Criança na assistência com celular.

Saudações prezados irmãos.

Depois de um período (mais um) de foco nas atividades profissionais e metas pessoais, gradativamente estou voltando aos assuntos metafísicos e depois de estabelecer uma rotina mais calma no interior de SP, na cidade de Campinas, percebi que sobra muito mais tempo para tudo.

Procurando uma casa de umbanda para me estabelecer, achei uma que gostei muito, porém, como tem muitos assistentes, começa a ficar enfadonho para crianças, e como todos sabem, tenho uma filha de dois anos e sete meses e um de seis anos. Depois de 2h, minha filha tão hiperativa quanto o pai, começou a ficar entediada e foi quando eu peguei o celular, no MUDO, para que ela pudesse se entreter com aplicativos infantis, principalmente o Playkids do qual ela é apaixonada.

Não deu 2 minutos, o fiscal da assistência veio me advertir que a criança não poderia usar o aplicativo, eu indaguei e disse: Está no MUTE, e duvido que isso vai prejudicar alguma coisa na corrente, vai me deixar mais tranquilo em focar meus pedidos aqui no centro. Eis que de forma extremamente mal-educada (Como quase toda totalidade dos umbandistas mais antigos contaminados pela ignorância) e disse que isso iria atrapalhar todos os trabalhos do centro, e leiam essa: O sinal do celular atrapalha toda a corrente mediúnica dentro da casa e ou eu desligasse ou me retirasse da casa.

Um dos motivos que eu falo aqui no blog, que antes de ser umbandista, sou místico, porque as pessoas ao menos procuram saber mais sobre as coisas e se desligam de vícios e estudos infundados, mas a Umbanda me chama fortemente pela força da prática do amor e da caridade, pela doação do seu tempo e energia em prol dos que necessitam, mas cada dia que passa, realmente fico mais convicto que toda religião quando atinge a massa, é contaminada por superstições e uma ignorância imensurável.

Obviamente ninguém é dono da razão, pode ser que a energia do aparelho celular atrapalhe o trabalho mediúnico? Existe uma relativa chance remota que seja, porém, se fosse fato, seria o mesmo com sinais de rádio, porque esse centro eventualmente deixa o rádio ligado na rádio de umbanda, e ainda de forma mais estúpida, para esse infeliz, uma criança mexendo no celular atrapalha a energia, os médiuns deixando o celular no MUTE significa que o sinal do celular é bloqueado? No centro pede-se para deixar o celular no vibratório, não estaria o celular transmitindo e recebendo o mesmo sinal de quando ele está no efeito sonoro? Qual seria a diferença do celular no meu bolso e uma criança brincando no canto da assistência com o aplicativo?

Além de contar com tamanho despautério, tamanho paradoxo nessa regra da casa, tão ineficiente quanto à Constituição Brasileira, ainda tive que lidar com a falta de preparo e educação de alguém que suspostamente teria que ter toda a paciência do mundo para lidar com os assistentes, a assistência é a porta de entrada do centro, irrefutavelmente é obrigatório ter alguém apto, inteligente e educado para recebe-los, mas essa é a Umbanda, cada dia que passa, mais contaminada pela falta de preparo da grande maioria das pessoas.

É o que eu falo, irmãos, tenham senso crítico, se questionem, perguntem, conheço diversos católicos que não comem carne na sexta-feira santa porque é assim, sempre foi assim, e ninguém tem a capacidade de perguntar porque era assim? Porque é assim?

Só a ignorância e somente ela os levam ao atrasado do ciclo reencarnatório, os atrasam em todos os objetivos de sua vida, àqueles que não sucumbem às trevas da Ignorância, indubitavelmente alcançarão os caminhos da Luz.

Sejam renitentes. Obviamente eu fui buscar essa informação com o dono do terreiro, do qual não fui surpreendido em ter a mesma filosofia relatava pelo fiscal da assistência, procurando-o para uma pequena discussão sobre, o mesmo me disse que foi determinação do exú e que assim seria, aí eu questionei:

– O que o exú falou sobre isso?

– Simplesmente porque não pode deixar o celular funcionando na assistência, retrucou o dirigente.

Eu me questiono se realmente era um Exú de Lei que falou isso, simplesmente estabelecer uma regra na casa sem ao menos dizer “porquê” e antes que me venham falar que o exú não tinha permissão para falar, saibam que já derrubei essa falácia do “Guia não ter Permissão para falar”, isso só acontece simplesmente porque o guia não está firme no médium, só por isso.

Pergunto também se o mesmo entendeu corretamente o recado, quantas casas já presenciei o assistente usando Facebook ou Whatsapp? Até aí eu concordo, porque tira todo o mecanismo de firmeza da casa, fica todo mundo absorto em pensamentos, mas eu obrigar uma criança a ficar 3h30 ficar focada nos trabalhos, que para ela é algo chato pra caramba ao invés de entretê-la é no mínimo absurdo.

Eventualmente, não tem como a babá estar sempre disponível e terei que carregar ao menos um dos meus filhos para os trabalhos, e se não posso utilizar de mecanismos que deixe a criança calma, esse lugar definitivamente não serve para mim.

E assim caminhamos, quando eu acho que com quase 20 anos de Umbanda, já vi tudo, a Ignorância Suprema sempre arruma uma forma de me surpreender.

Mais para um desabafo que para um artigo.

Neófito da Luz.

Anúncios

Bebidas caras para guias! É realmente necessário?

Bom, irmãos de fé, esse título foi algo que eu ouvi de uma irmã de santo da qual tenho muita confiança e entrou recentemente em nossa egrégora, o exú exigir um whisky de boa qualidade. Com isso eu me pergunto: Um exú quer um whisky de boa qualidade porque ele gosta de beber esse whisky, porque quanto maior a qualidade, melhor o trabalho ou seria porque seu aparelho faz questão de tomar um whisky de alta qualidade.

Para refletir sobre esse assunto, eu gostaria de expor um pouco a minha ideia em relação a isso, em minha opinião, o álcool é apenas um elemento de trabalho relativo à vibração da entidade que o utiliza, trocando em miúdos, quanto maior a necessidade de um trabalho mais próximo ao nosso plano, maior a necessidade em trabalhar com elementos mais densos, como o álcool no caso.

