Dia da Semana dos Orixás

Aranauam, irmãozinhos.

Atendendo um questionamento da irmã Juliana, vou tentar ser mais específico quanto aos guias e dias da semana.

Já perceberam que em várias liturgias os dias da semana podem alternar? Um exemplo básico é o dia do Exu, em algumas casas ocorre na segunda-feira e em outras na sexta-feira. Até mesmo a vibração Iansã, existem casas que cultuam no dia de Xangô, na quarta-feira e em outras no sábado, junto com a linha das águas, que ainda estão Iemanjá, Oxum e Nanã.

Como sempre disse, a diferença de liturgias é sísmica e necessitaria de um hercúleo trabalho de compilação para que fosse unificado de certa forma isso, o que não seria o caso.

Na Umbanda de Zelio Fernandino, ou seja, a famosa Umbanda Branca, não existia essa diferenciação de Dia da Semana para o Orixá, isso veio com a fusão dos fundamentos do Candomblé. É claro que dependendo do dia, existem vibrações que são mais fortes que outras, por isso, o que eu aprendi com o Sr. Chico, foi o seguinte:

Domingo – Erê;
Segunda-feira – Exú e Almas (Inclui Obaluaie);
Terça-feira – Ogum;
Quarta-feira – Xangô;
Quinta-Feira – Oxóssi;
Sexta-feira – Oxalá;
Sábado – Iabás.

Não é muito diferente do conhecido, mas é dessa forma que eu sempre trabalhei. Não estou dizendo que é a correta, mas é da forma que eu aprendi. Como eu disse, mesmo no plano espiritual, cada guia tem o seu ciclo evolutivo, a sua carga cármica e o seu nível de aprendizado, e dependendo da forma que você trabalha, da colônia da qual você se origina, a forma de trabalhar será diferente.

E algo que eu sempre digo, todos estão certos, vai depender da Força de Vontade e empenho que você se dedicará ao resultado do seu trabalho.

Anúncios

Vibração Obaluaiê e Omulu

Para muitos, também conhecido como Xapanã, em sua vibração Obaluaie, é o Orixá patrono da medicina, quando está na corrente da Vibração Obaluaie, é chamado de o médico dos pobres, sincretizado como São Lázaro, em algumas casas, São Roque, por ser o senhor das Almas, dirige uma vasta falange de preto-velhos e exus. Seu nome em ioruba significa “Rei Senhor da Terra”

Quando sua vibração está em Omulu, é sincretizado de duas formas, uma figura esquelética, com o caixão na mão simbolizando a morte. Em algumas casas, sincretizado como São Lázaro, o velho conhecedor dos Segredos. Seu nome em ioruba significa “Filho do Senhor”, suas cores tanto para Obaluaie, quanto para Omulu, podem ser o roxo, o preto e o branco ou algumas casas, o vermelho e o preto. Serão exemplificadas mais abaixo.

Seu dia é segunda-feira. Suas oferendas, independente da vibração, ou seja, se é Omulu ou Obaluaie, é a mesma, pipoca, café e às vezes cerveja preta. Seus dias comemorativos são 16 de agosto, 17 de dezembro. Uma erva muito conhecida para essa vibração é o Eucalipto, o que é uma folha poderosa (Vide: http://www.tuasaude.com/eucalipto/).

Reza a lenda que ele foi portador da moléstia, e sua roupa de palha, chamada de “Opanijé” no candomblé serve para cobrir toda a varíola do qual ele é portador, mas reza a lenda que Iansã ao levantar essa vestimenta, encontrou a Luz do Sol em todo seu esplendor e Beleza e com isso, adquiriu também o poder de Controlar os Eguns e parte dos segredos de Obaluaie.

Como toda vibração no Universo tem o ponto positivo e o negativo, Omulu é força negativa da vibração Obaluaie e atuam de forma complementar no Cosmos. Omulu é a Transmutação, é a Vibração encarregada de transformar, alterar fluxos, por muitos também é responsável pelo desencarne, o ato do espírito desligar-se da matéria. Sua cor pode ser o preto e o branco, o que já simboliza o contraste dessa energia, uma energia dúbia, mas também conheci Omulu atuando na cor Roxa, que é a cor da Transmutação, também muito estudada nas Escolas da Grande Fraternidade Branca, onde o Mestre da Chama Roxa (Violeta) é Saint Germain, onde é mestre no Fogo da Transmutação.

Transmutação é o objetivo de qualquer alquimia, nada mais é que transformar um Elemento Químico em Outro, como muitos dizem, transformar chumbo em ouro, o que é um simbolismo para o verdadeiro processo e objetivo da alquimia, transformar cada ser composto de defeitos, qualidades, vícios e virtudes em um ser evoluído, desapegado e isento de vícios e malefícios. Então a Vibração de Omulu é justamente a Transmutação.

Interessante que até a oferenda desse orixá tem simbolismo na transmutação, você pega um grão de milho, e com o principal elemento mágico e transmutador, o fogo, o milho é transformado em um alimento totalmente diferente.

É o orixá que tem como Campo Santo o Cemitério, seu elemento Principal é Terra. Omulu é o Senhor dos Mortos enquanto Obaluaie, pode ser o senhor dos Vivos, Obaluaie traz a Cura e Omulu Transforma, ele é o Senhor dos Portais, aquele que cuida da passagem entre os dois Planos. Em muitos centros, Omulu é considerado um Exu, o que não fugiria muito da sua Vibração, pois é a Vibração Negativa de Obaluaie.

Por ser conhecido como o Senhor das Almas, os guias que atuam sob essa égide possuem grande poder em manipular energias densas, controlar espíritos de baixa vibração e grande conhecimento em agentes de transmutação, geralmente esses guias são responsáveis por enterrar toda energia negativa existente durante os trabalhos.

