do processo, o resto é auxilio, superstição ou elemento de direcionamento de fé, apenas isso.

Ainda tem aqueles que desejam fechar o corpo para não receberem mais entidades, ledo engano, pobres ignóbeis que acham que os dirigentes possuem poder para “lacrar” todo o canal mediúnico que possuem, nenhum dirigente é digno de poder e conhecimento para BLOQUEAREM sua mediunidade, outros falam sobre fazer diversos agrados para os guias deixarem o médium em paz, como se os guias fossem mendigos sedentos por esmola e no primeiro prêmio imbecil desistem de tudo o que foi preparado, da missão para com os que necessitam e da missão para com o seu protegido.

É o que eu falo, senhores, irmãos leitores, não precisa ser gênio, basta um pouco de reflexão, de lógica de raciocínio para compreendermos que essas fórmulas mágicas são mecanismos do opróbrio, essa leniência que ocorre nos terreiros é que devem acabar.

NÃO EXISTE AGRADO PARA GUIA TE DEIXAR EM PAZ, SE ELES OS DEIXARAM EM PAZ, NÃO FOI MANDIGA, PODER DE DIRIGENTE OU FECHAMENTO DE CORPO, FOI APENAS OPÇÃO DELES, OPÇÃO ESSA QUE LHE CUSTARÁ MUITO CARO, NESSA OU EM OUTRA EXISTÊNCIA, PORQUE VOCÊ SIMPLESMENTE FUGIU DE UM COMPROMISSO E DEIXOU AMIGOS E IRMÃOS “NA MÃO”.

Trancar a mediunidade é tão eficiente quanto colocar um cadeado em um portão de gelo, tão eficiente quanto colocar várias fechaduras e trincas em um portão de 1,30m de altura.

O que a espiritualidade imprime a vocês, somente com a intervenção de algo divino ou devidamente evoluído para interromper o fluxo cármico sobre vocês, o que é um caso extremamente raro de acontecer.

Para não ficar demasiadamente comprido o texto, que fique aqui a minha conclusão resumida:

Fechamento de corpo existe para supersticiosos e aproveitadores, seja para afastar uma demanda, uma amarração ou qualquer outro trabalho feito, o que blindará vocês será a camada vibratória da qual estão inseridos, repito, não adianta estarem no frio do inferno esperando que a faísca de um fósforo os aquecerão por completo, aprendam a andar com suas próprias pernas, sejam menos dependentes, a Umbanda é para ajuda, para auxílio, conhecimento, para nos dar um norte, é nossa bússola espiritual, não é para viver a nossa vida, não é para viverem por nós e para limparem todas nossas “cagadas”.

E por fim, se já pisaram em algum terreiro e seus guias espirituais precisam realmente trabalhar, eles podem até aceitar ficar um tempo fora, compreender que você precisa do seu tempo, de desenvolver a sua vida, porque estamos vivos, precisamos estudar, precisamos trabalhar, precisamos curtir, esse tempo obviamente é compreensível, mas se acham que ficarão ilesos da responsabilidade mediúnica sem nenhuma sequela: LEDO ENGANO!

E não é que cobrarão através de castigos, te punirão, farão você comer o pão que o diabo passou, não, não é isso, mas todo médium tem o seu canal aberto e vive captando frequências externas, e o médium é um holofote cósmico, atrai tudo o que há de bom e ruim também, então, baseado no grosseiro exemplo do futebol (QUEM NÃO FAZ, TOMA!!!) assim é a mediunidade, se você não a canaliza com elementos sutis, elementos de alto patamar vibratório, e não digo somente incorporação não, é fazer da sua mediunidade a ferramenta de caridade, seja com passes fluídicos, seja com uma intuição, uma clarividência, não estou só falando de ficar “espiritando” não, mas se não canalizam para o bem, esse canal pode ser utilizado de forma maestral para o mal. Não duvidem e nem hesitem quanto a isso. O canal não é preenchido com luz, ele “atrofiará” e será preenchido com trevas! FATO!

Um copo de coca, um brigadeiro e uma maçã tem a mesma quantidade calórica, qual é a mais saudável? Ambas te fornecerão a energia necessária (energeticamente falando), porém, qual é a mais saudável? E que possui mais nutrientes? A grosso modo, assim é o seu canal mediúnico, ele terá que ser preenchido de alguma forma, cabe a você escolher.

Se ouvirem qualquer dirigente falar que por alguns elementos mágicos seus guias se afastarão e não precisarão mais trabalhar, é a famosa máxima capitalista: Pra todo esperto, tenho alguns trouxas e com isso, te afirmo veementemente que você não está fazendo o papel de inteligente, da mesma forma que te cobrarem para fechar o corpo, como se fosse um repelente de insetos que qualquer remedinho no corpo afastará todo o mal, LEDO ENGANO. Deixe isso para os filmes sobrenaturais, os filmes de bruxaria e afins, na vida real, a coisa não é tão simples!

Um texto extenso, chato e sem revisão, porque nem eu estou com paciência para relê-lo! Rsrs

Namastê.

Neófito da Luz .’.