Em hipótese alguma, acredito que isso saia seriamente da boca de um exú, conheço sim, exús que brincam em relação ao whisky que tomam, mas exigir um whisky de boa qualidade para que possam apreciar e trabalhar com ele, para mim seria uma afirmação inadmissível, algo que contraria totalmente as leis da Umbanda, como a humildade tanto pregada pelos nossos queridos vovós e vovôs da Umbanda.

Qual a diferença de um whisky de boa ou má qualidade? Apenas o teor de álcool? A “esmaltação”? Tudo isso seria necessário para o bom andamento dos trabalhos? Creio que não, acredito sim na hipótese de mistificação, acho que o que vale lembrar é sim o teor de álcool e a utilização desse elemento para o trabalho, um exú de Lei, trabalha com qualquer bebida que contenha álcool, talvez, ele tenha uma afinidade maior com determinados tipos de bebidas, talvez alguns prefiram o conhaque, pela existência do gengibre, outros o vinho, pela existência da própria uva, isso realmente é relativo e cada entidade tem uma certa preferência para escolher seus elementos de trabalho, mas no caso exigir um whisky de boa qualidade, como por exemplo, um Red Label, um Chivas, eu acho realmente um absurdo, talvez uma forma materialista do próprio medium ostentar um certo poder ao seu guia, em outras palavras, minha entidade é “chique, enjoada” só toma coisas de boa qualidade. Isso é consequência de um grave defeito que existem entre os filhos da Umbanda, o Antropomorfismo, agora que discutiremos posteriormente, em poucas palavras, é a forma de atribuir todos os pensamentos, defeitos e qualidades humanas aos guias e orixás, como ocorriam com os Deuses Gregos, por exemplo, ninguém possuía a coragem de enfrentar a Fúria de Zeus.

É uma forma de “humanizar” os guias e orixás, e acredito estarem em um patamar que dispensa tais sentimentos e pensamentos primitivos. Portanto, minha gente, em meus quase 20 anos de Umbanda e um pouco de experiência que eu obtive com guias e orixás, acho luxúria excessiva tal solicitação, é claro que, ouvirei de certos filhos que isso pode ser um ensinamento que o guia tá dando, que o guia sabe o que faz e blá, blá, blá, mas vale lembrar que acima do guia no ato da incorporação, há sim a cabeça do médium que pode prejudicar a comunicação entre guia e matéria. Portanto, o intuito desse blog é além de compartilhar o pouco da minha experiência, é tentar desmistificar algumas tradições que foram oriundas de simples superstições sem o devido embasamento, que de certa forma, acho que é o caso dessa situação.

A Exigência de um whisky de boa qualidade para uma pessoa, que se ali houvesse uma entidade firme, não pediria algo tão caro para alguém desempregado, e isso, nada mais é, do que mais uma história de ignorância do Grande Livro que escreve a nossa Amada e Singular Umbanda.

Enfim, essa é minha opinião, para a entidade, whisky é whisky, e acima da qualidade do whisky, existe o pensamento, que é a maior força do Universo, existe sim o propósito, o objetivo do médium da entidade e da própria entidade, o álcool, é apenas algo supérfluo que possui influência apenas em nosso limitado plano materialista, portanto, ele é secundário servindo apenas como base e auxílio para o trabalho terrícola.

Portanto, de boa ou má qualidade, o mais importante é a vibração da entidade e do medium, e acima de tudo, as intenções de ambos para a prática do Amor e da Caridade.

Repito, muitos guias falam brincando, porém, se a entidade exige algo tão ostentador em um templo que prega a simplicidade e a humildade, fatalmente ali não é um ser de luz que vos fala.

Um cordial Saravá.

Aranauam.

Neófito da Luz.

Sexo e a Umbanda

Muladhara – O Chakra Básico, o chakra raíz

Saudações buscadores da Verdade, aprendizes e companheiros de senda, aqui quem vos fala é o neófito com mais um tema relativamente polêmico e para dar pano para a manga.

Porque o Sexo é tão repudiado antes dos trabalhos espirituais? Esse artigo não entrarei no mérito do álcool e carne vermelha (AINDA!) Para não ficar muito extenso. 😉

Bem, meus amados irmãos, vamos lá tentar esmiuçar um pouco do que é o SEXO, esse ato tão apreciado por nós e tão simbolicamente repudiado pelo mundo espiritual.

Antes de mais nada, o sexo nada mais é que compartilhar prazeres e desejos entre duas ou mais pessoas, é o toque, o gesto, é o conhecimento do próprio corpo e do corpo do parceiro, é o ato de dar vazão ao instinto que todos nós temos enquanto vivos nesse invólucro carnal condutor de pecados (risos). O Sexo é estudado por diversas escolas litúrgicas, algumas atingindo o extremo da ignorância retirando o clitóris da mulher para que a mesma seja impedida de sentir prazer e não cair na tentação da carne, o mesmo também ocorriam com muitos homens, o ato de “castrar” os homens tornando-os eunucos. Como sempre, tudo é a linda e maravilhosa sábia religião (independente de qual seja), que nos impede da verdade e nos leva ao inesgotável caminho da ignorância e superstição, não?

O próprio celibato dos católicos, muitos não sabem, deu-se origem em meados do século XIV porque custava MUITO CARO PARA A IGREJA MANTER O CORPO ECLESIÁSTICO E SEUS DESCENDENTES, isso mesmo, meus amados, o celibato cristão teve interesse muito mais econômico que religioso, era comum e a história não nega, que muitos cardeais tinham não somente uma esposa, mas várias, e muitos filhos, sustentar esse monte de “bocas” ficava caro para a Igreja instituindo então, o celibato. Interessantemente isso ocorreu em uma época que já existia alta corrupção dentro do papado, mas que não é o foco do artigo.

O Sexo algo tão abominável por diversas religiões e repudiado por muitos ascetas e “puros” de espírito, que seria a ativação do chakra básico em sua plenitude e trazendo essa força visceral e incontrolável de forma positiva ou negativa ao nosso corpo espiritual.

“Energia Sexual é a energia criativa que move a vida, nossas vontades e desejos” como dizia nosso querido Carl Gustav Jung.

Praticar a abstinência sexual para muitas religiões é renegar os desejos da matéria, buscando assim a evolução espiritual, diminuindo ou esgotando qualquer dependência do corpo físico e focando apenas no conhecimento do corpo espiritual. Obviamente isso não é a realidade da grande maioria da população, ainda somos presos aos desejos e instintos do corpo físico, isso não significa que estamos longe da evolução, mas tudo tem o seu tempo e a sua etapa, é extremamente importante ressaltar que no fim, todos alcançaremos a evolução, para alguns levará mais tempo e para outros menos, mas isso não significa que será mal visto aos olhos do Mundo Superior.