Outro fator interessante, é que a própria varíola, o que a Lenda diz que Obaluaie é portador, é uma doença extremamente complexa, o vírus possui uma das cadeias de DNA mais complexas que existe e destrói cada célula transformando-a em 10000 novos vírions. (http://pt.wikipedia.org/wiki/V%C3%ADrion). Até a doença do qual diz-se ser portador é uma forma de transmutação, é a destruição total de uma célula dando origem a novos elementos.

Outro fator interessante é a quizila que supostamente esse Orixá teria como Xangô, reza também a lenda que filho que tem Xangô no Ori (cabeça) não pode trabalhar com Obaluaie, é uma lenda que não condiz com o fato, eu mesmo, sou filho de Xangô e muitos trabalhos tive que trabalhar com Obaluaie, até mesmo o meu Exú Chefe, Rei das Sete Encruzilhadas, já pediu para eu acender velas direto no Cruzeiro das Almas, que seria o Campo de Obaluaie/Omulu)  em um trabalho. Dizem que filhos de Xangô não podem entrar em cemitério e digo a vocês, um dos melhores lugares que encontrei para firmar a cabeça e entrar em contato com o Plano Superior. A calma é indizível, recomendaria aos filhos tentarem isso algum dia.

O poder desse Orixá é vasto, mas sua Vibração é sempre direcionada à Calunga Pequena, por ter uma ligação especial com a Vibração Iansã, existe muitos boiadeiros que atuam nessa Vibração, junto com as linhas já citadas, preto-velhos e exus.

Por trazer o Poder da Vida e da Morte, é muito comum em um guia Firme ele utilizar firmemente as duas polaridades, a mão esquerda ele absorve, ele atrai todas as impurezas e cargas do filho e com a mão direita, o polo positivo, ele deposita todas as sutis vibrações, elementos de regeneração. Esse é o poder da Transmutação, retirar ou transformar algo pútrido em algo vivo novamente. Por isso, essa Vibração é tal Poderosa e Essencial nos terris de Umbanda, a Terra é onde pisamos, é onde depositamos todas as energias ruins, mas também é de onde absorvemos a energia da Mãe Terra, é de onde podemos retirar da seiva da mãe Natureza todo o poder vital para nossa saúde mental, física e espiritual.

Em meu blog eu costumo dizer que Oxóssi traz o conhecimento, mas a sua cor vibratória é verde, de onde traz o elemento cura, assim como Iemanjá, dona do Elemento Água, o elemento da regeneração, agora para concluir a tríade da Cura, o triângulo Cósmico, a Trindade muito conhecida em diversas liturgias, temos a Transmutação, a cor Roxa, o elemento que transforma as partículas espirituais em partículas físicas. Tudo na Umbanda é interligado, tudo é Natural, tudo é Divino.

Para quem gosta de sincretismo mitológico, podemos compará-lo a Anúbis, o Senhor da Morte e do conhecimento de embalsar os mortos, senhor das Necrópoles ou até mesmo Hades, da Mitologia Grega, o Senhor do Submundo.

Então vimos acima a importância dessa vibração e que não devemos desprezá-la, Obaluaie não é só um velho decrépito e sem importância como já vi muitas casas, ele é o “Velho”, é o “Atotô”, uma poderosa Vibração Natural imprescindível para os trabalhos da Umbanda, já que lidamos a todo momento com seres desencarnados.

Farei mais posts sobre orixás, mas meu intuito aqui é trabalhar e informar sobre a sua Porção Divina no Universo, não como “agradar”, como “incorpora”, é tentar informar mais o aspecto Cósmico do Orixá, tentar trazer sua relação com outras liturgias no Mundo.

Paz Profunda.

Neófito da Luz.

A Firmeza Do Médium e Locais de Incorporação.

Axé irmãos.

Vou tentar esclarecer um pouco mais porque o número de pessoas que recebem fora de hora ou se machucam com a mediunidade é absurda.

Vamos estabelecer alguns pontos de concordância antes de desenvolver o post:

1)  Médium firme tem que ter total controle sobre seu corpo, não EXISTE um espírito de Luz incorporar fora do centro espírita, se INCORPORA, ou é o médium ou é espírito de baixa vibração que o PRÓPRIO MÉDIUM ATRAIU. Isso é um FATO! Só uma ressalva, existe alguns raros casos, de vida ou morte ou de extrema necessidade que pode sim acontecer, mas não na escola, cara, trabalho por nada, sem justificativa.

2)  Espíritos de Luz não machucam, não arremessam, não batem a cabeça na parede, ISSO NÃO EXISTE!

O mecanismo de incorporação ou psicofonia, como gosto de chamar, ocorre quando baixamos a frequência de nossas ondas cerebrais, por isso, muita gente fala de estar em “alfa”. É uma frequência baixa onde ficamos mais acessíveis ao nosso inconsciente, onde despertamos a mente espiritual, entrando nessa frequência. Depois disso, dependemos do nosso sincronismo vibratório em relação ao nosso mentor, nossos chacras começam a alterar sua velocidade de rotação e ocorre o encaixe e pronto, nosso sistema motor bem como parte de nosso consciente foi tomado pelo espírito do qual vibramos.

Um link para entender melhor sobre ondas cerebrais, apenas uma síntese:
http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=ondas-alfa-fecham-cerebro-contra-distracoes&id=8262

Aí é que começa o fator importante da história, você entrando em estado de relaxamento, mas com baixa vibração, você abre portas para espíritos de baixa vibração também, aí é onde mora todo o perigo, você vai achar que está recebendo uma “Maria Padilha” quando tá recebendo uma “Maria Batalhão” e assim começa toda a brincadeira de mau gosto.