Anúncios

15 Dicas Importantes Para Você Que Está Iniciando…

  1. O Dirigente não é Deus, nem tampouco tem poder sobre seus orixás, nem tampouco amarrar seus guias ou te ameaçar, liderança baseada em ameaça é ditadura e não religião;
  2. Seus Orixás não precisam ser agradados, não são Deuses coléricos e passionais, são vibrações provenientes do Universo, é a porção Divina concedida a você para realização de tarefas pré-acordadas com o Plano Superior;
  3. Considere seus guias espirituais amigos de Jornada, companheiros espirituais que possuem como objetivo em comum o auxílio a você, a quem está ao seu redor e a quem te procura nos terreiros;
  4. No começo se guia normalmente virá de olhos fechados, depois ele vai abrindo ao passo que sua confiança vai aumentando, mas lembrem-se, é normal ver, ouvir, sentir, são ocorrências que o acompanharão até o fim de sua existência;
  5. A probabilidade de você ser um médium inconsciente é a mesma de você achar uma agulha em um palheiro, não busque pelo impossível, aceite e trabalhe com o que você tem;
  6. Não existe regras para seus guias espirituais, se você tem 1 ou 10 caboclos, se você não tem exús ou tem sete, trabalhe com o que tem, se entregue e saiba que a mediunidade é a doação, abnegação, servidão e independente de quem você tenha, que venha trazer a Palavra de Ordem, de Paz e Amor. REGRAS são impostas pelos terreiros e não pelos guias;
  7. Não tente agradar seus guias com um monte de oferendas, oferendas não são agrados, são trocas de energia, é reposição vibratória, apenas isso, não vai deixar seu guia espiritual mais forte ou mais feliz, ledo engano quando falam que quanto mais oferendas, mais evoluído seu guia ficará.
  8. A Evolução Espiritual se dá com o trabalho árduo, não é com velas, com preces, é com o conhecimento aplicado, é com sabedoria, tolerância, compreensão, nada mais que isso;
  9. Não se apegue a cursos milagrosos, a cursos que os tornará magos, lembre-se, enquanto você aprende apenas uma porção do que existe (se é que aprende de forma correta) outros estão rindo de sua cara que foi mais um trouxa que o sustentou. Lembrem-se, o portador do conhecimento são vocês mesmos, magia não se compra, se adquire com conhecimento e prática;
  10. A Fé naquilo que você realiza é mais poderosa que qualquer coisa, tudo começa na sua mente e ela expande-se abrindo portais no astral para concretização daquilo que você empenhou-se em realizar, até mesmo incorporado, mantenha sua fé, sua força de vontade naquilo que o seu guia espiritual está fazendo;
  11. Muitas vezes você pode evitar alguma palavra do seu mentor espiritual, lembrem-se sempre, vocês são o principal mecanismo da incorporação, vocês tão no controle, “quase” sempre!
  12. Preparem-se para o dia que ocorrerá o trabalho espiritual, é de suma importância a realização dos preceitos, dedicar-se durante a semana algumas horas também vale muito a pena, tenha sempre um local em sua casa como um altar, como um refúgio para a realização de rituais espirituais.
  13. Lembrem-se da trilogia do sucesso: EU QUERO, EU POSSO, EU CONSIGO;
  14. A Limitação está apenas na mente de vocês;
  15. Umbanda é a prática do bem e da caridade, não se envaideçam e nem vendam-se, vivam para a Umbanda e não da Umbanda.

Fé: O Elemento Primordial da Graça

Saudações irmãos.

Muito já falei sobre o elemento do poder do pensamento para a cura de tudo, para a resolução de quaisquer males. E cada dia que passa, isso mais se evidencia.

Essa semana, no “Profissão Repórter” pude presenciar mais uma vez o alcance de resultados, mesmo que a ferramenta para esse alcance fosse inválida ou até mesmo, imprópria.

Não é questão de julgamentos e nem tampouco menosprezo, e sim, a busca incessante por ídolos, por seres interplanetários que nos auxiliam para as mazelas do dia-a-dia. Presenciei através da reportagem a entrevista com médiuns supostamente incorporados, um deles teve a humildade em dizer que era semiconsciente e consciente e sua casa, em São Caetano, cheia de filhos que buscavam ajuda e muitos deles, com suas graças alcançadas, presenciamos também, um outro médium, do RJ que também recebe esse mesmo doutor, do qual teve sua conduta relativamente estúpida e informou ter morrido na Segunda Guerra Mundial onde na verdade, sua data de transição (morte) era de 1917, o que para os que possuem algum conhecimento de história, sabe-se que essa é a data da Primeira Guerra.

Pergunto-lhes de forma extremamente RACIONAL, para onde vai a credibilidade em um espírito que primeiramente não quer mencionar como morreu e segundo, um espírito que erra a data de um evento tão importante no mundo espiritual, como as Guerras, que são mecanismos de desencarne massivo em nosso Globo onde necessita de grande mobilização espiritual para os trabalhos, fica a pergunta, o médium era um canal ruim de comunicação para esse espírito ou ali não havia absolutamente nada? O Espírito em questão era um qualquer ou ainda existe a ausência de modos no Plano Espiritual?

São essas questões que ficam presentes em todos os espiritualistas e que só corroboram com o charlatanismo e a banalização das religiões que utilizam da mediunidade como sua forma de propagação de fé.

Ainda tem a questão que um fala que é o Hans e o outro “Hansen”.

De uma forma ou de outra, as curas são alcançadas. Por que?

Fica a reflexão.

Apenas um breve comentário.

Neófito da Luz .’.

O Controle Mediúnico

Saudações irmãos de fé.

Aqui é o neófito com mais um comentário agridoce.