No Hinduísmo, existem os Purusharthas que são os quatro objetivos da vida do hinduísmo, um deles é o kama, que é o prazer, o desejo. Ele está muito relacionado à vida sexual, independente de gênero, o sexo segundo os hindus é um importante aspecto na vida e felicidade do ser, é importante salientar que a atividade sexual é totalmente permitida, desde que não prejudique o darma, que também é um dos purusharthas.

Pegando um gancho, outras duas escolas também não são contra o sexo, porém, ele não pode ser baseado em luxúria, no templo de Delfos, existia o “Meden Agan” (Nada em Excesso) e o próprio Taoísmo nos ensina a seguir o “Caminho do Meio”.

Segundo a Cabala, que é o misticismo judaico, totalmente desprendido de religiões e dogmas, focado somente na evolução e conhecimento do ser individual, não há nenhum condutor mais profundo, poderoso ou potencialmente espiritual para a expressão de nosso desejo do que o sexo.  Portanto, diferente da religião, ele não deve ser suprimido, porém, moderado.

O Sexo é a troca de energias entre duas ou mais pessoas, essas energias podem ser totalmente benéficas ou maléficas a você, por isso, estimulam totalmente a escolha correta do parceiro.

Tudo bem, neófito, você falou pra caramba, mas quero saber da Umbanda!!!

Ok, conforme sempre digo, gosto de realizar analogias entre outras escolas que eu confio muito, das quais em sua grande maioria são de adeptos que também se preocupam com o estudo e não somente a repetição e a prática desenfreada, então, começamos a falar de sexo na umbanda, já que mostrei que não é algo pecaminoso e abominável, PORÉM, é uma prática que esgota fortemente a sua energia espiritual e até absorve a energia do parceiro que você entrou em contato, é aí que começa a questão…

É sabido que nos trabalhos mediúnicos, é preponderante o médium estar preparado energeticamente, é imprescindível que o médium esteja de acordo com a energia espiritual do ambiente, DESCANSADO, e focado nos trabalhos que realizará durante o dia de sessão, todos nós médiuns sabemos como é DESGASTANTE incorporar, dependendo da linha e do trabalho que se realiza, exaure toda nossa energia, imagine em um dia que praticamos sexo, chega um consulente na casa precisando de uma limpeza total, um trabalho de cura intenso? Como é que vai ficar a nossa energia espiritual e nossa sintonia com a entidade? Como poderemos desprender de nossa essência mediúnica a aplicar no consulente ali em questão?

É por esse único motivo que os mentores pedem esse pequeno resguardo, para que no dia do trabalho, você possa estar com todo o seu potencial vibratório, obviamente, cada pessoa tem o seu tempo de descanso, algumas, após 3 horas do ato sexual já está com toda sua energia renovada, outras demoram até 48h para que sua vibração e sintonia estejam de acordo com a incorporação, nada é uma regra, cada pessoa tem a sua peculiaridade e toda generalização é um erro.

“Cabe a nós ajudar e somente ao Pai julgar” Pai Guiné.

Alguns dizem que o esperma é que traz a sujeira, outros dizem que o que contamina o corpo sujando-o é o sangue, ambos, o sangue e o esperma que ficam teoricamente acumulados nos órgãos genitais. O que para mim é outra falácia, em relação ao sangue, o nosso corpo o possui em todas as extremidades e porque somente o sangue presente nos órgãos genitais é sujo, somente pela troca de fluídos durante o ato? Em relação ao sêmen, é o gerador de vida, e também está presente na genitália. Ambos estão presentes durante, antes ou depois da relação sexual, obviamente com bem menos intensidade, mas estão.

Existe também o fator SACRIFÍCIO, porque abstinência de sexo para a grande maioria da população é um grande sacrifício, uma forma de demonstrar sua devoção para o orixá, em registros antigos, é comumente encontrado que o sacrifício é a melhor forma de agradar a divindade, para isso, é imprescindível abster-se dos seus maiores instintos e desejos afim de demonstrar seu amor, respeito e devoção à sua Divindade, mas creio eu que já estamos em uma era de grande conhecimento, sabedoria, evolução e tudo evoluiu, assim como a espiritualidade é dinâmica e tudo no Universo, também é fatídico que a espiritualidade evoluiu ao ponto de entender as novas necessidades, filosofias e demandas da vida moderna, vida de asceta ficou lá atrás, assim como a vida de sacrifícios, superstições entre outros meios de PROVAR a SI e a Deus seu amor. Aí entra em um ponto interessante, o ser quando se desprende disso, é porque já atingiu tamanha sabedoria e evolução ao ponto de NÃO NECESSITAR MAIS DE NADA DISSO, prestem atenção, é MUITO DIFERENTE SE PRIVAR DE ALGO QUE GOSTA E SIMPLESMENTE DEIXAR DE PRECISAR DAQUILO QUE GOSTA, a evolução é autenticidade, é genuína e não sacrificante.

Da mesma forma que existem pessoas que já vivem muito bem sem dinheiro por não ligarem mais para a vida material, ao luxo, à riqueza, não ligam para carros, já possuem outros valores, assim também são as pessoas que não precisam ou não sentem mais a vontade de sexo e outros prazeres mundanos como a bebida, o fumo, entre outras coisas. Cada um no seu tempo, se abdicar das suas reais necessidades afim de realizar sacrifícios para mim é apenas falsidade, uma máscara, por isso sempre falo no blog, a evolução é sempre de dentro para fora, primeiro a mentalidade deve ser mudada, para que essa mudança não seja um sacrifício e sim uma decorrência de uma mentalidade evoluída.

Já citei aqui no blog que uma das melhores filhas que eu tinha na casa, as entidades atuavam de forma magistral e ela era garota de programa e é nesse preâmbulo que encerro o artigo tentando elucidar um pouco que não é porque o sexo é sujo e proibido e sim porque é uma pratica espiritualmente desgastante e que pode prejudicar o trabalho mediúnico durante os trabalhos. Cada pessoa tem o seu tempo de recuperação após o ato sexual e cada pessoa tem um nível vibratório bem particular, se a pessoa já tem pouca energia e ainda demora se restabelecer após o ato sexual, o seu trabalho ficará muito mais degradado que uma pessoa que possui muito mais energia e menor tempo de recuperação, portanto, o resguardo sexual é apenas para que possam desempenhar um bom trabalho espiritual e atuar em sua missão mediúnica com potência total.