E tem o caso daqueles médiuns que se tornam fracos e suscetíveis a qualquer mecanismo mediúnico, aí começa a receber em casa, no trabalho, na escola, e uma coisa eu AFIRMO CATEGORICAMENTE, se não for caso de Vida ou Morte, eu DUVIDO que seja um mentor de sua corrente. Seus mentores são seus amigos, não querem te expor ao ridículo, não querem complicar a sua vida. Muitas vezes eu vejo na cartilha dos terreiros como vejo em muitas Igrejas, a Metodologia de Punição! Aquele Deus colérico capaz de condenar seu filho nas profundezas do Inferno se não seguir os seus mandamentos foi incorporado nos Exus da Umbanda.

Infelizmente nascemos nessa redoma crédula e ignorante que Deus “castiga”, quem dirá os nossos mentores, não?

Isso é falácia, irmãos, a espiritualidade trabalha em benefício próprio, se algum mal te ocorre, primeiramente será por carma, você procurou e pagará por isso, isso é um fato, mas não ocorrerá NUNCA no quesito incorporação, quem faz você pagar pelos seus erros são os Senhores do Carma e não seu caboclo ou preto-velho. A Intenção deles é evoluir, te ensinar e aprender com você e não te punir ou te envergonhar.

Tinha um médium na casa que qualquer coisa que ele fazia o Exu o deixava cego, no começo eu tinha muito medo disso, mas hoje se eu vejo além de eu dar risada eu digo ao camarada: “Amigão, para com o circo aí”.

Às vezes passo a impressão que não respeito mais a Umbanda, muito pelo contrário, o que eu deixei de respeitar é circo, é animismo exacerbado, é estudo de vício, isso sim eu deixei de respeitar, agora os guias, mentores, trabalhadores sérios da caridade, médiuns dedicados à causa, esses sim, ainda possuem todo o meu respeito.

Mas é importante salientar, dediquem-se e estejam de coração aberto aos ensinamentos dos mentores, TODOS NÓS SOMOS CAPAZES de obtermos esses ensinamentos, vai de como você quer sintonizar.

Tem outro questionamento muito frequente pra mim:

– O guia é pesado e ele demora vir e ainda me joga longe…

 Deixe-me tentar explicar:

 Existe sim, mentores que sua vibração é mais forte que outros, um caso muito comum são com os boiadeiros, além de possuírem grande força vibratória, ainda trazem consigo, a Força Física, o que de certa forma, influencia demais no mecanismo psicofônico. Antes dele chegar, o médium de saculeja todo, é jogado de um lado para o outro, isso pode até acontecer, não é muito agradável, mas pode até acontecer em médiuns em início de trabalho, inexperientes ou que não aprenderam a se firmar ainda, mas com o tempo, é o que eu digo, DEVE acontecer a sintonia e a “incorporação” ficar mais suave, mais tranquila, toda aquele vibração pesada da entidade vai diminuir com o tempo porque seus chacras estarão na mesma velocidade aceitável que os dela, aí fica mais tranquilo, o mesmo ocorre para a desincorporação, que com o tempo vai ocorrendo o “conhecimento” de como funciona seu corpo, e assim, não dá aqueles solavancos feios que denigrem os trabalhos em terreiros.

E é sempre bom frisar: A QUALIDADE DA INCORPORAÇÃO DEPENDE MUITO MAIS DE VOCÊ DO QUE DO MENTOR, SEMPRE!!!

Agora o mentor jogar longe, cabe ao babalaô ver qual é o problema, não é normal para médiuns mais velhos, ou é um baita de um egun do outro lado,  a vibração da casa é precária ou o médium não aprende como trabalhar de forma normal com a mediunidade. Para cada um dos casos, temos alguns métodos para melhorar:

Em relação ao egun: Mente firme, médium firme, o que ocorre muitas vezes, é o médium tornar-se vaidoso, depressivo ou até mesmo displicente com os preceitos da casa, com isso, começa a sintonizar espíritos da mesma frequência. O segredo é sempre, ESTUDAR, ESTUDAR e ESTUDAR, quanto mais conhecimento, menos propício a cair em ciladas espirituais, pratique sempre a humildade e o aprendizado, fases ruins, todos passamos, o grande problema é que alguns se afundam e deixa isso tomar conta. Mantenha sempre a mente no Altíssimo;

Vibração da casa ruim: Tem duas saídas, ou peça licença ou assuma a responsabilidade de conduzir os médiuns da casa a um patamar vibratório mais elevado, nem todos os babalorixás aceitam porque sua grande maioria é inflada pelo ego e pela vaidade, mas compensa conversar, expor o ponto de vista, ver o que pode ser melhorado na casa, se ele for humilde, vai pensar sobre.

O médium não aprender como lidar com a sua mediunidade: É o mais difícil. Como sempre eu digo, ESTUDE, ESTUDE e ESTUDE. Para isso tem o post “Firmeza de Cabeça” que contribui um pouco com esse árduo e difícil aprendizado.

Por isso Eles dizem: Não existe médium DESENVOLVIDO, o médium tem que sempre estar aprendendo e sintonizando com as mais sutis vibrações, é muito difícil, por isso, Jesus já falava lá atrás: “Orai e Vigiai”. Não adianta estar sempre orando, estudando se não vigia suas atitudes, se não praticas o que aprendes, isso é sempre importante ter em mente. Ore e Vigie.

Mas para fechar o raciocínio, se você tem algum mentor que te machuca ou te jogue longe, primeiramente procure em você se há algum erro, algum processo falho em sua firmeza, na sua conduta, tenta sempre meditar sobre isso, segundo, veja se outras pessoas do centro também passam por isso, se for o caso, temos um sério problema na casa.

