Menstruação, Maquiagem e Curimba

Saudações irmãos de senda, vamos para mais um artigo extremamente voltado para o publico feminino e para eliminar todas essas contradições existentes nas casas.

Começaremos pela menstruação, mais uma infeliz herança mal fundamentada dos cultos à nação, onde mulher menstruada se torna impura, o que algumas casas retrógradas afirmam é que a energia do sangue por atrair espíritos negativos, também existia o fato de orisá esù não resistir ao cheiro do sangue e atacar e/ou possuir a adepta que realiza o culto.

Pra quem me conhece, sabe que eu ignoro qualquer culto ancestral mal fundamentado ou erguido através de superstições, novamente, volto a ressaltar, não estou contestando se há ou não riqueza nos cultos e mitos iorubas, mas é de absoluta certeza que todos eles sofreram influências no decorrer dos tempos, e todo ensinamento repassado oralmente fica a mercê de interpretações e boatos, o que faz com que degrada veementemente todo o conhecimento Original.

O único empecilho que vejo no caso da mulher trabalhar menstruada, é a calça branca e qualquer outro desconforto que pode ser causado, nesse sentido, sim, acho interessante que a mesma possa se resguardar na assistência, porque depende de como está o fluxo menstrual no dia dos trabalhos, mas não que a mulher se torna impura ou o alimento preferido de exus, pelo contrário, somos umbandistas e o sacrifício de sangue é irrelevante, não condiz com o culto original da religião.

Não existe impureza, não existe quizila, não existe castigo, acho deprimente e machista impedir a filha de praticar a caridade porque ele está menstruada, pra mim é apenas ignorância, portanto, sinal vermelho não significa parar com os trabalhos e sim praticar a caridade no dia dos trabalhos!

Já aproveitando o gancho e desrespeitando um pouco a ordem do título, muitas casas também evitam a mulher tocar o tambor, o que eu acho de puro machismo, algo totalmente ancestral e supersticioso, se a mulher tem mão de batuque, pode tocar sem problema algum, quizila é coisa de supersticioso, e como não sou, bota a mão no couro e vamos fazer a curimba tremer.

Se mulher pode servir fumos e bebidas, pode incorporar os guias espirituais, pode acender velas, então também pode tocar atabaque, faz parte do processo de servidão para com o plano espiritual, isso é mais uma infeliz herança do candomblé que o dirigente pouco estudado adota em seus cultos umbanditas, isso é herança dos cultos de nação, e menstruação está inserido nesse contexto, portanto, se a casa é Umbanda e não permite o toque, alguém precisa rever os conceitos, e mesmo que seja candomblé, em 2015, minha gente, ainda esse apartheid sexual? Vamos acordar né, povo?!

E por último e não menos importante, o uso de maquiagens, eu já estava postando sobre isso, quando a irmã Natália me perguntou de esmalte, algo que ela gosta muito e de preferência de cores fortes e é coibido a utilização do mesmo na casa.

O contexto da maquiagem é um pouco mais delicado que não tange somente fundamentos afro-brasileiros e sim como um contexto social, muitas casas, inclusive muitas irmãs, me disseram que são contra a utilização de maquiagens porque o centro é para a prática do bem e da caridade, portanto, a filha vai buscar algo maior do que somente a vaidade, estranho que duas dessas irmãs que me falaram ser totalmente contra, as pomba-giras das mesmas parecem palhaços durante o culto, com tanta maquiagem que mal conseguem sorrir, estranho não?

Mas voltando ao assunto, eu sou totalmente a favor de esmalte sim, um lápis no olho, um brilho labial, acho que todo mundo tem que ir arrumado, não é porque vai trabalhar na caridade que tem que não se valorizar, na própria igreja, eles usam ternos e vestidos, usam sua melhor roupa porque se encontrarão com Deus no culto, então nada mais justo do que usar sua melhor roupa para encontrar com alguém tão importante, no caso, Deus, e como na Umbanda, graças a Deus, existe um uniforme em si, que é a roupa branca, não vejo nada demais a mulher se sentir bonita para servir os seus guias e mentores e também estar bem para os consulentes.

Claramente, existe o meio termo, também não vai passar sombra, batom vermelho chamativo, lápis, delineador, base e tudo mais também não precisa ir com a “cara lavada” né?

Mas é isso aí.

Textos curtos só para embasar um pouco sobre três temas que são tão comentados nos e-mails.

Menstruação, Maquiagem e Curimba são muito indagados então fecho os três aqui de forma básica e objetiva, sem delongas.

Forte abraço a todos.

Neófito .’.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s