Leitura complementar: http://www.nervespiritismo.com/sexualidade_e_o_espiritismo-01.html

Sem mais delongas.

Namastê.

Neófito da Luz.

Voltando ao Terreiro

 

Saudações leitores e irmãos de fé.

Aqui quem vos fala é o neófito, com novidades, afinal, visitei o meu primeiro terreiro na cidade nova.

Bem meus caros irmãos, como havia dito, voltei a procurar alguns locais para frequentar, vestir branco dependo da ordem dos meus mentores, porém, ser consulente, não tem nenhum problema, não é mesmo?

Eis que visitei uma casa muito bacana em Campinas, extremamente acolhedora, coincidentemente uma casa enorme, por volta de sessenta filhos e uma assistência cuja a senha alcançava o número 99. Chegando no local, um galpão grande, com uma bela placa na frente dizendo o nome dos patronos daquele terreiro e o estacionamento CHEIO de carros, eu e minha mulher ficamos até assustados com o movimento massivo de pessoas naquele lugar, o que para mim, é de certa forma, um bom sinal, a casa é próspera e bem atraente, não é mesmo?

Depois de uma fila de quase 40 minutos para retirada de senha, sentamos e esperamos os trabalhos começarem, o centro oferece um pequeno balcão com salgados a disposição de compra, com excelente aparência, não provei porque estou retirando qualquer carboidrato da alimentação momentaneamente, mas isso não é o foco do artigo, qualquer dúvida, vocês têm o meu e-mail. 😉

Uma coisa que eu sou extremamente observador, a forma que os filhos da casa e os responsáveis pela recepção nos recebem, e isso é nota 1000, pessoas extremamente simpáticas, receptivas, altruístas e isso para mim é um grande ponto a favor, diferente dessa falsa caridade que vemos em muitos centros de Umbanda, que as pessoas não possuem a CAPACIDADE de sequer te saudar.

Enfim, abertura dos trabalhos, linha de exus (Para deixar a volta ainda mais perigosa), a curimba é excelente, o pessoal toca demais, confesso não ter gostado muito das vozes (muitas vezes ficava confuso), mas o toque da casa é esplendoroso e a assistência inteira cantando batendo palmas foi de arrepiar, mais que 100 pessoas cantando ponto em uníssono só confirmou a coesão da casa, tanto da assistência quanto dos médiuns em questão, os pontos de abertura correndo solto, tudo mundo batendo palmas contagiando até a minha filhinha de dois anos, batendo palmas e dançando, e sim, a abertura foi muito, mas muito boa.

NA hora das incorporações também algo que eu observo demais e achei um primor nessa casa, a organização da incorporação dos médiuns, não só no aspecto de cada um ter a sua vez, mas a facilidade com que o guia chegava, sem jogar o filho no conga, no atabaque, na assistência, os dirigentes do centro também não são daqueles que precisam rodar o maldito barracão inteiro pra chamar a atenção e mostrar que querem incorporar, a objetividade, eficiência e foco desse centro realmente me atraiu de forma espetacular.

Depois das entidades incorporarem, obviamente leva um tempo considerável pela quantidade de filhos na casa, também me chamou a atenção da MUDANÇA TOTAL da linguagem corporal de um dos dirigentes, que já era bem senhor, porém, sua postura, linguagem corporal e aspecto facial mudou totalmente permanecendo-se em pé DURANTE TODO O TRABALHO que durou um pouco mais que quatro horas.

A postura das pomba-giras e exús também merecem destaque, pela educação e pelo charme das pomba-giras, os pontos são totalmente leves, diferentes daqueles que Maria Padilha dá para 5, que ser p… é uma delícia e assim por diante, enfim, a postura das entidades foi MAGNÍFICA. Obviamente eram charmosas, dançavam muito, mudavam totalmente suas médiuns, mas eram pomba-giras, e não meretrizes como muitas médiuns se transvestem quando estão sob a MENOR DAS IRRADIAÇÕES.

Eu sinceramente fiquei extasiado, maravilhado por ainda existir casas sérias, que seguem a cartilha, que seguem com afinco o objetivo da prática da caridade, obviamente não faço parte do corpo mediúnico e sem dúvidas, existem os problemas, também lógico que foi a minha primeira visita, mas das casas que eu fui nos últimos 3 anos, e sem o menor erro, ultrapassa as 3 dezenas, essa foi a que realmente me encantou, essa ao menos conseguiu chamar minha atenção e querer voltar, assistir, conhecer.

As consultas são totalmente organizadas, e aí SIM, vamos às consultas:

– Minha esposa: Ela adorou, além do exú ter acertado tudo o que se passava na vida dela, contribuiu, OU SEJA, gente, prestem atenção: O exú que nunca a viu, nem tampouco o seu médium também a conhece (Assim espero, rs), porque somos novos na cidade, contou coisas que acontecem com ela, quais os pontos fracos e fortes dela e não coisas óbvias como: “Você tem problema na família”, “No seu trabalho tem alguém que tem inveja de você”, “Olha moça, fizeram um trabalho pra você”, sabem essas coisas fúteis, vazias e totalmente especuladoras? Não, ele foi EXATO, específico na consulta e FELIZMENTE vejo que ainda existem MEDIUNS BONS E FIRMES. A consulta foi como deveria ser: Contou o que se passava, onde ela errava e como melhorar, diferente de outros guias que só vão dar sermões infundados ou repetitivos.

– Minha consulta: O exú disse que queria mais pessoas como eu, porque eu não fui ali pedir nada, só queria descarregar (E realmente, nunca peço nada, só vou para pedir limpeza). Falou o tempo que estou de férias (Dos trabalhos espirituais) e que eu preciso DESACELERAR, sim, porque estou com cinco projetos em andamento e ele disse para eu focar.

O trabalho foi ótimo, leve, a luz meio acesa, o que eu gosto muito do que trabalhar naquela escuridão, as duas crianças que estavam lá, estavam bem. Alguns trabalhos com esquerda as crianças ficam com medo, ficam apavoradas, não foi o caso, foi um trabalho de esquerda, mas como qualquer outro trabalho de Umbanda, limpo, objetivo e leve. Sem aquela quebração de garrafas, sem aquele alvoroço e sujeira.