Coloque em sua cabeça, esse negócio do mentor dar “peia”, “bater” pra valer no médium, é invenção ou você é um azarado em ser médium de espíritos ainda em baixa evolução, o que vai demandar mais trabalho de sua parte em “doutrina-los”,  que é algo que eu vivo discordando ou você está cedendo seu corpo para espíritos que não trabalham sob a Luz.

E como disse, se estão te pegando na rua, ou você está evocando direta ou indiretamente e não tá vindo quem tem que vir, ou você é uma antena descompassada para vários tipos de vibrações, para qualquer um dos problemas, firmeza em sua mente, força e discernimento de consciência.

VOCÊ ATRAI AQUILO QUE VOCÊ É!

Reflitam, Analisem, Observem. Deixem de estudar o vício e estudem a Espiritualidade, a boa conduta mediúnica e aprendam a acreditar mais em vocês, vocês são Portadores da Verdade Divina. Procurem-na.

Paz e Luz.

Neófito.

Pontos Riscados

Atendendo ao pedido da irmã Luana, achei uma excelente sugestão elucidar mais sobre pontos riscados, para tal, queria introduzir alguns conceitos com vocês:

1)      Mandala: Segue abaixo um trecho do Wikipédia:

Mandala (मण्डल) é a palavra sânscrita que significa círculo ou “aquilo que circunda um centro”1 . É uma representação geométrica da dinâmica relação entre o homem e o cosmo. De fato, toda Mandala é a exposição plástica e visual do retorno à unidade pela delimitação de um espaço sagrado e atualização de um tempo divino. Nas sociedades primitivas, o ciclo cósmico, que tinha a imagem de uma trajetória circular (circunferência), era identificado como o ano. O simbolismo da santidade e eternidade do templo aparece claramente na estrutura mandálica dos santuários de todas as épocas e civilizações. Uma vez que o plano arquitetônico do templo é obra dos deuses e se encontra no centro muito próximo deles, esse lugar sagrado está livre de toda corrupção terrestre. Daí a associação dos templos às montanhas cósmicas e a função que elas exercem de ligação entre a Terra e o Céu. Como exemplo, temos a enorme construção do templo de Borobudur, em Java, na Indonésia. Outros exemplos que podemos citar são as basílicas e catedrais cristãs da Igreja primitiva, concebidas como imitação da de Jerusalém Celeste, representando uma imagem ordenada do cosmos, do mundo.

Mandala é uma circunferência usada como arte pelos antigos povos. A Mandala ainda é criada no presente geralmente usando compasso.

2)     Simbologia: É todo objeto físico que possui uma representação abstrata e que pode ter valor representativo, como os ícones que você conhece de seu computador, valor evocativo, mágico ou até mesmo místico. Eles escondem muitas verdades e significados poderosos, em todas as religiões utilizamos elementos simbólicos com valor espiritual, um grande exemplo é a Cruz, conhecida em todos os lugares do mundo, utilizada pelo Cristianismo e por diversas escolas esotéricas com várias representações diferenciadas;

3)     Círculo Mágico: Extraído do Wikipédia:

Círculo Mágico é usado por Magos e Bruxos de maneiras diferentes. Magos o utilizam para que mantenham mentores e espíritos do lado de fora, de forma a manter a segurança do mago. Já na Wicca é usado para manter a energia gerada durante um ritual ou feitiço dentro do círculo e para manter energias distintas do lado de fora, neste conceito o círculo não é usado para proteção mas para concentrar a energia gerada pelo Bruxo ou Coven.

A Wicca é uma religião diferente da grande maioria. Por seu caráter iniciático e sacerdotal, possibilita assim ao praticante uma conexão com o divino sem o intermédio de outrem, ou seja, sem o intermédio de Mestres ou “Papas”. Também não possui templos sagrados, construídos com pedras pelas mãos do homem ou de qualquer outro material. Nosso grande templo sagrado seria o Universo, sendo nossa casa o Planeta Terra. Mas nossos deuses não se manifestam em qualquer espaço, para isso fazemos uso do Círculo Mágico.

4)     Alquimia: Para facilitar, também retirei do Wikipédia:

Alquimia é uma prática antiga que combina elementos da QuímicaAntropologiaAstrologiaMagiaFilosofiaMetalurgiaMatemáticaMisticismo e Religião. Existem quatro objetivos principais na sua prática. Um deles seria a transmutação dos metais inferiores ao ouro; o outro a obtenção do Elixir da Longa Vida, um remédio que curaria todas as coisas e daria vida longa àqueles que o ingerissem. Ambos os objetivos poderiam ser notas ao obter a Pedra Filosofal, uma substância mística. O terceiro objetivo era criar vida humana artificial, os homunculi. O quarto objetivo era fazer com que a realeza conseguisse enriquecer mais rapidamente (este último talvez unicamente para assegurar a existência dos mesmos, não sendo um objetivo filosófico). É reconhecido que, apesar de não ter caráter científico, a Alquimia foi uma fase importante na qual se desenvolveram muitos dos procedimentos e conhecimentos que mais tarde foram utilizados pela Química. A Alquimia foi praticada na MesopotâmiaEgito AntigoMundo IslâmicoAmérica Latina Pré-HistóricaEgitoCoreiaChinaGrécia ClássicaKiev e Europa, e mesmo entre os Aborígenes.

A ideia da transformação de metais em ouro, acredita-se estar diretamente ligada a uma metáfora de mudança de consciência. A pedra seria a mente “ignorante” que é transformada em “ouro”, ou seja, sabedoria. Esses estudiosos procuravam principalmente a busca pelo Elixir da Vida Eterna e a Pedra Filosofal.