Primeiramente gostaria de dizer que eu não morri, segundo, que não me mandaram nenhuma demanda, podem ficar tranquilos, o meu sumiço é devido à troca de notebooks e o quarto onde fica o Desktop foi interditado para reforma, portanto, fiquei sem computador durante as três últimas semanas e aproveitei para realizar algumas pesquisas referentes aos piratas, malandros e médiuns diplomados, post dos quais estou esperando o meu Dropbox sincronizar, eu abri-los e revisá-los. Só estou aguardando o sincronismo dos meus 200gb na nuvem. Rsrs

Enquanto sincroniza, me lembrei de outro tema que muito me incomodou durante os trabalhos mediúnicos, os médiuns saltitantes.

São aqueles médiuns que não possuem o menor controle de sua mediunidade, e ficam vibrando na assistência, em casa, no trabalho, não pode ouvir um “ponto de macumba” que lá estão eles, vibrando igual vara verde procurando atenção e por quem se interesse pelo chamariz deles. Sim, tive experiências bem próximas disso, meu próprio pai carnal, o outro rapaz que o seguia e a mulher dele, não poderiam entrar em um centro, mal abriam a gira e lá estavam eles, pulando igual pipoca sentindo vibração do guia.

Claro, os guias espirituais não possuem a menor educação, vão invadindo as casas, sedentos por uma migalha de trabalho, um fumo ou uma bebida, e precisam chacoalhar o médium igual a milk-shake na assistência pra chamar a atenção e ser chamado no centro para dar o seu show.

Sim, acho que pelas poucas palavras já deu para notar o quanto acho desprezível tal atitude, e vale salientar que SEMPRE SOMOS A PREMISSA BÁSICA PARA A INCORPORAÇÂO, o médium que não consegue ter controle do próprio corpo e das vibrações que estão ao seu redor, como vai poder direcionar uma energia eficiente e benevolente para aplicar um passe? Realizar um trabalho? Ele terá a mesma precisão que um cego ao atirar em um alvo a 1km de distância.

Eu acho que o autocontrole é imprescindível para todos os aspectos de nossa vida, a razão deve sempre prevalecer e temos que compreender que temos que respeitar o espaço alheio, esperar o seu momento de ser chamado e se possível, o seu guia dar a passagem, eu mesmo, RARAMENTE vou a centro e permito dar passagem aos meus guias espirituais, primeiramente porque não acho necessário, eles não vão poder trabalhar estando lá, aí sempre tem aquela maldita desculpinha que eles tem que vir nos limpar, se fosse pra isso acontecer, estou fazendo o que naquele centro então? Se só eles podem me limpar, eu os recebo em casa, não? Preciso confiar naquele guia espiritual que está me limpando e na egrégora da casa, não?

Outra coisa que eu acho ABOMINÁVEL, e isso acontece muito com o pessoal de nação e da umbanda traçada, é invadir o espaço, vir guia, ficar puxando ponto, pedir bebida, para esses tipos de situação, além de eu mandar subir, como bebida eu dou água e como fumo eu dou o pior cigarro na casa, outra vez, ali em Nazaré Paulista, você aluga alguns espaços para realizar os seus trabalhos, chama-se “Cantinho dos Orixás”, o que teoricamente seria um espaço seu, vira uma invasão de curiosos, e novamente grande parte desse povinho, usa o seu espaço para “virar no santo”, querer trabalhar e como sempre, médium é carente em quase toda sua totalidade e tem uma necessidade exacerbada de autoafirmação, grande parte deles, tem que vir dar show, guia dar o ilado e tudo mais, uma vez um desses pediram algo pra tomar pra limpar o médium (o infeliz acabou de sair da cachoeira e saiu sujo?), o cambono educadamente indagou o que o mesmo queria beber, era um exu, ele disse: Qualquer coisa. E prontamente, demos ÁGUA!

Podem me chamar de severos, mas sou TOTALMENTE INDIFERENTE a “mentores” que não acrescentarão em nada o meu trabalho, já ouvirmos baboseira o suficiente em nosso cotidiano, pelo menos, em nosso momento de “louvar a Deus”, queremos ouvir palavras nobres, carregadas de sabedoria e que nos ilustre novas ideias, não médium bêbado achando que está incorporado e disseminando malefícios na corrente. Sim, podem me chamar de arrogante, mas esses tipos de médiuns, possuem meu total repúdio, a ignorância nos dias de hoje é opcional, da mesma forma que você consegue usar seu whatsapp, você consegue acessar informações que te tirem das trevas da ignorância.

Médium firme, é aquele que tem controle, é o médium bom, que não precisa ficar incorporando 24h por dia, não precisa ficar se chacoalhando na assistência chamando atenção, não é aquele médium que sabe que o seu “suposto guia” dança muito bem, tem que receber na assistência, mandar os ogãs tocarem o ponto e ele tomar conta dos trabalhos, os médiuns que precisam de holofote, são os mesmos médiuns que só te oferecerão trevas na grande maioria das vezes, fujam da vaidade, dessa cilada de poder e de ego. Eu morria de vergonha do meu pai na assistência, 10 anos de “macumba” e fica se chacoalhando feito louco, o mesmo com a mulher dele, isso é dispersão vibratória meus irmãos, isso é carência de estudo e deve ser eliminado.

Já cansei de postar aqui sobre médiuns que incorporam em qualquer lugar, onde um guia espirtual, que supostamente teria mais conhecimento que nós, mais sabedoria, nos exporia ao ridículo?

Independente se é guia de luz, se é quiumba, se é guia sem luz, se você não obtém controle do seu próprio corpo, você é um chamariz para qualquer tipo de entidade, seja benévola ou não, se você não consegue sintonizar de forma correta a apenas uma estação e saber usar o volume disso, você está fadado ao fracasso, obviamente isso é compreensível a médiuns iniciantes, mas em médiuns velhos, isso não passa de descontrole ou vaidade.

