Exu, o Escravo do Orixá?

 

Saudações Fraternais, irmãos de senda.

Hoje venho escrever sobre um fato muito mencionado em terreiros de nação e as famosas Umbandas Traçadas, o Exu ser o escravo do Santo, ou do Orixá como muitos dizem.

Mais uma vez gostaria de ressaltar que eu não sou adepto ao antropomorfismo, acredito que Orixá é um desprendimento do Divino, nesta mesma filosofia, entra o estudo de anjos, que todos possuem nomes como Miguel (Igual a Deus), Gabriel (Mensageiro de Deus),  Rafael (Companheiro de Deus), a partícula EL, ELI em hebraico significa Deus, o prefixo é a “qualidade” ou “definição da função” do Anjo.  O que também considero serem “qualidades” de Deus.

Tudo pra mim é desprendimento da Vibração Universal, assim como também somos parte desse desprendimento, Fomos Feitos à Imagem e Semelhança, nesse preambulo, acho inconcebível uma vibração, no caso, a vibração Exu ser ESCRAVA de outra vibração, que é a vibração dos Orixás.

Os exus que conhecemos, Tranca-Ruas, Marabô, Meia-Noite, entre outros são guias que trabalham sob a vibração Exu, que já tem um post específico para isso no blog, assim como existem caboclos que atuam sob a égide de Oxóssi, Ogum e assim por diante.

Não existe escravidão e servidão no Plano Espiritual, existe cooperação, existe união de energias, um exu pode trabalhar com outro Exu, um caboclo também pode vir na esquerda, dependendo      do patamar vibratório e da necessidade do mesmo.

Orixá não tem escravo, Orixá é energia, é vibração e tem todo um exército de prontidão e competente para trabalhar sob seus auspícios, e é claro que essa Vibração existe os seus representantes puros, que são os espíritos que vem como orixá na Umbanda, um representante daquela vibração, como Ogum Beira-Mar, Ogum Rompe-Mato, Xangô Sete Pedreiras, Xangô Pedra Branca que são representantes diretos da vibração e consequentemente os outros guias, como caboclos, preto-velhos e diversas outras linhas.

Exu tem vibração própria, isso não significa que existe uma vibração cooperativa ou até mesmo cruzada com outra vibração, por exemplo, na Umbanda, existem Exus de Ogum, como por exemplo Tiriri, Tranca-Ruas, Sete Encruzilhadas, Exus de Xangô como Meia-noite, Rei das 7 Encruzilhadas e assim por diante, mas isso é uma cooperação, é a linha de Exu cooperando com a Vibração dos Orixás.

O seu Orixá traz o seu respectivo guardião para dar embasamento em sua linha e dar suporte aos seus trabalhos mediúnicos, ele é um cooperador da vibração do seu Orixá e não o escravo.

Namastê

Neófito da Luz

Anúncios

2 comentários sobre “Exu, o Escravo do Orixá?

  1. Muio coerente, pois acho um absurdo essa história de Exu escravo.

    Outro ponto que me deixa doido é que tem qie trabalhar direitinho para evoluir para caboclo e até chegar à preto velho.

  2. Perguntas e Observações sobre umbanda.
    1)Respostas sobre UMBANDA É CANDOMBLÉ dadas pelo médium mineiro CHICO XAVIER no programa Pinga Fogo de 1971
    UMBANDA
    Pergunta: Quem são os “pretos-velhos”, “exus” e “pombas-giras” que incorporam na Umbanda? Se são espíritos de luz, por que há necessidade de cigarro, cachaça e sons barulhentos?
    Resposta: PARA ESPÍRITOS DE LUZ, OU SEJA, ESPÍRITOS SUPERIORES E PUROS, NÃO EXISTEM NECESSIDADES MATERIAIS. Os espíritos que trabalham nos terreiros, em sua grande maioria, são aqueles que ainda guardam grandes necessidades das sensações terrenas e por isso usam os médiuns para absorvelas; quando não têm, fazem-no através dos despachos. São, na classificação da Doutrina Espírita, chamados de espíritos mais simples. É claro que existem aqueles outros que, mesmo tendo condição moral mais elevada, manifestam-se nos terreiros de Umbanda, guardando os procedimentos ali adotados.