Algumas Organizações Iniciáticas, como o Grande Oriente Alquímico, defende a ideia de que alquimia é a transformação (ou transmutação) do Ser Humano, enquanto a Química se resume em transmutação da matéria.

Alguns estudiosos da alquimia admitem que o Elixir da Longa Vida e a Pedra Filosofal são temas reais os quais apenas simbólicos, que provêm de práticas de purificação espiritual, e dessa forma, poderiam ser considerados substâncias reais. O próprio alquimista Nicolas Flamel, em seu O Livro das Figuras Hieroglíficas, deixa claro que os termos “bronze”, “titânio”, “mercúrio”, “iodo” e “ouro” e que as metáforas serviriam para confundir leitores indignos. Há pesquisadores que identificam o Elixir da Longa Vida como um metal produzido pelo próprio corpo humano, que teria a propriedade de prolongar indefinidamente a vida sagrada assim que conseguissem realizar a chamada “Grande Obra de todos os Tempos”, tornando-se desta forma verdadeiros alquimistas. Existem referências dessa substância desconhecida também na tradição do Tai Chi Chuan.

Com esses quatro conceitos podemos começar a explicar algumas ideias a respeito dos pontos riscados.

Grosso modo, ele pode ser uma assinatura do mentor, ou seja, com quais vibrações trabalha, com que tipo de magia, qual orixá que o rege e quais linhas pode atuar. Existe o individual do mentor, ou seja, conforme disse, a sua própria assinatura, porque conforme já conversamos, o mentor traz o nome da falange, mas ele é um espírito único e indivisível. Existem também os pontos que traz certo tipo de poder ou vibração do qual aquele mentor trabalha, um exemplo, é o caboclo do qual sirvo, o Senhor Sol, que antes de qualquer trabalho mais denso, ele fazia uma estrela de sete pontas com uma cruz em cada ponta. Fui consultar o significado da Estrela de Sete Pontas que até então não havia conhecido, tem o link que fornece uma pequena síntese do significado (http://makbidarte.blogspot.com.br/2010/11/o-significado-do-septagrama.html), além das cruzes que simboliza Oxalá.

Além do que link supracitado, descobri que ele traz consigo as Sete Vibrações, trabalha nas Sete linhas e cada linha possui o seu respectivo elemento, mistério e vibração. Ele costumava colocar os filhos numa esteira, mas antes, riscava o ponto e realiza o trabalho.

O que eu aprendi com isso? Ali é um delimitador entre os dois planos, é ali que ele evoca os mistérios magísticos do Plano Astral do qual ele é mestre, do qual ele é conhecedor e aquele espaço é o portal entre os dois mundos, onde ele consegue trazer à Matéria parte das Partículas Divinas e assim consegue realizar o seu trabalho.

Então podemos perceber que existe mais de um tipo de ponto riscado, não somente aquele que traz a representação do seu mentor, do que traz sua identificação, como também os pontos que abrem Mandalas, pontos energéticos para que os mentores possam transmutar seus poderes de forma mais eficiente no plano físico.

O ponto pode atrair ou repelir energias, um exemplo bacana do que pode ser o trabalho dos pontos riscados, para quem assiste Supernatural, vale ter como referência apenas para dar mais uma ilustrada na ideia do poder de um ponto de evocação. Importante lembrar que muitos conceitos do seriado foi tirado de sérias literaturas esotéricas.

Na alquimia também se usa muitos pontos de energia, comumente chamado de selos, eles são riscados para que possam trazer do Cosmos, partículas divinas que podem transmutar elementos, existe também um anime que ilustra bem essa ideia chamado “Full Metal Alchemist”.

Tudo está interligado, todo o tipo de liturgia, trabalho e até mesmo processos magísticos remontam até antigas Eras, elas modificam-se de acordo com a tradição, bem como o conhecimento empírico.

Resumindo irmãozinhos, ponto riscado é coisa séria, ele é muito utilizado em outras liturgias ou até mesmo Ordens Iniciáticas com outros nomes, Ponto de Evocação, Mandala, Selos, Pontos de Invocação, até mesmo Mantras, mas o objetivo é o mesmo, trazer ao nosso Plano parte da Energia Cósmica para transmutar elementos. Isso será muito bem estressado (Mais explicado) na vibração Obaluaie/Omulu.

O Ponto Riscado é delimitar em nosso espaço um portal para o outro Plano, para a magia ocorrer de forma mais eficiente e trabalhada, além de identificar a vibração e o poder do seu mentor, ela serve para otimizar os trabalhos dentro do Terreiro Umbandista, atraindo as energias necessárias para o trabalho do seu mentor e repelindo energias contrárias.

O mentor dar o seu ponto é muito importante para o médium, mas vale lembrar que um mentor que deixa de dar o seu ponto, não significa que ele não trabalha direito, pode ser que ele ainda não entrou em uma sintonia mais eficiente com o seu médium fazendo-o com que ele traga sua força máxima, ou não se adequou à vibração da casa, o que é muito comum nos dias de hoje também. Conforme já elucidei algumas vezes, o Espírito ele é uma personalidade independente, ele também possui afinidades e talvez a casa onde você trabalhe não condiz com a forma que ele trabalha.

Além de uma simples assinatura, o ponto riscado é o registro de sua presença no Cosmos e acima de tudo, o maior mistério que ele traz, com isso, não será em qualquer casa e nem tampouco em qualquer momento que ele riscará o seu ponto. Isso é importante salientar, muitos mentores riscam muitos pontos de trabalho no terreiro, mas o seu ponto de identificação é bem raro.