O Controle só existe em um lugar, na mente de vocês, vocês podem controlar o local para trabalhar (A não ser que seja caso de vida ou morte), vocês conseguem se segurar sim, o guia espiritual quando ele quer vir, é normal você sentir um calafrio ou até mesmo um “saculejo”, agora ficar pulando igual pipoca na assistência ou em qualquer outro local, é o famoso “deixar se levar” e isso é extremamente nocivo para você, para o ambiente e para sua própria mediunidade.

Tenham em vossas mentes, raras são as excessões dos mentores virem, beberem e descontrair um pouco, para isso existem festas!

Por isso, muitos antigos sempre diziam: Tenha Firmeza de Cabeça!

Sem mais Delongas.

Paz e Luz.

Neófito da Luz.’.

Breve Diálogo Sobre Incorporação II (Flashback)

Nome do Guia

Conforme mencionado, são muito relativos os nomes das entidades bem como o tempo em que elas se identificam se apresentam. Eu aconselho a muitos médiuns não procurarem muito sobre nomes de entidades na internet bem como suas áreas de atuação, formas de trabalho, entre outros fatores, porque infelizmente podemos ter admiração por algum, aquela vontade de querer trabalhar com ele misturar no processo anímico e na hora que sua entidade, de fato, der o nome, você pode se confundir e atrapalhar a comunicação nesse momento.

Sempre de extrema importância manterem-se distantes desse tipo de informação.

Outro fator importante é o fato de que para massagear nosso ego, o que é muito comum, queremos ter caboclos de penas até o chão, com um penacho de grande espessura como um rabo de pavão, é importante ignorar tudo isso, o meu mentor-chefe chama-se Urubatão da Guia, o mesmo não é cacique e sim pajé, e para estar na frente de outras entidades minhas que são caciques, é sinal que o nível hierárquico no outro plano, pouco importa. O Caboclo do Sol que é outro caboclo que eu servi, também nunca o vi com penacho até o chão e graças a Deus nunca deixou ninguém na mão.

Não adita ter um guia de grande Luz, de Grande Poder se o recipiente da qual ele deve trabalhar é ruim, o Sr. Tranca-Ruas costuma me dar um exemplo do copo, ele pega um copo de 500ml e um de 100ml, porém, ele deixa o de 100ml mais cheio, qual copo ao ser derrubado vai espalhar mais água no chão?

Outros também afirmam que só confiam no nome da entidade quando a mesma dá o ponto! Isso também é relativo, às vezes a entidade dá o nome na casa do qual o filho trabalha, mas não é afim com a energia da casa, então não tem o porquê dele “carimbar” com sua energia espiritual, o seu portal de evocação dentro da casa. E outra, esse negócio de ponto da entidade é muito relativo, hoje em dia é muito difícil achar um sacerdote apto a ler o ponto e confirmá-lo.

Conheço uma médium há oito anos, já presenciei excelentes trabalhos de seu marinheiro e sua caboclo e nunca, nunca deixaram o ponto e somente a cabocla se apresentou, Sra. Jurema Caçadora, mas também, nunca deixou seu ponto em lugar nenhum.

Outra coisa muito interessante para nossas mentes curiosas é ver a imagem de nossas entidades, tentem não se apegar a isso, porque quando a entidade se mostrar a você, E TODOS SÃO CAPAZES DISSO, você não a confunda com a imagem que você associou a ela em casa de imagens.

História do Guia.

Uma outra coisa que é muito comentado é a história do guia. Se o mesmo foi príncipe ou carrasco, se o mesmo foi benfeitor ou malfeitor. Obvio que é muito interessante sabermos a história daqueles que trabalhamos juntos, daqueles que estão em nossa convivência, mas nada melhor que eles mesmos lhe contar. Existe a história da falange, mas mesmo dentro da falange do Pena Branca, os guias possuem sua individualidade, seu próprio ciclo reencarnatório, sua personalidade, sua característica, então é muito melhor saber a história da sua entidade.  Um caso é o Zé Pelintra, eu já vi vários Zés e claro, tem o padrão brincalhão característico da linha, mas cada um tem a sua experiência, sua vivência e forma de trabalho, mesmo porque nenhum médium é igual e é ignorância negarmos que temos também parte da responsabilidade na comunicação.

Quantidade de Guias.

Só para concluir de fato o assunto, se a pessoa é filha de Iansã e Obaluaie, por exemplo, obviamente o forte da linha desse filho não será caboclo, e sim preto-velhos, boiadeiros e até exus. Ele pode ter dois caboclos e dez exus sem nenhum problema, claro, nem todos trabalharão com você, mas ficarão próximos e auxiliarão as entidades de trabalho em outras tarefas.

A quantidade de guias varia de acordo com a linha do médium, um filho de Oxóssi, consequentemente terão mais caboclos.

Não é um tema que precisamos estressar sobre o assunto, há médiuns que no longo de sua vida trabalha com cinco, seis caboclos e outros apenas com um ou dois. Vai depender da missão da entidade, dependerá também do patamar vibratório do qual ela está incluída, às vezes é a missão dela te acompanhar até metade da sua vida, te ajudar a amadurecer em certos aspectos ou abrir caminho para entidades de maior luz ou até mesmo ela evoluiu o suficiente para galgar novos degraus.

O que eu não gosto em muitos sacerdotes é delimitar e limitar seus médiuns pode ocorrer do médium não ser um médium padrão e o coitado já fica todo inseguro achando que é da cabeça dele.