    CANDOMBLÉ
    Pergunta: Qual a diferença entre as entidades de luz da Doutrina Kardecista e os orixás do Candomblé, que são reverenciados em seus templos com bons pratos, roupas tradicionais e músicas? Isso não seria prendê-los ao materialismo?
    Resposta: Primeiro; devemos esclarecer que a Doutrina não é Kardecista e sim dos Espíritos. Allan Kardec foi o codificador dessa Doutrina, ou seja, através de método científico, reuniu e compilou, com a ajuda de vários médiuns, as informações que hoje conhecemos editadas nos livros básicos da Doutrina Espírita.
    Quanto à diferença entre “entidades de luz”, ou seja, espíritos de luz e os orixás do Candomblé; esta reside no fato de QUE OS ESPÍRITOS DE LUZ ENCONTRAM-SE EM ELEVADA CONDIÇÃO DE EVOLUÇÃO MORAL, ESTANDO, PORTANTO, LIVRES DAS SENSAÇÕES MATERIAIS.
    SEM DÚVIDA QUE AS OFERENDAS QUE RECEBEM OS “ORIXÁS” OS PRENDEM À MATÉRIA.
    Da Obra “Plantão De Respostas “ – Emmanuel E Francisco Cândido Xavier.

    Emmanuel é bem claro, somente espíritos apegados as sensações matérias é que pedem cigarros, charutos, cachaça e despachos, ou seja, espíritos atrasados.
    Perguntamos.
    Emmanuel esta certo ou errado nessa questão??????

    Os Espíritos de Luz ou os Espíritos Superiores e Elevados não possuem necessidades matérias, eles estão moralmente depurados.
    Os Espíritos de Luz possuem sempre uma Linguagem pura, digna, elevada, nobre, lógica e sublime de moralidade e seus ensinamentos visam sempre a melhoria Moral e espiritual das pessoas.
    Os Espíritos Elevados são Virtuosos em seus ensinamentos.
    Eles pregam o Bem, a caridade, o amor, a elevação moral, a disciplina, a ordem, as virtudes.
    Os espíritos inferiores, perturbadores e obsessores possuem sempre uma Linguagem moralmente pesada, grosseira, ímpia, agressiva, maliciosa, sem lógica e sem elevação moral.
    E suas mensagens só tratam de assuntos matérias vulgares.
    Os Espiritos de Luz jamais vão pedir coisas matérias, como velas, despachos, cachaça, charutos, farofa e sacrifícios de animais.
    Somente espíritos apegados a matéria e aos vícios terrenos é que pedem tais absurdos.

    2) Emmanuel é bem claro nessa questão ele diz.

    PARA ESPÍRITOS DE LUZ, OU SEJA, ESPÍRITOS SUPERIORES E PUROS, NÃO EXISTEM NECESSIDADES MATERIAIS. Os espíritos que trabalham nos terreiros, em sua grande maioria, são aqueles que ainda guardam grandes necessidades das sensações terrenas e por isso usam os médiuns para absorvelas; quando não têm, fazem-no através dos despachos.

    Os espíritos que trabalham nos terreiros, em sua grande maioria, são aqueles que ainda guardam GRANDES NECESSIDADES TERRENAS E POR ISSO USAM OS MÉDIUNS PARA ABSORVELAS, QUANDO NÃO TEM, FAZEM-NO ATRAVÉS DOS DESPACHOS.
    Isso mostra que os espíritos que atuam nos terreiros são espíritos apegados as sensações terrenas e POR ISSO USAM OS MÉDIUNS PARA ABSORVELAS.
    Os médiuns que usam cigarros, charutos e cachaça são vampirizados por espíritos inferiores do plano astral.
    Como disse Emmanuel, PARA ESPÍRITOS DE LUZ, OU SEJA, ESPÍRITOS SUPERIORES E PUROS, NÃO EXISTEM NECESSIDADES MATERIAIS.

    Perguntamos Emmanuel esta errado nessa questão?????
    Qual a sua resposta???

    Emmanuel fala que as oferendas que fazem aos orixás ( espíritos desencarnados) os prendem a matéria.
    OS ESPÍRITOS DE LUZ ENCONTRAM-SE EM ELEVADA CONDIÇÃO DE EVOLUÇÃO MORAL, ESTANDO, PORTANTO, LIVRES DAS SENSAÇÕES MATERIAIS.
    SEM DÚVIDA QUE AS OFERENDAS QUE RECEBEM OS “ORIXÁS” OS PRENDEM À MATÉRIA.

    Como os Umbandistas analisam essa questão colocada por Emmanuel?????