Com isso, acho que podemos finalizar esse tópico.

Estou aceitando ideias para posts e até mesmo debates.

Paz Profunda.

Neofito.

Qual o Fundamento Por Trás das Oferendas?

Namastê amados irmãos.

Esse post não vai se tratar de que tipo de oferenda se fará ao orixá e sim debatermos a respeito do assunto, só vou copiar e colar três parágrafos do post anterior:

Também tem um link que vai complementar o que foi falado:

https://umbandadochico.wordpress.com/2009/01/05/a-magia-das-oferendas/

Uma vez foi-me dito que a Oferenda nada mais é que retribuir aquela essência que a Natureza te deu, ou seja, como Orixás e Mentores utilizam elementos naturais para a prática da magia, com isso, a oferenda é você retribuir à natureza aquela energia emprestada, achei extremamente plausível, realmente é um ponto de vista inteligente e interessante, e que  sinceramente, tomei como verdade e achei interessante. Mas isso não significa que temos que matar animais, fazer trabalhos com “ejé” ou até mesmo a “menga” que é o sangue do animal para obtenção de magia. Isso é muito comum em muitos terreiros, há também os centros que fazem a matança sem o conhecimento dos filhos, e isso é mais comum que imaginam.

Esse é um fundamento sobre oferenda que eu gostei muito, mas mesmo assim, meus mentores nunca pediram oferenda, e confesso que muitas vezes fiquei paranoico com isso, achando que eu não tinha absolutamente nada, que só recebia “vento” como diz o pessoal do candomblé e com isso, fui começar a procurar sobre, e quando me deparei com dois babalorixás que jogaram búzios e falaram a mesma coisa, fiquei muito mais tranquilo.

Pra mim, se quiserem fazer oferenda para exu, tem que ser elementos básicos, farofa, coisas do gênero, nada de animais mortos, exú que pede isso, está no local errado, não é Umbanda e sim Umbandomblé.

Recebo muitos e-mails de como “agradar” o orixá e confesso que isso me deixa triste, sinal que o filho não LÊ NADA do que eu posto aqui. Mas isso não é o escopo do assunto.

Como já mencionei aqui no blog, o pessoal tem mais medo da demanda que chega à fome que sente, tem que ser aquele show gastronômico para o orixá ficar feliz e para o guia ficar forte, desculpem-me, mas olhe como isso soa ridículo. O Orixá e o Guia já possuem a sua força no Astral, não é comida que vai deixa-los mais forte ou mais fracos, isso só servirá para sustentar vício de eguns e espíritos atrasados que ainda necessitam incessantemente da essência terrena para manter seus vícios e frustrações com sua passagem ao outro lado.

– Tudo bem neófito, então por que você coloca qual oferenda o orixá recebe quando você escreve sobre eles?

Simples: Porque para muitas pessoas, a oferenda é imprescindível para a “Felicidade” do Orixá e para a “Força” do mesmo.

Uma coisa eu acho interessante: Porque os preto-velhos e caboclos de centros kardecistas não pedem nada disso? Porque a Umbanda na época de Zélio Fernandino não solicitavam esse tipo de coisa?

O único ponto de fato que eu sou a favor de oferendas é quando faz toda aquela comida no centro, o Orixá abençoa e divide com os filhos, aí sim, eu sou totalmente a favor disso, agora deixar a comida no mato, na praia, além de ser uma sujeira sem fim, acho um desperdício, enquanto uns passam fome, os outros preferem sustentar os que não necessitam disso.

A Oferenda pra mim é egoísmo e Ignorância e já li livros de diversas liturgias, e nenhuma me convenceu do contrário.

Até acredito no que eu ouvi sobre retribuir à Natureza aquilo que emprestamos, o que impede na oferenda, assim que o orixá ou o guia abençoa, ele manipular aqueles essências, devolver ao Cósmico e depois trazer toda sua Graça para a comida e dividirmos entre os filhos, não é esse um ensinamento Máximo do Cristianismo? A Divisão? Compartilhar com os demais o pão?

Outra coisa que me arrepia é ver os exus degustando aquela asinha de frango ou até mesmo a coxa de frango, isso me dá um calafrio absurdo. Aquela boca suja de farofa. Qual o fundamento do guia comer aquilo? É o guia mesmo que precisa? Pode vir o papo que ele tá comendo para fortalecer o cavalo que ele está incorporado. E precisa mesmo de carne moída? Quiabo?

Eu tenho uma natureza muito questionadora, sou extremamente dedicado e busco por tudo, confesso que perdi muito dos meus meios de comunicação, ainda estou buscando uma religação com a “Rádio Astral”, mas são tópicos que eu me lembro muito bem quando eu questionava e conversava. Elementos densos, traz espíritos de vibração mais densa, isso é um fato, existe sim a prática do amor, da caridade, de você doar o seu corpo e tempo para espíritos menos evoluídos, tem todo esse mecanismo filosófico por trás, até acredito piamente que existem espíritos que precisam disso ainda, mas para mim, são espíritos que ainda estão submersos a um estado de vício e falta e ainda preso com as energias telúricas do nosso plano, e assim como nós, ele precisa evoluir e pra isso, é uma SIMBIOSE, você precisa deles e eles PRECISAM de você, nada mais justo, é um trabalho que complementa e auxilia os dois.

A discussão sobre isso está ABERTA, vou prestar atenção piamente aos tópicos para que possamos debater, eu posso estar errado sim, mas fico no aguardo para argumentos plausíveis que me façam desacreditar de tal ideia.

Paz e Luz.

Vibração Exú

 

Axé meus amados irmãos.