Também tem uma lenda sobre não ter caboclos da linha de Pena Branca, Pena Verde, Pena Azul e afins repetidos. Quem cuidou muito de mim e trabalhou muito comigo foi o Sr. Pena Branca, infelizmente nunca mais o senti e comecei a sentir a presença de outro caboclo, eu vi inteiramente o cocar do caboclo e era todo Verde e uma amiga minha também o viu, logo, Sr. Pena Verde começou a estar mais ao meu lado. Já até veio algumas vezes.

É importante frisar, a pessoa pode trabalhar com um preto-velho, mas ter oito exus, a quantidade não é específica.

O Guia de Firmeza.

Todos médiuns tem o guia de firmeza, é aquele que nos sentimos mais a vontade para trabalhar e o melhor, é aquele que vem mais firme, que tem maior sintonia com nossa vibração, é aquele que chega com maior facilidade em nossa matéria e toma conta, a pessoa pode ter mais de um, obviamente e isso vai se tornando notório no decorrer do seu trabalho mediúnico. Isso independe de qual linha, isso é extremamente pessoal ao médium, tem médium que é o baiano, outros o caboclo, no meu caso, um dos meus guias de firmeza é o cigano Ramirez. É aquele guia que você se sente a vontade em trabalhar e não tem medo nenhum quando ele começa a falar, porque sabe que é aquele que faz e acontece. É importante salientar que isso não quer dizer que é porque o guia é poderoso, mas sim é o guia que você tem maior afinidade, geralmente é afinidade psíquica e vibratória.

Todos os médiuns possuem os seus guias de maior confiança, aqueles que você deixa trabalhar livremente. Também tem o fato do próprio médium se sentir bem em trabalhar com a entidade porque ela causa alegria aos filhos e assistência, quando a entidade é muito carismática, fazemos questão de trabalhar com ela porque também nos sentimos bem. É uma das graças da mediunidade consciente e semiconsciente, você também participa das atitudes de sua própria entidade.

Também tem o fator de alguns médiuns trabalharem bem com determinada linha, que eu exemplificarei no próximo assunto.

Função da Linha do Médium.

Como digo, nenhum médium é igual, os médiuns possuem predisposições mediúnicas e energéticas, existem os médiuns de cura, os médiuns de limpeza, os médiuns de consulta, os médiuns videntes, claro que podemos ter uma mistura de um ou outro, mas nenhum é 100% em todos os aspectos. Eu já percebi que meus guias trabalham muito bem com cura e cirurgia espiritual, mesmo porque, eu sou médium de cura, então tenho uma predisposição energética para que possam fazer bem o seu trabalho. Nunca presenciei guias meus fazendo mandinga com elementos, por exemplo, talvez não seja meu forte esse tipo de magia, mas também gostam muito de falar, muitas pessoas procuravam as entidades para conversar. No meu caso, eu sendo um médium de cura e de consulta, consequentemente a minha linha tende mais a esse lado, seja o caboclo, o baiano, o marinheiro, o cigano são guias com conhecimento de cura e consulta.

Existem os médiuns de limpeza, que quebram a demanda, consequentemente a função dos seus guias será mais propícia a isso.

Também tem aqueles médiuns que trabalham muito bem com qualquer exu que possam vir em sua matéria, seu guia de firmeza é o exu, como tem pessoas que são com preto-velhos, tem médiuns que para qualquer problema, é o preto-velho que assume e são com eles que esse médium trabalha muito bem. Independente de qual preto-velho, esse médium pode ter dois ou três preto-velhos muito firmes e dependendo do grau, podem vir sim em outras linhas para auxiliar em um determinado problema. Há sacerdotes que não admitem linhas cruzadas, ou seja, linha de caboclos e vir um preto-velho, já há casas que dependendo da situação, deixam com o que o médium trabalhe com o seu guia de firmeza. Vai depender única e exclusivamente da doutrina do centro.

A grande sacada é perceber a forma que seus guias trabalham para ter a devida certeza de qual é sua especialidade, suas funções e ir de cabeça nelas.

Meu irmão já é um médium que tem muitos exus, fazem trabalhos extremamente densos e telúricos, depois de um trabalho pesado, ele fica muito bem, fica tranquilo, quando certas entidades minhas trabalham com isso, eu absorvo um pouco e não fico tão bem. Claro que é algo que eu posso evoluir e aprender, mas não é a “minha praia”.

Então meus queridos, vocês possuem funções predeterminadas dentro do terreiro, tem médium que é uma PAREDE, é blindado, são os que podem ficar na porteira protegendo a casa, tem os de transporte, que possuem grande facilidade em dar passagens a eguns e outros espíritos que atrapalham de certa forma a vida de alguém, apesar de eu, ser totalmente contra o processo de desobsessão.

Comunicação.

Algo que eu ouço muito no blog é: Como você consegue ouvir? Como você consegue ver? Como eu faço isso?

Mais uma vez eu digo, todos os procedimentos eu compartilhei no “Firmeza de Cabeça”, todos os médiuns, claro, alguns precisam de maior dedicação e outros menos, mas todos nós, mediadores do plano espiritual e terrestre podemos sim, ouvir, vê-los, senti-los.

No caso da vidência, ela se dá de forma gradativa, primeiramente é esboçada uma pequena imagem em sua cabeça, e isso podem durar meses ou anos, você vê fragmentos em seu consciente, é como se imaginassem e na verdade não é imaginação, é o despertar da consciência espiritual que está se fazendo presente.