Não bastasse as pessoas serem acolhedoras, a casa ter uma energia e uma coesão assistência-corpo mediúnico fantástica, a consulta ainda foi ótima!!!

Confesso que minha primeira impressão foi das melhores, mas como disse, é a primeira vez e não conheço como um todo, mas diferente de dezenas de casas no passado, essa me atraiu muito, e casas assim fazem jus pelo tamanho.

Ah, e não tem esse tanto de gente porque ministram cursinhos de iniciação, que tem cursos que tudo é pago, eu entrevistei alguns assistentes, ali é CARIDADE e não forma ILÍCITA de ganhar dinheiro. Além do centro ser maravilhoso e ser ausente de tudo isso, não tem nenhum certificado ou diploma de lugar nenhum que os certificam como dirigentes e sim a própria espiritualidade, e sem dúvidas, um centro organizado dessa forma, não necessito pedir credenciais.

Conhecimento Divino é DADO e não PAGO, lembrem-se disso.

Feliz e saltitante.

Neófito da Luz.

Credenciais

cre·den·ci·al
(italiano credenziale)
adjetivo de dois gêneros
1. Que dá crédito.
2. Que confere a alguém determinado direito.

substantivo feminino
3. Carta em que um chefe de Estado acredita um seu enviado em corte estrangeira. (Mais usado no plural.)
4. Carta ou documento que confere crédito ou que dá a alguém determinado direito.

Saudações leitores, pacientes e irmãos de fé.

Aqui quem vos fala é o neófito para mais uma ácida reflexão, para isso, antes gostaria de inserir um trecho de um filósofo iluminista do qual sou um incondicional fã, conhecido mundialmente como Voltaire:

Em 1755, Lisboa fora sacudida por um terremoto, exatamente quando a Igreja comemorava o Dia de Todos os Santos, o que fez com que milhares de mortes ocorressem dentro dos templos. O clero francês se pronunciou dizendo que tal fato ocorrera por causa do pecado do povo. Voltaire se revoltou e escreveu: “Ou Deus pode evitar o mal, mas não quer; ou quer evitá-lo, mas não consegue”.

Próximo de sua morte, o filósofo desejou visitar pela última vez Paris. Em seu último leito, recebeu visitas ilustres, como Benjamin Franklin, que levou um de seus netos para que Voltaire o abençoasse. Depois que colocou as mãos sobre o menino, afirmou: “Dedique-se a Deus e à liberdade”.

Ainda em seu último leito, um padre se dirigiu a ele a fim de lhe dar a extrema unção. Voltaire rejeitou e fez a seguinte indagação: “Quem vos mandou aqui, senhor padre?” Este respondeu: “O próprio Deus”. Em seguida, Voltaire retrucou: “Pois onde estão as vossas credenciais?” Com este diálogo, o filósofo afirmou que não acreditava que os padres eram mensageiros de Deus aos homens.

Incrível como algo que existe desde a antiguidade, passou pela idade média e perdura até hoje, as pessoas julgarem-se mensageiras do mundo espiritual, verdadeiros mestres encarnados. Obviamente existem sim os raros casos que permitam esse privilégio, mas 95% dos casos é uma falácia, são boçais providos da eterna ignorância que se utiliza da fé exacerbada e cega dos adeptos para arrancar-lhes tudo o que podem.

Presenciamos essa circunstância em todos os aspectos religiosos e independente do credo, sempre tem um ignóbil oportunista com um pouco mais de instrução que os adeptos para lhes dizer que através dele, tudo se consegue.

Foi o caso, que infelizmente não sai da minha cabeça, da moça que disse que o dirigente dela, tudo ele pode e tudo ele consegue, e isso acontece com diversos cursos que eu vejo por aí, o povo pega uma mistura do hinduísmo, de literaturas esotéricas, pega um raio de um bambu e reinventa a roda, a fé infelizmente é o que poderia fortalecer ainda mais as pessoas e as tornam ainda mais ignorantes e suscetíveis à oportunistas.

Vivo batendo na mesma infeliz tecla todos os posts, SOMOS AUTOSSUFICIENTES, nossa ligação com o Divino ela é REAL, IMENSURÁVEL e PODEROSA, é simplesmente FATÍDICA, não preciso de um pecador, de alguém ainda muito pior que eu para me dirigir regras, conheci inúmeros dirigentes extremamente imbecis que possuíam previsões VAGAS, RASAS e IRREAIS, portanto, como prostrar-me a alguém com essas credenciais julgando-o mensageiros dos orixás, porque simplesmente teve a oportunidade de ter a sua casa?

Eu ouvi de um dirigente uma vez, indagando-o por que ele cobra dos médiuns iniciantes o curso de formação mediúnica ele me disse:

– Eu preciso me manter e manter uma casa, isso aqui não é uma casa de caridade, é uma casa espiritual!

Na hora, no português claro, eu me perguntei mentalmente: Mas que $$##%¨@ do @#%$$$ é essa?

Está tudo DISTORCIDO, eu sou a favor de apenas duas situações:

  1. Ou o dirigente se dedica e mergulha de cabeça na religião e seja um portador da caridade, um verdadeiro mensageiros dos orixás e dedique-se de corpo, alma, coração e espírito a isso e realmente vive de doações, porém é o cara que RESOLVE, que traz realmente a VERDADEIRA MENSAGEM, sem DISTORÇÃO, sem OPORTUNISMO, sem NADA;
  2. Ou o dirigente tenha a capacidade de poder trabalhar fora, mas dedicar-se horas da semana para a religião, mas sem cobrar, porque o mesmo já foi agraciado por um trabalho remunerado e consegue se manter utilizando apenas a mensalidade dos adeptos para manutenção da casa.

O que para mim é inadmissível são incompetentes vivendo às custas dos filhos e esse, que confesso, às vezes tem mais é que se lascar mesmo para pagar o preço de sua burrice.

É incrível como a esmagadora maioria das pessoas ainda necessitam de muletas, de bengalas para andar, eu recebo e-mails na casa das dezenas, e a essência em quase sua totalidade é a mesma, o dirigente fala uma coisa que não acontece ou diz que não ter permissão para falar ou somente diz: Tenha paciência, vai acontecer. E cobram R$ 100,00 para falar uma merda dessas, sim, uma merda dessas, seria muito mais útil vocês guardarem esse dinheiro para ajudar alguém, para colaborar em alguma creche e bater os joelhinhos no chão e rogar ao Cósmico, Deus e Orixás atrás da graça que necessitam.

