Senso Crítico…

Saudações irmãos.

Esse post vem apenas com o intuito de aconselhar, apenas para dar o meu simplório ponto de vista.

Muitas vezes chegam irmãos que vivem perguntando sobre sua entidade, sua história e sua forma de trabalho, até então, nenhum problema, é natural do ser humano a curiosidade inata, uns mais, outros menos, mas é sempre importante situarmos e entendermos nossa importância no Universo e isso se traduz também no conhecimento umbandista.

Muitos querem saber se seus mentores são chefes ou subalternos, qual linha fazem parte, se são caciques ou não, já vão logo buscando a imagem do mentor, principalmente no site da “Imagens Bahia”, e depois que vêm a imagem, também conseguem ver seus guias “plasmados” como a imagem idêntica à que viram.

As imagens dos mentores é apenas um simbolismo, lembrem-se disso, é apenas uma ilustração de uma ideia.

O animismo é muito comum nos médiuns, mas temos que tomar cuidado com o poder de autossugestão que conseguimos imprimir a nós mesmos, por exemplo, se o irmão tem um guia com o mesmo nome que o seu, automaticamente o seu guia trabalhará como ele por autossugestão , vejo muitos centros, a cópia descarada de alguns “guias” em relação às pessoas que admiramos, isso é muito comum, mas tenham senso crítico, não é porque o seu amigo que teria no caso um caboclo “X” e você também tem esse mesmo caboclo que são de iguais características e formas de trabalho, por exemplo, existe Pena Azul Cacique, como existe o Pena Azul Flecheiro, como existe o Pena Azul Feiticeiro, o nome da falange é igual, mas a característica pode ser completamente diferente.

Assim também vejo com os blogs sobre a Umbanda, o pessoal COPIA DESCARADAMENTE DE UM PARA O OUTRO sem ao MENOS FILTRAR ou tentar ENTENDER A VERACIDADE DA INFORMAÇÃO. Além das histórias que exús foram príncipes, nobres, duques, entre outras características, não estou dizendo que é uma mentira, mas é perceptível que é apenas cópias uns dos outros e muitas das vezes, se for, é a história de um espírito que está naquela falange e não do seu guia espiritual. Senhores, critiquem tudo o que aprendem, até mesmo aqui no blog do Chico, a Verdade é Uma só, porém, com infinitas interpretações, ou seja, a sua interpretação, a sua verdade é diferente da minha, se eu for colocar a história de qualquer guia espiritual ou mentor, será com prévia autorização e algo extremamente personalizado.

Outra coisa que é muito comum, é quando criam hierarquias de falanges, de guias, de orixás, por exemplo, Chefe de Legião Águia Branca e seus subordinados, o mesmo acontece com as linhas da Quimbanda, copiam de um lado para o outro sem ao menos CRITICAR, FILTRAR ou PESQUISAR se são informações fidedignas.

Não que eu seja praticamente ou até mesmo de acordo, mas eu admiro alguns sacerdotes da Umbanda, como Carlos Buby, como Rubens Saraceni, como W.W da Matta, Pai Rivas que além de filtrarem o que pesquisam ou até mesmo realizar algumas adaptações, eles compreendem, criticam e filtram o que serve ou não para eles, codificando uma Doutrina fixa e implementando aos seus seguidores. O que eu vejo é muita gente aprendendo por Osmose, aprendendo através de Ecos, ou seja, leem, acham que aprenderam alguma coisa, não perguntam o motivo ou se existe um conhecimento de causa e repassam esse mesmo conhecimento dúbio e sem maiores esclarecimentos aos demais, disseminando um conhecimento que pode ter sido originário de boatos ou até mesmo de criações infundadas.

Ressalto que não quero ser o dono da verdade, pelo contrário, devem filtrar o que leem aqui também, devem ter senso crítico, concordar, discordar e dizer e entender o porquê dos argumentos, cada pessoa tem a sua missão na Terra e com isso, uma legião de irmãos incumbidos nessa mesma missão os acompanham, se o seu amigo tem um Cacique Pena Branca que dá 3 mortais pra frente e um grito de Guerra, o seu não, isso não significa que você não tem Pena Branca e sim que ele tem um grau evolutivo diferente do seu, bem como forma de trabalho, vibração originária, entre outros.

Se você leu em um lugar que o Caboclo Guarani é um chefe de legião da linha de Oxóssi e em outro lugar, é um chefe de legião da linha de Oxalá, não importa, nada melhor que você se entender com ele para ver qual é a origem, se ele tem permissão para deixar a sua história e consequentemente a forma de trabalho.

A internet é uma boa referência de aprendizado, mas como eu disse, uma REFERÊNCIA, o aprendizado deve partir de vocês próprios com o senso crítico, a compreensão da razão e do bom senso das coisas. Se um Tranca-Ruas das Almas é um chefe de legião ou não, se o seu Zé Pelintra usa terno preto (que é o caso do meu), terno branco, se é um jeca do catimbó, um malandro da lapa, não importa, importa entender qual a essência da mensagem que esse mesmo trás e se está de acordo com a Senda da Caridade que o mesmo jura trazer.