    3) A minha intenção é trocar idéias e informações e ouvir outras opiniões, sobre espíritos condicionados a matéria, os espíritos de luz precisam de coisas matérias????
    Os espíritos de luz precisam de sangue de animais???
    Esses obsessores que são espíritos condicionados a materia e aos vícios terrenos, formam o astral inferior, que é uma região espiritual de baixas vibrações mentais e morais, nessa região estão a vagar milhões de espíritos perturbados, ignorantes, viciosos, embusteiros, maliciosos e obsessores, eles procuram viver entre os encarnados para vampirizar os fluidos vitais das pessoas.

    O astral inferior está repletos de espíritos obsessores que precisam se ligar aos encarnados para ter a ilusão de comer , beber, jogar, fumar, usar drogas, satisfazer, enfim, vícios que adquiriram quando em vida física no planeta. E através do corpo fluídico dos encarnados que eles conseguem sugar energias para satisfazer seus anseios.
    Assim, o que foi jogador inveterado fica junto a mesa do jogo. Associado aquele por quem nutre maior simpatia, passa a intuí-lo para que faca os lances que lhe aprazem.
    Fica enraivecido, quando as intuições não são captadas como deseja. Outros espíritos, igualmente viciados no jogo, passam a influenciar os demais jogadores encarnados, e a peleja astral em torno deles segue renhida, estimulada por impropérios e imprecações.
    Os espíritos em estado de perturbação se utilizam da plasticidade da matéria que compõe os campos . aos quais estão associados para engendrar as mais diversas e estranhas formas fluídicas , muitas delas de repelente aspecto.
    Idêntico fenômenos se opera com os espíritos do astral inferior que, quando encarnados, foram alcoólatras e se sente ressequidos e com o desejo incontrolável de tomar bebidas fortes e embriagantes a que se acostumaram . Para satisfazer esse desejo, se apegam aos ébrios do plano físico e de tal forma conseguem sentir,, como se encarnados estivessem, o sabor do álcool e o efeito atuante da bebida ingerida.
    Desse modo se satisfazem e continuam alimentando o vicio. Assim também acontece com os que fumam, os que se drogam ou se entregam a qualquer outro vicio. As pessoas fúteis tem uma inclinação acentuada pelo vicio e, quando não se deixam arrastar pela atração das drogas, entregam-se a do fumo, muitas vezes por parecer-lhe um habito elegante, como assim era considerado no passado. De elegantes desse tipo esta repleto o astral inferior. Há vícios maiores e menores, mas são vícios. Os espíritos viciados do astral inferior estão sempre próximos dos encarnados, a procura daqueles que possuem vícios iguais ao seus.

    4) Vejamos uma observação importante do Raul Teixeira.

    Nós espíritas pensamos o seguinte: ESPÍRITOS QUE PEDEM CHARUTO, BEBIDAS ALCOÓLICAS, COMIDA, SANGUE DE UM IRMÃO INFERIOR (ANIMAL) OU MESMO HUMANO, QUE PARTICIPAM DE TRABALHOS DE VINGANÇA OU OUTRA MALDADE QUALQUER, PRECISAM DE ESCLARECIMENTO CRISTÃO. ELES AINDA ESTÃO APEGADOS À COISAS MATERIAIS E SENTIMENTOS INFERIORES. Seria incoerente falarmos de Jesus e nos propor fazer maldade seja lá a quem for. Como podemos pedir ajuda a quem precisa de ajuda? Se Espíritos resolvessem problemas, Chico Xavier, que foi muito mais merecedor que muitos de nós, não teria sofrido com doenças e problemas. Já que vivia em contato direto com eles. Então, sigamos o conselho do apóstolo Paulo:”Não creiais em todos os espíritos, mas examinai se eles são de Deus.” (João 4:1). Paulo sabia que todos os Espíritos são de Deus, mas o propósito de alguns não são divino. Por isso, precisamos ter cuidado para não nos confundirmos, não nos aliarmos, não incentivarmos, não nos comprometermos com a lei divina. O Espiritismo é uma doutrina sem sacerdotes, sem dogmas, sem rituais, não adota em suas reuniões e em suas práticas qualquer tipo de paramentos ou vestes especiais (as vestes brancas devem ser as que nos cobrem o espírito e o nosso perispírito); não utilizamos sal grosso, plantas, amuletos, etc. (porque o nosso coração é nosso escudo, quando nele mora o amor); não adotamos cálice com vinho ou bebidas alcoólica (os espíritas não devem alimentar o vício do álcool nem do fumo, porque precisamos estar lúcidos para apreciar a beleza da vida); não utilizamos incenso, mirra, velas (porque são coisas materiais e nós usamos a prece para nos sustentar o espírito); não temos altares, imagens, andores, procissões, pagamento pelos trabalhos espirituais, talismãs, sacrifício animal, santinhos, administração de indulgências, confecção de horóscopos, exercício da cartomancia, quiromancia, astrologia, numerologia, cromoterapia, pagamento de promessas, despachos, riscos de cruzes e pontos, não temos curas espirituais com cortes, orações milagrosas para resolver problemas sentimentais, financeiros, etc.

