Para Refletir… Qual é a sua Umbanda?

Já postei isso uma vez, mas vale repetir e refletir…

Cada casa trabalha com uma cor de orixá, com um dia da semana específico, com um sincretismo particular, nada em uma casa se assemelha totalmente a outra, sempre tem a discrepância de aprendizado, eu mesmo já fiz 3 fios de contas para meu Xangô: Marrom, Marrom e Branco e Vermelho.

Porque cada casa o Orixá tem uma cor específica? Porque cada ifá determina uma particularidade diferente? Não seria uma limitação nossa essa padronização? Limitar o fundamento do mundo espiritual não seria o mesmo que dizer que todas as pessoas são iguais? Definir um dia da semana não seria o mesmo que dizer que todo mundo que nasce na segunda-feira seriam iguais?

Acho que devemos nos livrar de amarras e querer PADRONIZAR tudo, outro exemplo: Afirmar que Ogum, por exemplo, é vermelho e branco! Que para acender vela pra Ogum, só pode ser terça-feira e não em um domingo, porque tem casa que diz que dia de Oxalá é na sexta-feira e outras que dizem que sexta-feira é dia de Exu? Seguindo o exemplo do meu fio de conta de Xangô, eu já tive que fazer para Ogum um fio todo azul, outro branco e vermelho e outro todo vermelho, Ogum não atendia da mesma forma?

Existe alguém errado ou errados somos nós em tentar definir aquilo que não conhecemos ou que pouco conhecemos?

Não temos controle total nem de nossa própria vida que é o mundo tangível, quem dirá o intangível?

Não se apegue se o seu caboclo grita, pula ou vem silenciosamente. Se o seu baiano usa guia de coquinho ou guia amarela, se a sua Iemanjá vem chorando ou gemendo, não existe o CERTO e nem o ERRADO, existe apenas o DIFERENTE e o BOM SENSO, de resto, definir a Umbanda com 16 orixás, com 7 orixás, com 10 orixás ou com 5000 orixás nada mais é que presunção, a ascensão do egocentrismo e consequentemente o apogeu de sua própria ignorância.

Existem diversas escolas, todas funcionam e muitas vezes, deixam de funcionar, por que? Porque o elemento preponderante para toda magia, para toda graça alcançada é a sua Mente, o seu Poder Realizador, independe se seu caboclo usa um penacho do tamanho de uma saia de noiva ou apenas uma pena na testa, o que vale é o seu Coração, o que Vale é o seu Poder Realizador, é a sua vontade, isso não se limita a escolas, cursos, fundamentos impostos por sacerdotes capitalistas ou ignorantes.

Claro, existem os guias de grande evolução consequentemente, alguns tem o privilégio de servirem, mas vocês são merecedores de tal privilégio? Como lidam com isso?

Umbanda nada mais é que ponto de vista, ela é metafísica, baseada em suposições e experiências, ninguém é o dono da verdade, nem tampouco nossos mentores, que até eles mesmo possuem a sua própria maneira de trabalhar, uns bebem, comem, fumam, outros nada disso o fazem; Partindo da premissa de sabedoria de dirigentes: Uns acham um absurdo receber Oxalá, outros trabalham, com Oxalá como se fossem caboclos, quem está certo em tudo isso? Uns dizem que Orixás não falam, outros dizem que é a coisa mais comum de acontecer!

Você que faz diversos cursos e talvez nem seja o curso correto pra você, você não sabe como seus guias espirituais trabalham, e ao invés de dar esse espaço para eles, você limita o poder deles com seu animismo exacerbado achando que o certo é o que você leu e não o que eles trazem e como trazem.

Movemos céus, terras, precisamos de ídolos, precisamos louvar o desconhecido, precisamos de vidas extraterrenas, precisamos agradar os antepassados e temer Deuses para no final ter sempre a mesma pergunta: O que é a Verdade? 

Acho muito legal muitos dirigentes codificarem os fundamentos que aprenderam, mas às vezes serve para você e não serve para seu irmão e vice-versa.

Até mesmo em livros psicografados encontramos discrepâncias entre os espíritos e autores.

Definir os fundamentos da Umbanda em um contexto específico é o mesmo que limitar a correnteza de um rio de volta à sua nascente.

É o que eu sempre digo, aprendam com os seus, nada melhor que os seus para ensinarem a vocês como trabalham, se o fio de conta do seu caboclo é rosa, é roxo, é de lantejoulas, nada melhor que eles para te ajudarem a galgar os degraus espirituais e lembre-se: “Regras existem para serem quebradas” rsrsrs

A Umbanda ainda está engatinhando, é uma religião que ainda terá muito a oferecer e muito a desmistificar, e como sempre digo, estamos passando por uma enorme mobilização no mundo espiritual para retirar o véu de Isis e reintegrar o conhecimento da Alma, Mente e Corpo que se perderam com o tempo!

Neófito da Luz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s