Prestação de Serviços na Umbanda

Saudações prezados irmãos de fé.

Essa semana estava falando com duas irmãs do blog que já viraram amigas sobre o fato de cobrar para a feitura de cabeça e na mesma semana um irmão também aqui do blog me dizendo que a assistência deve pagar R$ 30,00 por mês para assistir aos trabalhos e tomar os passes…

Primeiramente vou desmembrar o primeiro caso, sobre a feitura de santo e já enfatizar veementemente que na Umbanda não existe nenhuma feitura, na Umbanda não tem buri, não tem nada disso, porque a Umbanda visa a simplicidade e o objetivo prático das coisas, no conhecimento ancestral, diz-se que para que o Orixá renasça em nosso Ori trazendo pra nós toda a força Verdadeira do mesmo, são necessárias uma série de rituais que visam aproximar o Orixá recém-nascido de nosso corpo, para isso existe o buri, as oferendas em geral, o banho nojento de sangue (que simboliza a vida para muitos) e assim por diante. E para todos esses procedimentos “Umbandísticos” foi cobrado a bagatela de R$ 10.000,00.

A Umbanda realmente como toda religião que se populariza, virou uma máquina de ganhar dinheiro, seja os cursos que os próprios dirigentes empurram aos seus filhos para o desenvolvimento mediúnico, o que em muitas casas, é obrigatória, antes o que era tão criticado pelos umbandistas quando muitos que conheci, criticavam que os pastores viverem DA Igreja, hoje também existem muitos dirigentes vivendo DA Umbanda, e por sinal, muitos desses dos quais cresci junto, viraram “mecenas”.

Sinceramente, perdendo um pouco a polidez, no mundo capitalista é assim: “Pra todo esperto, tem vários tolos (Pra não dizer outra palavra)” e conforme estava falando com um irmão hoje, a ignorância nos dias atuais é uma opção, já foi o tempo que precisávamos de dinheiro para comprar um livro, ou até mesmo deslocar-nos até uma biblioteca longe de casa para procurar alguma fonte de pesquisa, hoje a informação está na ponta dos dedos e quando muitos perdem seu precioso tempo presenciando fofocas em redes sociais ou recebendo vídeos pelo whatsapp (Não que eu não faça, mas eu doso par que não ocupe todo o meu dia), outros optam por utilizar esses mesmos mecanismos para aprimoramento intelectual e cultural, já mencionei aqui no blog de pessoas que até venderam o seu carro para realização de um trabalho espiritual, sei que muitas vezes estamos vulneráveis e muitos se aproveitam desses momentos para oportunidades, eu mesmo quase já fui vítima desses mecanismos de persuasão, porém, pesquisei, persisti e aprendi que existem caminhos muito melhores que esses.

A Ignorância nos dias de hoje é simplesmente opcional!

Entendo que muitos irmãos ainda não possuem esses recursos acima mencionados e até compreensível que tenham caído nessas falácias, mas isso é muito falado em televisão, a disseminação da informação hoje ocorrem em segundos, o próprio whatsapp, você recebe algum vídeo e rapidamente recebe de outras pessoas de diferentes ciclos sociais do seus amigos. E com isso, precisamos nos munir e nos proteger desses mecanismos persuasivos e abusivos.

A Umbanda é caridade e entendo como caridade o bem sem escolher a quem, o bem independente de cobrança, uma casa próxima aqui, além de cobrar R$ 30,00 mensais dos assistentes (Algo que é até aceitável e compreensível para manutenção da casa) o dirigente cobra R$ 100 ,00 para consultas particulares, e muitas das vezes pra ouvir dezenas de palavras infundadas, sim, o charlatanismo é uma máxima nas religiões, principalmente daquelas que ainda contam com a ingenuidade do necessitado. Hoje deturpou-se o conceito de caridade onde até mesmo fundamentos e conhecimento é vendido como moeda de troca para o enriquecimento. Vejo esses cursos de magos e sacerdotes que é uma mina de ouro e conheço alguns dirigentes que fizeram esse curso e eles mesmo disseram que PARA ELES, não serviu de muita coisa.

Curso de Sacerdócio não forma sacerdotes, além de trazer à tona apenas uma parte dos ensinamentos!

Um conhecido me disse que fez esse curso e agora vai abrir uma casa, sim, como se fosse uma faculdade, faço um curso e agora vou abrir a minha clínica, a minha empresa, é como se falasse que todos que são formados em administração fossem administradores ou até mesmo empreendedores, quantos se formam em um curso e atuam em outro ramo?

Mas não é o escopo do artigo, voltando ao assunto, infelizmente a Umbanda virou um mercado, o conceito de caridade perdeu-se e muitos me indagam: Mas se fosse tão errado, porque os guias não abandonam?

Os guias visam a prática do bem e da caridade, não importando a quem, como eu disse, às vezes o meio não é o mais correto, mas eles conseguem levar a sua luz até na maior das trevas, fazendo uma simples analogia, imaginem os “Médicos Sem Fronteiras” muitas vezes trabalham em condições lamentáveis, em tendas muito mal esterilizadas com ausência de boas ferramentas e até mesmo de máquinas, mas não deixam de exercer o seu principal propósito: Salvar Vidas! Assim também ocorre com muitos dirigentes incompetentes ou até mesmo mercenários nas casas de Umbanda, dificultam demasiadamente o trabalho do guia espiritual, mas mesmo assim, os mesmos devem vir cumprir também o seu propósito, que é a evolução e o trabalho espiritual.