    Vou realçar essa observação do Raul Teixeira.
    Nós espíritas pensamos o seguinte: ESPÍRITOS QUE PEDEM CHARUTO, BEBIDAS ALCOÓLICAS, COMIDA, SANGUE DE UM IRMÃO INFERIOR (ANIMAL) OU MESMO HUMANO, QUE PARTICIPAM DE TRABALHOS DE VINGANÇA OU OUTRA MALDADE QUALQUER, PRECISAM DE ESCLARECIMENTO CRISTÃO. ELES AINDA ESTÃO APEGADOS À COISAS MATERIAIS E SENTIMENTOS INFERIORES.

    Nessas observações do Raul Teixeira, vemos que somente espíritos materializados apegados as sensações matérias é que pedem essas coisas como, bebida, cigarros, charutos, despachos e sacrifícios de pobres animais.
    Os espíritos de luz não necessitam de coisas matérias.
    Isso é lógico e racional basta estudar o Espiritismo para ver essa Verdade.

    Perguntamos.
    Raul Teixeira esta errado ou certo nessa observação??????
    Qual a sua resposta?????

    Muitas entidades que trabalham nesses lugares estão muito materializadas e condicionadas a vida terrena, querem manter as sensações da matéria, querem beber, fumar e até transar.
    Esses espíritos viciosos encostam o seu perispirito no perispirito do encarnado que esta bebendo, fumando ou transando e passam a sentir as mesmas coisas, é o chamado encosto.

    Perguntamos como vocês umbandistas analisam essa observação do Raul Teixeira????

    5) No livro Missionários da Luz, André Luiz nos traz um exemplo interessante, mostrando a necessidades que os espíritos de baixa vibração têm de vitalidade, ao ponto de extraí-lo do sangue dos animais mortos em um abatedouro:
    “Pelas vibrações ambientes, reconheci que o lugar era dos mais desagradáveis que conhecera, até então, em minha nova fase de esforço espiritual. Seguindo Alexandre de muito perto, via numerosos grupos de entidades francamente inferiores que se alojavam aqui e ali. DIANTE DO LOCAL EM QUE SE PROCESSAVA A MATANÇA DOS BOVINOS, PERCEBI UM QUADRO ESTARRECEDOR. GRANDE NÚMERO DE DESENCARNADOS, EM LASTIMÁVEIS CONDIÇÕES, ATIRAVAM-SE AOS BORBOTÕES DE SANGUE VIVO, COMO SE PROCURASSEM BEBER O LÍQUIDO EM SEDE DEVORADORA…
    Alexandre percebera o assombro doloroso que se apossara de mim e esclareceu-me com serenidade:
    – Está observando, André? Estes infelizes irmãos que nos não podem ver, pela deplorável situação de embrutecimento e inferioridade, ESTÃO SUGANDO AS FORÇAS DO PLASMA SANGUÍNEO DOS ANIMAIS. SÃO FAMINTOS QUE CAUSAM PIEDADE.
    Poucas vezes, em toda a vida, eu experimentara tamanha repugnância. As cenas mais tristes das zonas inferiores que, até ali, pudera observar, não me haviam impressionado com tamanho amargor.
    Desencarnados à procura de alimentos daquela espécie? Matadouro cheio de entidades perversas? Que significava tudo aquilo? Lembrei meus reduzidos estudos de História, remontando-me à época em que as gerações primitivas ofereciam aos supostos deuses o sangue de touros e cabritos. Estaria ali, naquele quadro horripilante, a representação antiga dos sacrifícios em altares de pedra? Deixei que as primeiras impressões me incandescessem o cérebro, a ponto de sentir, como noutro tempo, que minhas idéias vagueavam em turbilhão.
    Alexandre, contudo, solícito como sempre, acercou-se mais carinhosamente de mim e explicou:
    – Porque tamanha sensação de pavor, meu amigo? Saia de si mesmo, quebre a concha da interpretação pessoal e venha para o campo largo da justificação. Não visitamos, nós ambos, na esfera da Crosta, os açougues mais diversos? Lembro-me de que em meu antigo lar terrestre havia sempre grande contentamento familiar pela matança dos porcos. A carcaça de carne e gordura significava abundância da cozinha e conforto do estômago. COM O MESMO DIREITO, ACERCAM-SE OS DESENCARNADOS, TÃO INFERIORES QUANTO JÁ O FOMOS, DOS ANIMAIS MORTOS, CUJO SANGUE FUMEGANTE LHES OFERECE VIGOROSOS ELEMENTOS VITAIS. Sem dúvida, o quadro é lastimável; não nos compete, porém, lavrar as condenações. Cada coisa, cada ser, cada alma, permanece no processo evolutivo que lhe é próprio. E se já passamos pelas estações inferiores, compreendendo como é difícil a melhoria no plano de elevação, devemos guardar a disposição legítima de auxiliar sempre, mobilizando as melhores possibilidades ao nosso alcance, a serviço do próximo.”
    A EXPLICAÇÃO DADA PELO INSTRUTOR QUE ACOMPANHAVA ANDRÉ LUIZ É PROFUNDA, MOSTRANDO O O PORQUÊ DO SACRIFÍCIO DE ANIMAIS EM CERTOS RITUAIS DE QUIMBANDA E CANDOMBLÉ.
    Vou realçar essa observação importante de Andre Luiz.
    DIANTE DO LOCAL EM QUE SE PROCESSAVA A MATANÇA DOS BOVINOS, PERCEBI UM QUADRO ESTARRECEDOR. GRANDE NÚMERO DE DESENCARNADOS, EM LASTIMÁVEIS CONDIÇÕES, ATIRAVAM-SE AOS BORBOTÕES DE SANGUE VIVO, COMO SE PROCURASSEM BEBER O LÍQUIDO EM SEDE DEVORADORA…
    ESTÃO SUGANDO AS FORÇAS DO PLASMA SANGUÍNEO DOS ANIMAIS. SÃO FAMINTOS QUE CAUSAM PIEDADE.
    DESENCARNADOS À PROCURA DE ALIMENTOS DAQUELA ESPÉCIE? MATADOURO CHEIO DE ENTIDADES PERVERSAS