Tem um trecho de uma música que para mim é uma das mais bonitas que eu já ouvi, chama-se Heartlines – Florence + The Machine, segue um trecho:

Just keep following!
The heartlines on your hand!
Just keep following!
The heartlines on your hand!
Keep it up!
I know you can!
Just keep following!
The heartlines on your hand!

Apenas continue seguindo
As linhas do coração na sua mão
Apenas continue seguindo
As linhas do coração na sua mão
Continue, eu sei que você consegue
Apenas continue seguindo
As linhas do coração na sua mão
Porque eu estou

Vídeo:

Sejam independentes, se forem para depender de alguém, que sejam dos seus irmãos espirituais, até mesmo alguém vivo que já MOSTRARAM que podem confiar, não com promessas vagas ou sempre com negações e sim que estão presentes, cavando a trincheira com vocês, que estão lado a lado para o que precisam, irrefutavelmente e com a graça de Deus, ainda existem dirigentes assim, eu conheci, aqueles que se preocupam, vai até a casa de vocês fazer alguma limpeza, alguma oração, defumação, SEM COBRAR NADA PELO SERVIÇO, se ele abriu a casa, abriu para SERVIR e não EXTORQUIR, ultimamente os verbos andam bem semelhantes no âmbito religioso.

Quem o fez mensageiro dos orixás? Porque ele tem uma casa? Por que ele é portador de promessas vagas? Por que você já está há um ano procurando a cura para algum mal seu? Para você que já investiu horrores de tempo e dinheiro para algo que nunca funciona? Tenha a certeza que da única coisa que esse infeliz é mensageiro, é da Mentira, nada mais que isso.

-Ah, mas neófito, o caboclo dele faz coisas maravilhosas
O que você julga maravilhoso?

Muitas coisas que ocorrem dentro de centro, meus queridos, é a própria credibilidade de vocês naquela tarefa que vem sendo empregada, famoso PLACEBO, só que nem SEMPRE isso é o suficiente, dependendo do caso, as pessoas precisam de um empurrão e se for um empurrão sério, ao invés de melhorar, vai acabar prejudicando. Então é de extrema importância que a pessoa tenha sua CONFIANÇA, e confiança meus queridos, adquirimos através da necessidade, da precisão, do altruísmo, da amizade, da fraternidade e são adjetivos cada vez mais raros nessa leva de dirigentes que temos.

E cada vez mais solitária é a pessoa, cada vez mais pobre e carente de esperança ela fica, mais valorosa é a mísera migalha que ela recebe, é como se fosse aquele adolescente que é cegamente apaixonado por uma pessoa que não dá mínima pra ele, mas quando essa pessoa que não dá a mínima não tem nada pra fazer e procura esse cego apaixonado, pra ele é tudo o que ele precisa pra continuar acreditando que o amor está aceso, o que não é a verdade dita, porque esse que não dá a mínima só não tinha nada pra fazer naquele momento e para esse cego, é o que ele precisava de forma intensa e real para ter a CERTEZA que o amor existe entre ambos.

Tenham senso crítico, usem a PERCEPÇÃO das coisas. O que mais temos hoje são pessoas utilizando guias e orixás para FAVORES PESSOAIS do próprio dirigente, pessoas que dissimulam e mistificam, ou que passa a todo momento na frente da entidade para convencê-los do que é melhor, Não PARA VOCÊS, mas PARA ELE.

– Ufa, já dormiram?

Atentem-se meus irmãos. Quando se consultarem, depositarem toda sua fé em um dirigente, mande-o mostrar suas credenciais:

Quais benefícios seus filhos já tiveram? A casa tem muitos assistentes? As pessoas são felizes lá dentro? São prósperas? Saudáveis? A casa é unida? A casa prega os verdadeiros fundamentos da caridade? Além de pregar, pratica? Cobra por qualquer coisa? O dirigente está sempre te auxiliando? É solícito? É altruísta? É irmão? Parceiro? Tem boa vontade? A casa é isenta de fofoca? Os filhos são fraternais? É uma verdadeira família e não de aparências? A casa prega a verdade? Os guias desse dirigente trazem palavras de conforto? Ensinamentos? Ou somente carcadas e cobranças? A casa ainda tem a regra arcaica de testar os filhos?

Quais credenciais sua casa tem? Para qualquer coisa tem que pagar? Tem curso atrás de curso e todos com conteúdo IRRELEVANTES ou REPETITIVOS?

E é importantíssimo RESSALTAR: DIPLOMA, CERTIFICADO não CREDENCIA ninguém como APTO a alguma coisa, PRINCIPALMENTE NA RELIGIÃO! Não é esse tipo de credencial que vale alguma coisa! 😉

Não precisa ser nenhum gênio, apenas minimamente inteligente, perspicaz e com o mínimo de senso crítico.

Pensem, reflitam, pois nasceram autossuficientes, não precisa incorporar para receber a graça Cósmica, apenas religuem-se ao lugar de onde são oriundos, de onde vieram, ninguém tem mais poder sobre sua vida além de você mesmo, não adianta agrados, trabalhos, ebós, é muito mais fácil prever o seu futuro criando-o a partir de AGORA.

Esse trecho pode ser bem peculiar para essa questão:

“Não deis aos cães o que é santo, nem lanceis ante os porcos as vossas pérolas, para que não as pisem com os pés e, voltando-se, vos dilacerem.” (Mt 7. 6)

Podemos pensar para não abrir seu coração, seu espírito aos cães, aos oportunistas de plantão e nem tampouco abrir as portas de sua casa, de sua vida espiritual e material aos porcos oportunistas sedentos por dinheiro fácil de sua fé.

Tenham um sábio, reflexivo e iluminado 2016.

Um forte abraço fraternal.

Neófito da Luz.

Namoro entre irmãos de Fé

Saudações irmãos.

Bora pra mais um teminha básico!

Muitas casas coíbem o relacionamento de irmãos dentro dos centros, no namoro de irmãos de fé, muitas casas afirmam que não é saudável por serem irmãos de santo, todos são filhos de um único orixá dentro da casa e consequentemente, são irmãos de santo, o que poderia configurar incesto ao relacionar de forma física com a irmã ou irmão. Outra teoria é que pode contribuir para a degradação energética da casa, porque relacionamentos tem conflitos e podem enfraquecer os laços dentro do centro. Outro fator não menos importante é que o dirigente gosta de ser o dono de nossas vidas e a palavra dele é Lei, não pode e PRONTO!