Antes de ler esse tópico, sugiro acompanharem primeiramente esses:

https://umbandadochico.wordpress.com/2012/04/14/os-diferentes-tipos-de-liturgia-umbandista-parte-i-exu/

https://umbandadochico.wordpress.com/2012/04/15/os-diferentes-tipos-de-liturgia-umbandista-parte-ii-exu/

Conforme podemos acompanhar em tópicos anteriores, as diversas escolas e liturgias a respeito da Vibração Exú.

Vou aqui parafrasear algo que o Rei das Sete Encruzilhadas sempre falava: “Não Confundam, habitar nas trevas com trabalhar nas Trevas” e isso, significa que não é porque ele trabalha no plano Astral limítrofe ao plano material que é onde ele faz sua morada, pelo contrário, sua função é estabelecer a Ordem nos Caminhos, em cada portal existente no plano astral para o plano mais denso. Então, Exú é o Senhor dos Caminhos também.

Importante salientar que cada Exu tem o seu campo mágico de Atuação, entre eles são:
Cemitério ou Calunga Pequena, Mar ou Calunga Grande, Rios, Areia, Cachoeira, Mata, Cruzeiro, Encruzilhada, Porteira, Almas, Igreja (Pode ser das Almas também). Além dos pontos mágicos de energia, também podem trabalhar sob a égide de mais de um Orixá.

Muitas liturgias dizem que Exu trabalha diretamente com Ogum, o que não deixa de ser uma verdade, mas Exu pode trabalhar sim com a Vibração de Xangô, Oxóssi, entre outros orixás, sempre importante salientar que geralmente o Orixá manda o seu Exú para sua corrente mediúnica. Cada Orixá pode mandar um ou até mais.

Vamos tratar um pouco sobre ponto mágico, é onde o seu mentor atua com maior poder, com maior proficiência, é onde ele pode abrir portais e mandalas para descarregar maus fluídos, para realizar todo o seu trabalho magístico, é onde ele possui mais força, é onde a vibração dele é mais poderosa. Existe também os Exus que trabalham em mais de um campo, por exemplo, Rei das 7 Encruzilhadas das Almas, depende da vibração que o Exú traz.

Mas exemplificando melhor o que eu to querendo dizer, o Sr. Marabô, ele atua nos campos vibratórios de Iemanja, logo, ele é das águas, o seu elemento de trabalho é a água, onde ele descarrega as energias deletérias é nas águas.

Cada guia tem o seu elemento de trabalho, o seu elemento onde ele adquiriu a maestria do seu trabalho, bem como o local onde é mais favorável trabalhar com tais elementos, onde ele tem maior afinidade de buscar sua energia.

Em suma é isso, a “qualidade” do seu exú é o campo de atuação dele, ex. Exú dos Rios, Tranca-Rua das Almas, Tranca-Rua da Encruzilhada, Capa Preta das Almas e assim por diante.

Também há o aspecto de oferendas, vou me antecipar um pouco aqui e posteriormente falarei sobre o assunto de oferendas em posts próximos.

Uma vez foi-me dito que a Oferenda nada mais é que retribuir aquela essência que a Natureza te deu, ou seja, como Orixás e Mentores utilizam elementos naturais para a prática da magia, com isso, a oferenda é você retribuir à natureza aquela energia emprestada, achei extremamente plausível, realmente é um ponto de vista inteligente e interessante, e que  sinceramente, tomei como verdade e achei interessante. Mas isso não significa que temos que matar animais, fazer trabalhos com “ejé” ou até mesmo a “menga” que é o sangue do animal para obtenção de magia. Isso é muito comum em muitos terreiros, há também os centros que fazem a matança sem o conhecimento dos filhos, e isso é mais comum que imaginam.

Esse é um fundamento sobre oferenda que eu gostei muito, mas mesmo assim, meus mentores nunca pediram oferenda, e confesso que muitas vezes fiquei paranoico com isso, achando que eu não tinha absolutamente nada, que só recebia “vento” como diz o pessoal do candomblé e com isso, fui começar a procurar sobre, e quando me deparei com dois babalorixás que jogaram búzios e falaram a mesma coisa, fiquei muito mais tranquilo.

Acho que já estressamos demais sobre o Assunto Exú.

Tem muito material sobre Exu no site para que possam ler, quaisquer dúvidas, estarei mais atento aos comentários.

Por favor, não me venham com perguntas de como “AGRADAR” Exú ou qualquer Orixá. Rs

Eficácia dos Trabalhos na Umbanda…

Namastê prezados irmãos.

Ando lendo muito sobre Jung, Sri Aurobindo, filosofia indiana e como sempre, tento trazer pra dentro da Umbanda, já fui criticado por isso, mas acredito que Religião nada mais é que galhos de uma mesma árvore, fragmentos de um mesmo espelho, mas para cada qual é dado conforme seu conhecimento, se prestar atenção e traçar as devidas analogias, as semelhanças saltarão aos seus olhos. Tudo tem o seu lado, tudo tem a sua própria verdade, e aqui, me deparei com muitas coisas que ando lendo dentro da Umbanda sobre maldade e magos negros.

Como místico, eu me nego a acreditar no Senhor das Trevas, na Encarnação da Maldade, como diz em Isaías 45:7, “Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o SENHOR, faço todas estas coisas.”. Acho que o Diabo é uma forma que a Igreja encontrou de ganhar dinheiro, mas isso é assunto para outra hora.

A maldade nada mais é que fruto da Ignorância, não existe o Mal como denotam, existe a ausência de Conhecimento, o Bem e o Mal é muito relativo, mas o Mal é a referência para distinguirmos o que é bom. O que é Mal para você, para mim pode não ser e assim por diante.