    Nessas explicações na obra de Andre Luiz, vemos que o objetivo dos espíritos desencarnados de baixo padrão vibratório é absorver os fluidos vitais do sangue do animais que são sacrificados nesses centros de candomblé e quimbanda, existe alguns centros de umbanda sem estudo que pratica também esses sacrifícios.
    O objetivo é o Vampirismo psíquico praticado por espíritos inferiores de baixas vibrações mentais e morais, da mesma forma esses espíritos atrasados absorvem os fluidos da nicotina e da bebida dos encarnados que se entregam a esses vícios deprimentes.
    Os espíritos elevados ou espíritos de luz não possuem necessidades matérias e nem apego as coisas matérias, eles estão moralmente depurados dessas coisas.
    Os espíritos de luz estão num padrão vibratório elevado livre das paixões matérias e desejos e vícios terrenos.
    Somente espíritos inferiores de baixas vibrações mentais e morais, podem precisar ou pedir coisas matérias como, cigarros, cachaça, charutos e sacrifícios de pobres animais.

    Perguntamos aos umbandistas como vocês analisam essa observação de Andre Luiz????

    Existem certos Centros de Umbanda que não praticam sacrifícios de animais mais existem outros que PRATICAM.
    Os centros de candomblé, quimbanda, centros de magia praticam COVARDEMENTE sacrifícios de pobres animais, o Sangue dos animais esta repleto de fluidos Vitais e os espíritos inferiores e obsessores sugam tais fluidos, num processo de Vampirismo psíquico.
    Como disse Andre Luiz.
    DIANTE DO LOCAL EM QUE SE PROCESSAVA A MATANÇA DOS BOVINOS, PERCEBI UM QUADRO ESTARRECEDOR. GRANDE NÚMERO DE DESENCARNADOS, EM LASTIMÁVEIS CONDIÇÕES, ATIRAVAM-SE AOS BORBOTÕES DE SANGUE VIVO, COMO SE PROCURASSEM BEBER O LÍQUIDO EM SEDE DEVORADORA…
    ESTÃO SUGANDO AS FORÇAS DO PLASMA SANGUÍNEO DOS ANIMAIS. SÃO FAMINTOS QUE CAUSAM PIEDADE.
    DESENCARNADOS À PROCURA DE ALIMENTOS DAQUELA ESPÉCIE? MATADOURO CHEIO DE ENTIDADES PERVERSAS

    Wilson Moreno na busca da Verdade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s