Você começa a “imaginar” como é o guia, começa a vir informações em sua cabeça e através dessas informações, você começa a projetar a imagem, gradativamente isso vai evoluindo até você conseguir vê-lo materializado em sua frente.

Repito, tem pessoas que já possuem essa predisposição, já nasce com isso nativo, mas nada impede que possamos aprender, evoluir e adquirir essa faculdade, todos nós somos animados pela mesma energia, a Energia Divina, então, em essência, somos TODOS IGUAIS, ou como diz um site que eu gosto muito, SOMOS TODOS UM.

O mesmo ocorre para a audição, para o olfato.

Toda faculdade para ser evoluída depende única e exclusivamente de nossa dedicação, claro, vida noturna, bebidas e mulheres, conforme falei no primeiro post desse ano, degrada e atrasa totalmente suas faculdades mediúnicas, é muita energia que você tem que lidar e prejudica totalmente a sua vibração com a Energia Cósmica, por isso, sempre bom andarmos na linha.

Eu ainda estou em desenvolvimento, sinto saudades do Neófito de 2010 que tinha resposta pra tudo, hoje as coisas estão mais difíceis, mas se já cheguei a um certo ponto, posso chegar novamente, assim como todos nós.

In Lak’ech (Yucatec Maia) – Uma Saudação que significa: Você é o meu outro Eu.

Neófito da Luz.

Parte I: http://wp.me/p59fhC-kN

Breve Diálogo Sobre Incorporação I (Flashback)

Depois de algumas semanas de trabalho intenso, falta de tempo para revisar e compilar os textos e questões que me enviaram, aqui estou eu.

Depois de ter deixado meu e-mail no blog, recebi diversas perguntas sobre Umbanda, e calculando com um pouco de exatidão, 95% se resumiu em incorporação e liturgia. Baseado em diversas questões que foram bem parecidas, realizei um compilado aqui para expor a minha opinião sobre o assunto.

Vale salientar que eu irei expor minha opinião baseado em quase 15 anos de Umbanda, estudos e experiências, segundo o tempo de alguns irmãos, ainda estou engatinhando, tem irmãos com 25, 30 anos de experiência.

O grande incômodo dos mediuns é o nível de consciência.

Eu até hoje não conheci nenhum medium inconsciente, como já disse em alguns posts, todos os que me disseram ser, tive provas extremamente contrárias a isso, mesmo porque em termos de estudos filosóficos, místicos e esotéricos é praticamente impossível nos dias de hoje estarmos inconscientes, volto ao exemplo de iogues e outros místicos que podem meditar até por 12h e afirmam que sua mente objetiva ainda ficam em nosso plano, em nosso mundo, imagine nós, que temos apenas algumas horas semanais de dedicação ao centro.

Recebi um e-mail relativamente ofensivo que sobre o texto “Firmeza de Cabeça” onde afirmam que eu ensino a dar ekê (Gíria do candomblé para fingir uma incorporação), até respeito a opinião do irmão que me criticou, mas é muito fácil ser inconsciente no candomblé, o adepto só recebe o orixá, que só sabe vir pra dançar e falar algo útil que é bom, NADA! Muito fácil se dizer inconsciente no candomblé onde o orixá só precisa ter o famoso “pé-de-dança” que enche os olhos e o estômago mas não cala as aflições daqueles que ali adentram. Já conheci mediuns conscientes que curaram e até falaram o que o consulente precisavam ouvir, ou seja, ENFATIZO, mais vale o seu desprendimento na comunicação, na psicofonia (incorporação) do que o seu grau de consciência. Desistam de procurar o impossível, muitos mediuns perdem totalmente seu tempo procurando serem inconscientes e esquecem de estudar e trabalhar com o que tem. Na faculdade ouvi algo que eu nunca me esqueço, uma história que cabe muito bem com o que eu direi aqui:

“Na órbita espacial, era imprescindível escrever as rotas, o diário de bordo, entre outras coisas, os americanos investiram boa quantia de dinheiro para inventar uma caneta que escrevesse mesmo na ausência da gravidade, os russos, por sua vez, levaram lápis, onde o mesmo conseguiu cumprir o objetivo que era a escrita!”

Ou seja, meus irmãos, se o objetivo é a caridade, vamos procurar meios para isso e não desgastar centenas de horas focando algo que demandaria trabalho e poderia ser mais utilmente empregado na prática do bem e da caridade.

Repito, conheço mediuns conscientes que fizeram um excelente trabalho, que deram uma excelente consulta, a grande sacada é esquecermos de qualquer problema, focarmos apenas no nosso objetivo dentro do terreiro, a prática do bem e da caridade, cabe somente ao pai julgar e a nós ajudar, como disse muito bem Pai Guiné.

É claro, seria maravilhoso, incorporar, sumir, dormir, apagar e o guia trabalhar normalmente ajudando sem nossa intervenção e quando acordássemos, tudo resolvido, mas infelizmente não é assim e há algumas razões para isso. Eu mesmo já presenciei muitas coisas maravilhosas, com os “olhos” deles e isso é muito gratificante, já coloquei em um post no “Exú na Linha de Cura”.

O Guia não fala, não fuma, não bebe

No começo vemos tudo mesmo quando os guias não estão de olhos fechados, raramente falam, só gesticulam com a cabeça e gradativamente vão falando, vão trabalhando, no começo, raramente pedem bebidas ou fumos, dispensam qualquer oferecimento dos cambones, isso é totalmente natural.

Como um irmão disse: Meu guia parece inválido, não faz nada, às vezes nem anda.

