Tempo para Desenvolvimento Mediúnico (Incorporação)

Saudações prezados leitores e irmãos de senda.

Um cordial Saravá!!!

Algumas pessoas me indagam sempre sobre como estão atrasados ou adiantados no desenvolvimento mediúnico, e com a experiência que eu tive no decorrer dos anos, não existe estar atrasado ou adiantado, existe o tempo certo de preparação de cada um. Para alguns, chegar em um centro e já receber em três meses é considerado um prodígio, enquanto que outros que demoram três anos, estão atrasados ou não firmam direito.

Algumas considerações devem ser analisadas de forma minuciosa ao realizarmos tais julgamentos, mesmo porque, cada médium tem o seu tempo certo de “maturação”, decorrente do seu corpo perispiritual, da linha da qual ele trabalha, de qual patamar vibratório ele pertence e qual mediunidade é correspondente.

Com isso, cria-se muita vaidade, fulano já conseguiu receber em três meses depois de vestir branco, o fulano tá adiantado, que fulano firme, enquanto outro fica ali há um ano e só recebe raras irradiações e já é julgado não servir para ser médium em muitos casos, por isso, tentarei esmiuçar um pouco sobre o que a experiência me ensinou e repassar um pouco disso a vocês.

Uma outra lenda comumente utilizada nas casas é que o FILHO JÁ NASCE FEITO, como se fosse um JEDI (Para os Geeks de Plantão), e a história não é bem assim, todos nós já nascemos iniciados em relação ao despertar mediúnico, é MUITA PRESUNÇÃO de um dirigente achar que ele que “prepara” o “santo” do médium e todos os seus guias, todos nós já nascemos como uma pedra bruta pronta a ser lapidada, alguns já nascem com lapidação prévia, já trazem consigo parte do aprendizado para poderem repassar aos demais, são os que nascem com a missão do sacerdócio, mas o que difere esse de um filho iniciante é apenas a sua missão, um dos motivos que eu ABOMINO veementemente é o bater cabeça ao dirigente do centro, eu sou um errante como outro qualquer, se fui designado a ter a minha casa, alguma dívida muito grande eu tenho para carregar comigo essa carga e isso não me faz melhor do que o médium que me assiste, portanto, se a Umbanda prega a humildade, todos nós SOMOS IGUAIS dentro de um centro.

Todos nós já nascemos feitos para o trabalho mediúnico, o que vai diferir um do outro é a missão da qual foi incumbida. Apenas isso!!!

Já estressei demais nos artigos que escrevi como de começa a mediunidade, como funciona a incorporação, e confesso ficar extremamente decepcionado com filhos que já antes de ler o que está nos artigos, me enchem de perguntas, das quais, já estão todas respondidas no blog, para aquele que busca, é sempre bom peneirar, procurar, minerar as informações, muitos querem as informações de mãos beijadas e é aí onde começa toda a complicação, outros, acreditam na primeira coisa que leem, abrem o Google, buscam o que precisam e no primeiro site, já assumem aquilo como verdade, por isso, eu repito, temos que peneirar e tem um artigo no site que diz sobre isso aqui.

Hoje podemos presenciar uma mistura demasiada no tocante a faixa etária na Umbanda, médiuns dos oito aos setenta anos que iniciam-se nas casas umbandistas, muitos pela dor, outros pelo amor, outros apenas por curiosidade, alguns, iniciam-se no processo de incorporação com dez anos de idade, outros com sessenta anos de idade, muitos existe a pressa, a necessidade imediata do trabalho, seja para o saldo de dívidas, seja porque a corrente espiritual que o adepto carrega, precisa trabalhar, outros, os guias espirituais não possuem tanta pressa, vai da metodologia da corrente espiritual da qual você serve.

Obviamente, a firmeza do filho é um agravante nos trabalhos, mas nem sempre o desenvolvimento mediúnico de incorporação deve ser analisado pelos trancos, pelas vibrações que o filho recebe, pelo contrário, muitos filhos mesmo ali quietinhos, sem receberem tantos solavancos, estão sendo desenvolvidos pela espiritualidade, seja pelo aprendizado da observação, seja porque os guias espirituais devem preparar os seus chakras para tal.

A preparação para um médium que realizará consultas, indubitavelmente será diferente de um médium de limpeza, consequentemente, bem diferente de um médium de cura e mais diferente ainda de um médium que assumirá determinado cargo na casa, cada um tem o seu tempo, eu mesmo demorei um ano para incorporar o primeiro baiano, que Deus o tenha Sr. Zé do Coco (Rsrs), meu irmão que entrou comigo, em três meses já estava trabalhando com preto-velho, obviamente isso chateia muito o médium iniciante, que está ali de corpo e alma e nada de sentir uma vibração, nada de sentir um tranco, nem mesmo um arrepio, mas compreendo que o fruto só cai no tempo certo, e o meu preparo mediúnico demandou muito mais tempo, não por eu ser melhor ou pior, mas porque depois eu fui convidado a abrir os trabalhos devido a uma pequena clarividência que me auxiliava em sentir quem estava por perto, em ao menos, “imaginar” que tipo de guia espiritual estava ali, o que para alguns, eu estava atrasado, para o meu padrinho na época, era necessário eu aprender observando os demais, participar de outros trabalhos que não envolviam a incorporação, depois de ter aprendido grande parte do mecanismo da casa, foi quando comecei a sentir as vibrações espirituais.

O tempo não é importante, não é uma escola onde todos tem o ano letivo para passar ou repetir, o desenvolvimento mediúnico é gradativo, obviamente, como eu disse, a dedicação também faz parte, não adianta um médium seguir uma conduta que degrada seu corpo espiritual, como mulheres, bebidas e afins, porém, como eu sempre venho dizendo, não é uma EXATA, existem médiuns que não precisam TANTO seguir os preceitos, enquanto outros, no mínimo de desvio, já tem sérias consequências.

É o que eu digo, cada médium tem a sua vibração, cada médium tem a sua cobrança, alguns médiuns possuem guias espirituais extremamente severos, enquanto outros, mais amenos, isso dependerá do seu orixá, da sua missão em Terra, se você está há 3 anos em uma casa de branco e ainda não incorporou, utilize outra perspectiva de análise, veja o que está aprendendo estando desincorporado, observe como as entidades chegam, como os dirigentes trabalham, às vezes essa demora é apenas para te tornar um observador minucioso, às vezes essa demora é porque não exista tanta pressa dos seus mentores ou porque ainda não é o seu tempo certo e obviamente, não devemos descartar também, o que você anda fazendo fora do centro?

Ignorem o dito popular, fulano nasceu feito, fulano já incorporou as sete linhas com apenas quatro meses. Com qual qualidade ocorre essa incorporação? É muito mais anímica? É mistificada? Realizam trabalhos bem feitos? Uma cura? Falam ao filho de forma sábia e plausível? São vários fatores que devemos colocar em mente antes de louvar alguém que incorporou tão rápido!

Apenas um simples artigo.

Namastê.

Neófito da Luz .’.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s