Minha concepção sobre isso é simples, como um bom filho de Xangô e Iemanjá, digo-lhes, tem que namorar mesmo, aproveitem a jovialidade, na vida temos que experimentar, eu já me relacionei com irmãs de santo e isso não prejudicou de forma alguma meu desenvolvimento, salvo uma vez que quebrei o resguardo e tomei uma charutada astral no braço, que já mencionei aqui no blog, procurem por Martinho Parangolá.

Esse fundamento de irmão de santo é apenas de caráter considerativo, no fundo, todos somos irmãos porque somos filhos de um único pai, se somos filhos de Deus, então somos todos irmãos, consequentemente, não podemos nos relacionar, o que causaria um problema no ato reprodutivo e enfim, não vamos entrar nessa seara né?

Tem casas que permitem o livre relacionamento entre os adeptos da casa, com apenas a benção do dirigente, assim como muitas igrejas, que pedem permissão ao coordenador ou líder de célula, acho saudável, no meu caso, nem precisaria pedir a minha benção, não sou dono da vida de ninguém, minha obrigação é zelar pela egrégora da casa, o que deixam de fazer fora do centro, desde que não implique em sua vibração ou na vibração da egrégora da casa, estão livres. Quero ver todos felizes, porque gente feliz, não enche o saco, não é mesmo?

Eu particularmente não vejo as coisas de uma forma que atrapalhe, que possa prejudicar o andamento da casa, obvio que em um rompimento, um dos dois podem se afastar, é um dos motivos que muita gente é contra, porém, é quase igual relacionamento no trabalho, pode ser maravilhosa a convivência ou pode ser degradada, mas sou contra qualquer tipo de proibição, porque quando alguém quer, FAZ, ponto final, quem tem vontade, uma hora fará, então prefiro liberar a depois ter o ego ferido de ter sido contrariado, não é mesmo?

Apenas um pequeno artigo sobre meu ponto de vista. Nada mais que isso!

Neófito da Luz .’.

A Necessidade das Imagens e Paramentos na Umbanda

Nota da imagem: Imagine ter agilidade, força e destreza para lutar com um trombolho desse acima? E historiadores confirmam que a luta não era tão cinematográfica como nos filmes, assim como o excesso da paramentação atrapalhava as lutas, a mesma atrapalha o andamento dos trabalhos direcionando a atenção para outra direção divergente da Caridade e Humildade.

Saudações irmãos, aqui estou eu novamente, essa semana foi praticamente um COMBO de artigos… Fico um tempo entocado e quando saio, aí é um artigo atrás do outro.

O tema dessa vez é em relação aos diversos artigos que utilizamos durante os trabalhos, sejam chapéus, roupas, cachimbos, panos, fitas, imagens no altar entre outros.

Para isso, como tudo na vida, é importante ressaltar o caminho do meio, sabemos que o bom senso é extremamente relativo, porém, importante ressaltar alguns fatos que serão explanados no decorrer do texto.

Muitos centros utilizam cocares para os caboclos, capas, cartolas, espadas e afins, o que até então não vejo nenhum problema na utilização, isso ajuda na materialização de energia do guia, o seu orixá, o seu guia sabe o que é necessário para que você possa trabalhar de maneira correta, eu a priori, não suporto cocares para os caboclos, acho que vira um circo, porém, para alguns médiuns e até mesmo assistentes, é um importante caracterizador para dar mais credibilidade à consulta e consequentemente à incorporação.

Esses artefatos possuem mais valor visual a energético, sim, muitos exús envolvem seus filhos ou consulentes em suas capas, obviamente existe uma energia embutida ali, isso não me resta nenhuma dúvida, porém, é muito mais uma forma de dar credibilidade ao trabalho do que uma necessidade vibratória propriamente dita, o mesmo acontece com os chapéus, ajuda muito para o médium se concentrar, inclusive quando o guia coloca o chapéu na cabeça de outrem, isso ajuda com que aquele que está recebendo o chapéu em sua cabeça, tenha mais credibilidade no trabalho, o chapéu também serve para materializar determinada energia que o guia o utiliza ali, empregada na utilização para diversos fins, até aí sabemos que é muito útil e bem vindo, também é sabido que esses paramentos servem para auxiliar aquele que recorre a entender que tipo de guia ele está conversando, seja um baiano, seja um boiadeiro, seja um marinheiro, é uma caracterização que ajuda a identificar o arquétipo daquele espírito, e obviamente, o espírito que ali solicita tais paramentos, pede pela afinidade de experiências de vidas passadas, então com isso, une-se o útil ao agradável.

O guia espiritual usa aquilo que mais se adequa à forma de trabalho dele, ao arquétipo que ele traz, auxilia o próprio médium que o serve, identificando-o, sabendo mais sobre ele, vestindo melhor a “roupa” daquele espírito que está influenciando-o e tudo isso, ajuda o consulente a identificar, a dar maior credibilidade, possuir maior afinidade com aquela linha, com aqueles trejeitos, com aquela forma de trabalho e com isso, temos um objetivo único, o direcionamento de energia como um todo, a potencialização da fé, da verdade daquele guia. Além de ser um importante direcionador de fé, de credibilidade, isso faz com que os mentores de outro plano comportem-se como nós mesmos, afastando a distância sísmica que possuem de nosso plano, pelo contrário, se tornam amigos terrenos, justamente pela utilização da linguagem, dos trejeitos, da intimidade e isso tudo ajuda de forma mútua a todos dentro do terreiro.

Nesse mesmo preâmbulo, existem as imagens, que faz com o que o consulente sente-se mais acolhido, a imagem de Jesus no altar, causa um peso estrondoso, muitos incrédulos de Umbanda ou pessoas que não simpatizam-se, ao ver a imagem de Cristo no altar, a grande maioria delas muda de imediato a concepção da Umbanda e dos rituais no terreiro, o mesmo acontece quando um católico vê aquelas imagens de santos dos quais já estão totalmente familiarizadas. Os olhos tem um fator extremamente poderoso sobre os rituais, infelizmente, ainda confiamos demais nos olhos da carne, porém, como sendo o único sentido que definimos a nossa realidade, a utilização desses elementos tornam-se primordiais.