Isso é muito bom, é um grande respeito que o mesmo tem para com você, ainda está se conectando ao seu corpo, vibrando na mesma ressonância que você, não abrir os olhos, também é o caso do próprio medium sentir vergonha em achar que está fingindo, isso é um mecanismo de defesa inerente ao todos os que estão desenvolvendo, mas é importante salientar que ALI já existe uma energia, mesmo que pouca, já existe uma energia e essa energia deve ser respeitada como a de um medium de 50 anos… A energia está ali, mesmo que incompleta, precisamos ser bons recepientes para que possamos captar com maior poder essa energia que nos anima, que nos irradia.

O caso de dispensar fumos e bebidas é justamente o mesmo princípio, a entidade ainda não está firme em sua matéria, ou seja, qualquer dano que possa ser causado pelo fumo e bebida afetará diretamente a sua matéria. Como forma de respeito e mecanismo de defesa, a entidade também veta a utilização desses elementos.

Em suma, você verá mesmo, o seu guia ficará calado, às vezes ele vai andar de um lado para o outro ou às vezes ficará parado, depende da forma que ele sincroniza e dispersa a energia, isso vai depender unica e exclusivamente do axé que você e suas entidades trazem. No meu caso, meus guias raramente sentavam e ficavam de um lado para o outro, no caso do meu irmão, ficavam parados e geralmente próximos à porteira.

Existem sim alguns padrões pre-estabelecidos, mas é importante salientar que nem todos os mediuns são iguais, assim como seus orixás e guias.

O desenvolvimento é uma experiência extremamente particular e deve ser vivenciada com calma, sempre interessante contar com a intuição e seguir alguns conselhos do “Firmeza de Cabeça”

Nome do Guia

Às vezes demoram dar os nomes, podem vir de uma forma e gradativamente vão mudando, vão encontrando melhores formas de posicionar e sincronizar os nossos chakras, com o tempo podem mudando a voz, o sotaque e assim vão evoluindo no sincronismo entre espírito e matéria.

Os caboclos e boiadeiros também podem mudar a forma de chegar, mudando os brados ou até mesmo a postura de chegada e saudação ao altar, tudo no Universo evolui e nossa incorporação não foge à regra. O Sol nasce pra todos, ninguém fica sem brilhar, assim é a mediunidade se mantivermos total dedicação.

Não sou nenhuma exceção, hoje consigo ouvir, sentir e até ver não com tanta facilidade, mas consigo, isso é fruto de dedicação e empenho, sejam sinceros de coração e confiem em suas intuições.

Alguns guias demoram anos para dar os nomes, outros meses, outros semanas, também é muito relativo, conheço mediuns que já trabalham com certas entidades há 3, 4 anos e ainda não deram o nome.

Como eu digo e já seguindo a Teoria de um grande Cientista chamado Einstein: Tudo é Relativo!

O meu mentor-chefe demorou quase 10 anos para se apresentar, vinha raramente, quando vinha, fazia seu trabalho e ia embora, o meu guardião-chefe seguiu o mesmo padrão e depois confirmei o nome dele nos buzios do babalaô da época.

Quantidade de Guias

Outro tema extremamente estressado nos questionamentos, muito se ouve dizer que cada um tem sete guias, eu já discordo um pouco dessa afirmação, dependendo dos orixás que você traz, significa que você tem um certo tipo de Axé e consequentemente uma missão, tem pessoas que trabalham com o mesmo caboclo a vida toda, raramente chegando a incorporar o segundo. Outros mediuns trabalham muito bem com um ou dois caboclos dependendo do trabalho e outros também trabalham com um terceiro que raramente dá o sinal de vida. O mesmo acontece com outras entidades, já vi mediuns muito firmes trabalhandio até com o quarto caboclo, obviamente não ocorre um rodízio, são entidades que chegam uma ou duas vezes ao ano. Mas é importante salientar aqui que não há regras, um sacerdote que eu conheci, trabalhou até com cinco baianos no decorrer da vida dele. Isso vai dependendo muito do tipo de missão que você veio prestar no plano terrestre, o Cosmico designa as entidades certas para isso. Tem pessoas que tem missão de abrir uma casa, possuem até oito ou nove exús, que descem, dão o nome para firmeza e para construção da tronqueira e não precisam mais dar a comunicação em nossa matéria.

Para não ficar muito extenso, vou dividir em mais posts.

Desculpem-me a demora, criança pequena, excesso de trabalho e relacionamento me ocupam grande tempo! Rs

Ainda não revisei como gostaria, mas precisei “despachar” logo o texto pelos pedidos!

Aranauam

Neófito da Luz

Mediunidade na Umbanda

Nego velho hoje vai falar

De um assunto que muitos vão se interessar.

Mediunidade é um dom

Muito pouco compreendido

É tarefa, é missão

Que muitos tem confundido.

 

Quando a alma nessa terra

Um ventre vem habitar

Traz  escrito no seu ser

As tarefas a fazer.

 

No momento de reencarnar

Muitos compromissos faz

Com a divina providência

Promete ser luz e ser paz.

 

Trazendo o dom da cura

É só estender as mãos

Este tipo de mediunidade

Liberta muitos irmãos,

Da dor e do sofrimento

E também da escravidão.

 

Outros têm o dom de ver

O mundo mais além

Assim podem socorrer

Muitos que sofrem também.

Outros filhos ouvem o clamor

Daquele que já morreu

Então acolhem com amor

Como se fosse um filho seu.

 

Mostrando novos horizontes

Que podem levar a Deus.

Aquele que prometeu

Todo irmão encaminhar

Vem ser médium de transporte

Para muitos amparar

Mostrando sempre o caminho

Àquele que procurar.