Se o seu boiadeiro bebe cerveja e o do amigo Red Label, não queira fazer igual, tenha a mente firme, livre de vícios e fique livre para trabalhar, eu mesmo tenho um marinheiro que pede pano na cabeça porque o mesmo nunca trabalhou na marinha militar ou mercantil e sim foi um corsário escravo e capturado.

Não sejam marionetes, não acreditem em tudo no que veem, tenham três, quatro, dez referências, usem a internet para confirmação de fatos que acontecem com vocês, sua mediunidade e seus guias e não para que imponham a eles fazerem a mesma coisa, ou seja, você leu em 3 sites (quase sempre copiaram de um para o outro) que o Caboclo Castanha do Pará come banana, lá vai você na sua incorporação com ele pedir banana. Nenhum caboclo meu fuma charuto, não é por isso, que se um dia eu tiver a minha casa, nenhum caboclo também o fumará, livrem-se de amarras, questionem, não sejam cópias, tenham sua própria personalidade, deixe seus guias trabalharem, acredite neles, confie em vocês.

Incrível o número de coisas que lemos na internet que são cópias descaradas umas das outras, histórias de guias espirituais, toda aquela organização hierárquica dos mentores, cada lugar de um jeito, uns colocam como a primeira legião um monte de santos católicos, outros colocam os caboclos mais antigos dos terreiros, como Urubatão, Guarani, Tupã, que são caboclos que praticamente estão em fim de missão, raramente incorporam e muitos médiuns vaidosos acham excelentes verem que seus guias estão em grande posição de chefia, eu mesmo, já me contaminei com isso, é natural, mas me desprendi.

Um caso muito comum é de um dos ciganos que eu sirvo, o Ramirez, extremamente sério, um sotaque que não sei bem dizer como definir, possui vestes orientais, não usa bandana e sim uma fita amarrada na cabeça, duas fitas vermelhas e pretas amarradas cruzadas no braço esquerdo e um pano vermelho na cintura, fuma muito pouco e bebe vinho, outro dia eu vi um texto sobre ele de forma totalmente diferente da qual eu conheço, até aí tudo bem, o problema foi quando li que TODOS os ciganos dessa linha são da forma que ela havia descrito. É muita presunção de alguém responder por mais de 300 espíritos.

Não adianta um médium medíocre dar passagem para um grande chefe de falange, como ele vai trabalhar, impor todo o seu potencial em uma matéria ruim? Uma vez eu vi um caboclo, do qual, nunca li em nenhuma literatura a respeito do assunto, um caboclo dito por muitos um caboclo sem alta hierarquia, até ouvi o termo “ralé”, mas o caboclo dava um SHOW no terreiro, consultas bem realizadas, previsões bem fundamentadas, uma mão de cura excelente, e é isso o que conta, faz parte de nós querermos saber de nomes, falanges, hierarquias, mas digo-lhes com toda a certeza do mundo, quando começam a amadurecer, nada disso importa, o que importa são as pessoas voltando ao centro para agradecer o trabalho de sua entidade, a graça alcançada, entre outras circunstâncias que vieram buscar.

É sempre bom repetir, FILTREM, eu mesmo, em meu começo, já caí em muitos erros, principalmente com Ogum, uns falam que o Dilê é a vibração pura de Ogum, outros dizem que o DE LEI é a vibração de Ogum + Xangô, cada lugar falava uma coisa e nunca entrava em um consenso, até eu começar a ter o discernimento de acender velas e pedir esclarecimentos, obviamente nem sempre o esclarecimento chega, ou por não termos permissão para saber ou porque a espiritualidade julga desnecessário ensinar, de uma forma ou de outra, é sempre importante buscar dentro de vocês, somente os seus estão aptos a passar o verdadeiro propósito deles.

Sempre disse aqui no blog, passaram a vida toda me dando Ogum como orixá de cabeça, mesmo sentindo no meu coração que eu era de Xangô, até eu ter a confirmação quase 10 anos depois.

Animismo, autossugestão são armadilhas da mediunidade psicofônica, por isso, é sempre bom se soltar e deixar o guia trabalhar, nada melhor que seu guia fazer algo que você não tem o conhecimento e quando você vai confirmar na internet, isso aconteceu com algumas coisas, isso é uma das maiores provas que podemos ter que não estamos loucos, porque mediunidade consciente e semiconsciente é um martírio.

Filtrem o que vocês acham na internet e ouvem de amigos, tenham senso crítico, analise, estude e use sua intuição para confirmar se é verossímil o que você ouve ou lê!

Como eu sempre digo, nada melhor que seus próprios mentores ou um RARO dirigente espiritual confiável para guia-los nessa jornada.

Tenham Senso Crítico, não acreditem em tudo o que ouvem ou leem, questionem sempre, encontrem o seu norte, mas não precisa seguir o mesmo caminho que outros já chegaram, trilhe o seu próprio!

Não sejam IMITADORES, sejam autênticos, genuínos e médiuns formidáveis!!!

Lack’ech

Neófito da Luz

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s