Possuímos o Livre Arbítrio e os Guias Espirituais não interferirão, o médium cobrando ou não, isso é um acerto de contas com a Justiça Espiritual, seus Guias Espirituais existem para prestar a caridade aos necessitados e ao próximo, infelizmente dificultamos a comunicação!

Dois fatos que ajudam a contribuir com a ideia acima foi a excelente médium em nossa casa que fazia programas e um dirigente que eu conheci que era alcoólatra, claro que eu não sei que tipo de guia espiritual ele recebia, mas a casa está em pé até hoje!

Existem centros abertos que cobram, e por que estão abertos até hoje? Porque os nossos guias espirituais precisam trabalhar, e assim como os médicos sem fronteiras, independente dos recursos que eles dispõem, a necessidade de levar a luz fala mais alto que qualquer erro do médium, mesmo porque, somos TODOS imperfeitos, eu não cobro, mas tenho outras dezenas de imperfeições que também pode prejudicar a minha mediunidade, mas isso não significa que serei abandonado, assim como os dois exemplos supracitados!

Eu sou e sempre serei contra cobrar pela caridade, porém, terei uma certa regra no templo de levar alimentos não perecíveis para serem convertidos a uma casa de caridade de minha escolha, de minha confiança, porque como eu sempre digo, ser médium não é ficar “Espiritando” a todo momento e sim propagar e perpetuar os ensinamentos benévolos do Mundo Espiritual.

Penso que se da mesma forma os mentores espirituais exigissem, julgassem e punissem cada médium por seus erros, até mesmo com o afastamento deles, o que seriam das igrejas que ganham dinheiro em nome dos ensinamentos de Cristo? Não teriam espíritos dessa egrégora responsáveis pela propagação dessas ideias? Eles não teriam que punir ou mandar queimar os responsáveis? Pelo contrário, as igrejas continuam abertas e fazendo o excelente trabalho extorquindo os fiéis. Vejo muita gente falando que se a casa que estivessem fosse tão errada, não estaria aberta, é aí que eu DISCORDO VEEMENTENTE do fato, mesmo porque existem muitas igrejas mercenárias que a cada dia que passa, ficam maiores, algumas até virando impérios.

Os Guias Espirituais nos compreendem justamente pelo fato de ainda estarmos encarnados e propensos às paixões de nosso plano, propenso às seduções e quedas que passamos todos os dias em nosso cotidiano, justamente por possuírem essa sabedoria e compreensão, é que eles nos isentam de julgamentos.

Senhores, não caiam nessas ciladas de pagarem para realizarem trabalhos, pagarem para ebó, pagarem para limpeza, pagarem para feitura, como sempre repito aqui, Umbanda é caridade, a partir do momento que é realizada a cobrança, em meu limitado ponto de vista, a herança deixada pelos antigos se perde, porque deixa de ser caridade e vira serviço, a partir do momento em que é realizado um trabalho e você paga por ele, vira uma prestação de serviços e não a gentileza, a caridade, a prática do amor tão enfatizada pelos pretos-velhos de nossa Umbanda.

Obviamente todos nós precisamos viver e para isso, precisamos de dinheiro, e se você faz da Umbanda seu único meio de sustento, meus sinceros pêsames, e para vocês que estão tão desesperados ao ponto de pagarem um absurdo pra fazer um trabalhinho com meia dúzia de ovos e um pombo branco, meus pêsames também, porque vale a máxima: “A Oportunidade faz o Ladrão!” e assim viveremos nesse eterno ciclo vicioso do “Néscio e o Esperto”.

Falo isso com toda a certeza, na grande maioria das vezes uma vela e um passe fluídico bem realizado é muito mais poderoso e simples que qualquer ebó, trabalho de limpeza, ou qualquer outro trabalho que visa aquela sujeirada de ovo e comida no corpo!

E Para você que faz questão de pagar pelo trabalho porque vem presenciando resultados, nem que sejam pífios, eu te digo com toda a certeza do mundo, esse tipo de trabalho, você mata uma formiga com uma bazuca, em outras palavras, você vai atuar certamente e conseguir matar essa formiga, porém existem outros infinitos efeitos colaterais, esse tipo de dependência é praticamente uma quimioterapia espiritual, mata as células cancerígenas juntamente com as saudáveis.

Muitos só dão valor também através do pagamento do “trabalho”, existe o fato de quando alguém faz algo pra você de graça, é de má qualidade, outro vício muito bem disseminado pelos populares, o que pode ser uma grande verdade para o mundo material, mas para o espiritual, não passa de outra falácia.

E por fim… Se você precisa de begalas e pagar muitas vezes por uma bengala velha e ineficaz porque não confia em você, sua caminhada será ainda muito mais dolorosa, se não tem ciência que você é capaz de traçar o seu destino e depende de outrem para tomar suas decisões, digo-lhe com toda certeza, árduo e turbulento será o seu caminho, uma hora se culpará se não ter ouvido sua intuição e sim o conselho de um suposto guia, se frustrará, disseminará a todos que a religião é uma “m..” e dependendo da situação, passará o resto da vida se lamentando por ter investido tanto tempo e dinheiro em algo que não deu certo!

E como sempre falo no blog. Umbanda é Amor, é Servidão, é Caridade, e qualquer dinheiro envolvido para quaisquer trabalhos com o objetivo de auxílio, deixa de ser Umbanda e vira “Comércio e Serviços”.

Nem tanto em Paz, mas com Profunda  Inconformação .’.

Neófito da Luz

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s