 

Missão de amor e humildade

De luz e de proteção,

Traz aquele que empresta o corpo

Para a  incorporação

Dando assim oportunidade

De  esclarecer muitos irmãos.

 

     Outros filhos trazem na sua essência

Riqueza em fluido vital

Movimentam com eficiência

Tudo que é material

Com a força de sua fé

Podem aniquilar o mal.

 

Tem  filho que não vê

Não  ouve,nem faz cura,

Mas sente e quer proteger

Toda e qualquer criatura.

 

Este é o médium sensitivo

Que com amor e devoção,

Transforma com seu exemplo

Muito egun, num novo irmão.

 

Tem aquele filho que escreve

Mensagens de admirar

Inspirado pelo alto

Muito pode auxiliar.

 

Levando o conhecimento

Pra aquele que precisar

De uma palavra de alento,

Escrito lá vai estar.

 

Outro traz o dom da fala

Argumento, não lhe falta não,

Esclarecer  é seu lema

Esse é o médium de doutrinação.

 

Que fala de esperança

De cura e libertação

Sua  missão é mostrar

Que a vida é uma transição

Que o corpo é só uma roupagem

Usada para lição.

 

Neste planeta escola

Que educa o coração.

 

Mas não  fique a pensar

Que isso é privilégio

Disciplina é seu dever

O amor é seu colégio

Amparar e proteger

Essa é a missão do médium.

 

Bem  antes da encarnação

O compromisso é firmado

Ajudando outros irmãos

O médium é ajudado

Se liberta das amarras

Dos erros lá do passado.

 

Mas ao chegar nessa terra

Cheia de vício e tentação,

Muitos desses médiuns erram

 caem nas malhas da  perdição

Se seduzindo pela vil moeda

E por uns poucos tostões

Fazendo-se  instrumento das trevas

Perdendo a chance e a encarnação.

 

Por causa desses filhos

Que confundem o seu papel,

A mediunidade ainda é assunto

De comentário cruel.

 

Mas a verdade , meu irmão

Sobre o que vim pra vocês contar,

Está dentro das escrituras,

Lá poderei lhes provar.

 

Pois desde os tempos remotos,

O homem sempre procurou,

Comunicar-se com o alto

Voltar-se pro Criador.

 

A bíblia é a maior prova

Que existe comunicação

Entre a terra e o céu

Criador e criação.

Os profetas sempre puderam

Tanto ver, quanto ouvir

As orientações do Divino Pai Eterno

Para as nações acudir.

 

Quem deturpa e julga o médium

Lhe  falta orientação

Não me ofendo, pois bem sei

Que por causa da ambição

Muitos servidores das trevas

Fazem o mal, dizendo-se ser  bom.

 

Mas a esses filhos também não julgo,

Pois Jesus deixou a lição.

 

Chega o dia que a justiça

Bate à porta desse irmão.

 

Não há motivo pra medo

Nem preconceito, meu irmão

A mediunidade para o  bem

É socorro e proteção.

 

Lembra tu que a vidência,

Salvou o filho de Abraão?

Porque se assim não fosse,

Sofrendo e em aflição

Abraão mataria o seu filho

Amado do coração.

 

E os reis? Meus filhos se lembram?

Viviam a consultar

Os médiuns daquele tempo,

Para suas decisões tomar.

 

Vejam bem irmãos e amigos

Mas olhem com o coração

Moisés é um bom exemplo

De amor e abnegação.

 

Médium de efeitos físicos

Sempre soube seu dom usar,

Na hora da provação

Rogou com fé e do céu desceu maná.

 

Tocou com seu cajado nas rochas,

E a água começou a brotar.

 

Caminhando com a multidão no deserto

Avistou ao longe numeroso exército

O seu povo a perseguir,

Viu que o fim estava perto

E por seu povo se pôs a pedir.

 

E com grande valentia

Com seu cajado ordenou

Que o mar se abrisse em dois

Em nome de Nosso Senhor,

Sua rogativa foi atendida

E toda a multidão passou.

 

Com a armadura da fé

Mas usando seu dom também,

Afogou-se todo o exército

E não sobrou mais ninguém

Que se atrevesse a desafiar

Esse enviado do bem.

 

Vocês duvidam desse dom?

Então diga quem  escreveu,

O livro sagrado meus irmãos

Não foi inspirado por Deus?

 

Então porque resistência,

Se a prova na tua mão está?

É vidência, é audiência

Toda página que tu olhar.

 

Nesse livro que é sagrado

Muitos médiuns trabalharam

Pra mostrar que mediunidade

É uma tarefa de amor

Que deve ser exercida

Para exaltar o Criador.

 

Mas o homem com astúcia

Medo de mostrar a verdade,

Preferiu cobrir com tabus

O assunto mediunidade

Que incomoda a hipocrisia

De muitos na sociedade

Que querem viver de mentiras,

De ambição e de vaidade.

 

Na fuga da disciplina

Do viver em retidão

Muitos filhos não querem doutrina

Que eduque o coração,

Eis porquê esse assunto

Tem pouca aceitação

Pois não há segredo algum

Que lhe fique oculto não.

 

Assim fala Pai Chico Preto

Nesse mundo de expiação

Que tá sentado no toco

Pra auxiliar esses irmãos.

 

Ditado por Pai Chico Preto

Digitado pela Yakekerê: Marcia Andreia

Reunião mediúnica do dia 14-06-2010

Da Casa de Umbanda “Mãe Maria”.

Yá : Rosi D’Oxum