O meu mentor chefe, deixou claro que não é que usarei do sincretismo nos meus rituais, mesmo porque em minha linha isso não vai existir, porém, a necessidade de algumas imagens no terreiro é imperativa, justamente pelo fator do acolhimento a todos aqueles que buscam a graça, porém desconhecem a liturgia umbandista e seu principal objetivo, que é acolher a todos, independentemente de quaisquer características e trazendo-os a cura de suas mazelas, sejam físicas ou espirituais.

Até aí, eu acho tudo válido, muito bonito e interessante, nossa dependência exacerbada do sentido visual faz com que eles nos adaptem às nossas realidades e vale salientar: O GUIA OU O ORIXÁ NÃO NECESSITA DE TAIS PARAMENTOS PARA TRABALHO, SÃO APENAS FORMAS DE MATERIALIZAR AOS NOSSO OLHOS A ENERGIA NECESSÁRIA PARA UM DETERMINADO FIM.

Agora é onde começa a entrar o EXAGERO…

Guias rebeldes que não descem em terra se não tiver a sua capa, guias que tem que se vestir da cabeça aos pés, principalmente gira de ciganos ou pomba-giras que é um show de luxo, uma religião que faz questão de pregar a humildade, ciganos exigindo em suas camisas SEDA e CETIM para que fiquem vistosos em suas festas. Aí eu me pergunto: Que maldição, a humildade e a vaidade conseguem conviver juntas? Vejo pomba-giras com vestidos caríssimos exaltando a NECESSIDADE de ter a sua roupa para a festa, podem me fuzilar, mas me desculpe, ou é você que quer se aparecer ou você está com um tremendo de um EGUN OSTENTAÇÃO.

NÃO EXISTE GUIA OU ORIXÁ EXIGIR UMA ROUPA DE 2000,00, eles vem aqui pra TRABALHAR e não pra PASSEAR, eles tem como principal objetivo a prática do bem e da caridade, a lição de humildade, de altruísmo, de sabedoria, QUAIQUER FATOS QUE DIVERGEM DISSO NÃO É UM GUIA DE LUZ, É UM EGUN OU O SEU EGO EXACERBADO.

Em uma festa de pomba-gira, uma maldita festa, inclusive, onde chamam as mulheres de putas e sem vergonhas, foi meia-hora para as “raparigas” se arrumarem e falarem uma “merda atrás da outra”, sim, o papo era somente de putaria, macho de membro cumprido,     que posição mulher gosta, pelo amor de Deus né minha gente? É legal ter espíritos de outro plano como amigos e talz, poder falar tudo o que temos vontade, mas “PERA LÁ”.

E irmão Ronald, antes que você fale que virou desabafo, virou mesmo, qualquer problema, a gente discute pelo Skype (rsrsrsrs).

Então, acho que tudo na vida deve ser medido e refletido, o que eu acho interessante são centros que permitem as pomba-giras vestirem-se como verdadeiras meretrizes mas coíbem o uso de brilho labial para as mulheres! Não faz o menor sentido.

Tudo é bom senso, minha gente, eu particularmente, EU, Neófito, acho uma banalidade roupas para guias, acho que isso é muito mais o estímulo da vaidade à seriedade de trabalho, ciganos esnobes ostentando uma roupa da qual o cidadão já está morto, não basta estar morto e ter a oportunidade de vir prestar a caridade, tem que continuar ostentando e diminuindo os irmãos vivos? Que raios de Umbanda é essa? Exús que só bebem Blue Label que vivem na riqueza no outro plano e querem continuar dessa mesma forma? Um dia vi o Rei das 7 Encruzilhadas que é o mesmo exú que eu sirvo, o chefe da minha linha, ostentando em trono no centro, cartola de cetim, corrente enorme de ouro e tomando Blue Label, na consulta, o mesmo me diz que é milionário no inferno e quer manter o mesmo hábito aqui na Terra, então porque não reencarna como conde? Rs

Então senhores, tudo é bom senso, acho muito saudável o seu guia usar uma espada, usar seus paramentos, acessórios de fácil colocação para não atrapalhar o andamento dos trabalhos, isso por incrível que muitos neguem, é útil a muitas pessoas que ainda vivem o complexo de São Tomé (Só acredito vendo) porém acho que aí é o limite, agora ir fantasiar o guia todo, encher de batom, lápis, pentear o cabelo, se perfumar, só por Deus. Existe uma página do Facebook que eu me divirto chamado “Pérolas da Macumba”, acompanhem, é risada na certa!

Fechar uma balada para os exús se pegarem? Podem procurar nessa página.

E antes que receba e-mails, que vem aos montes, que eu não respeito muitos rituais, digo-lhes com veemência, respeito a Umbanda, qualquer coisa que foge da Lei da Caridade e Humildade não é Umbanda, então eu bagunço mesmo! Rs.

E por fim, os paramentos servem para caracterização, para familiarização e por ultimo, como principal objeto de trabalho do guia espiritual, já vi exús darem um show em trabalhos somente com a cuia d´agua, não precisa de whisky do mais caro, baiano só pedindo Malibu pra beber, na época deles nem existia isso, vale pensar, o principal foco é que aqueles que cheguem até vocês ouvindo uma palavra, veja em vocês e nos seus guias espirituais, igualdade, fraternidade, mostrar que estão no mesmo patamar “social”, não uma pessoa humilde desempregada se deparar com um cigano que só bebe vinho do Porto, que palavra de humildade esse cigano vai proferir? Como vai atingir aquele humilde sendo que ele mesmo se mostra superior? Fica a reflexão.

Roupas caras, ostentação é para médiuns fracos que não confiam em si próprios, não possuem a firmeza necessária para dar uma boa comunicação, para impressionar aquele adepto que se prostra à sua frente e necessita de fantasias, dessa exacerbada caracterização para impressionar os nossos olhos, e eu digo com certeza, mesmo nossos olhos sendo o cartão de visita, nada mais impressionante que uma consulta de um guia espiritual que atinge seu coração, que fala algo que realmente acontece, que toca sua alma retirando do fundo dela, suas trevas e demônios.

Como diz meu amigo Chico Preto: “Os olhos da carne traem”.

E como dizia um grande filósofo Antoine de Saint-Exupéry: “O essencial é invisível aos olhos”

Neófito da Luz .’.