Ouço muito sobre amarração, trabalhos de Magia Negra, a Pessoa estar com a vida “presa” devido a certos problemas, prestem atenção no que eu direi, porque para muitos isso é falácia, para mim é uma Verdade Constatada, todo trabalho negativo, se é que existe, ele parte dos seus próprios pensamentos. Existe algo chamado “Efeito Placebo” que será discutido nos próximos posts, mas vou dar uma “palhinha” agora. Isso é mais do que comprovado, o poder da crença, de crer em algo, como as coisas se transformam, o poder da Fé, de acreditar de forma exacerbada. Já foram realizadas muitas pesquisas em pacientes que foram curados com pílulas de açúcar e foi dito a eles que era o próprio remédio, nossa mente humana é fantástica, e justamente por ter essa complexidade, nos coloca em várias arapucas.

É muito comum em centros, principalmente aqueles que utilizam da religião para adquirir dinheiro, utiliza desses recursos de imposição de medo, e obviamente o consulente, já no desespero e no limiar da ignorância fica suscetível a acreditar em tudo o que é dito, com isso, surgem os trabalhos de amarração, você está com a vida amarrada, trabalho feito e tudo mais, e com isso, ainda cita nomes, isso é um trabalho de Tranca-Rua da sua madrinha, isso é um trabalho de Capa Preta do seu irmão e assim vai. Minha opinião: IGNOMÍNIA!!!

Meus caros senhores, eu mesmo já ouvi várias vezes sobre esse tipo de trabalho, existe sim, eu já vi, mas muitos dos casos, o filho nem com isso está, mas muitos dirigentes precisam de dinheiro ou autoafirmação, para isso, vamos culpar os demônios, assim como muitas igrejas evangélicas o fazem. Tem Igreja que se fala mais no Inimigo do que Deus, e assim caminhamos na penumbra da Ignorância.

Muitos outros dirigentes pedem uma lista enorme, já vi filhos me falarem que a compra do ebó custou quase R$ 1000,00. Aí passa ovo, passa galinha, passa um monte de coisas, vamos fantasiar né pessoas?

Já falei a todos vocês aqui, a Força de Vontade é a Energia Divina sendo evocada em seu estado consciente, a Força de Vontade, a Perseverança são elementos preponderantes para a solução de qualquer problema. O ebó nada mais é que uma forma de materializar a sua fé, infelizmente, nós precisamos disso, porque infelizmente, a única percepção que evoluímos é a visual, e como já me disse uma vez um mestre, os Olhos da Carne traem, aprenda a ver com os Olhos Frontais, os Olhos do Coração, e é nesse preambulo que ficamos reféns de elementos ritualísticos.

Uma vez uma entidade me disse: É muito mais fácil curar alguém com a fumaça do cachimbo e com o batimento de folhas a curar com o Dom da Palavra e da Verdade. Essa afirmação corrobora com o que eu digo, muitas coisas são utilizadas apenas como meios condutores da fé de vocês, muitas entidades nem precisam fumar, nem precisam de nada, mas para que o trabalho seja bem executado, vocês precisam acreditar,  e para acreditar, infelizmente precisamos ver.

Não estou dizendo que esses tipos de trabalhos são única e exclusivamente para isso, longe de mim, mas muitas vezes não seria preciso se vocês acreditassem mais no Poder de Cada um de vocês. Voltando ao assunto do ebó, gastar R$ 1000,00 em comida + R$ 1000,00 da mão do babalaô para se limpar? Não estamos vivendo mais na era das cavernas, estamos em uma época atualizada, onde a disseminação de informação é propagada quase que instantaneamente, eu afirmo veementemente que um trabalho de ebó que você desembolsa quase R$ 1000,00 pode ser facilmente resolvido com um passe, com qualquer tipo de terapia alternativa. Volto a enfatizar, não estou diminuindo o poder dos cristais, o pito dos caboclos, da energia das flores, do aroma de muitas ervas, isso existe e é eficaz sim, mas nem sempre é necessário.

Ilustrando a ideia, tem muita gente que ao invés de matar a mosca com um mata-mosca, prefere atingí-la com um canhão, alguns ainda, prefere usar um míssil, e ainda alguns para adquirir mais dinheiro, usa uma bomba nuclear. Nem sempre o problema é grave como se imagina, e na esmagadora maioria dos casos, parte do próprio estado de espírito do consulente. Muitos dizem: Você tá com encosto, precisa fazer um trabalho para tirar, MAS LEMBRE-SE, quem vibrou para atraí-lo ao seu LADO foi VOCÊ e SOMENTE VOCÊ! É aquele papo de sempre, somos uma antena, e podemos sintonizar qualquer tipo de rádio, vai depender do seu estado de espírito, e é aí que mora o Perigo.

Volto a dizer, não existe o MAL e sim a IGNORÂNCIA, e o principal culpado por qualquer miasma astral, seja uma culpa direta ou indireta, é você!

A maioria dos problemas que me aparecem são de irmãos desesperados, que estão dispostos a qualquer coisa para obter a ajuda, a Paz de Espírito que precisam, muitos me falaram que já recorreram a todos os artifícios possíveis e não conseguiram obter o que desejam, já venderam até bens para pagar babalaôs para sair dessa angústia e nada.

Não adianta buscar fora algo que você tem Dentro: A Sabedoria e a Felicidade.

Antes de precisarem de ajuda, antes de gritarem ao mundo e demonstrar fraqueza para aqueles que não merecem a sua confiança, se apegue com o seu Eu Superior, Ore, mentalize, escute o seu próprio silêncio, uma vez me disseram: Orar, Rezar é Falar com Deus, Meditar, é Ouví-lo, todos nós somos portadores de nossas próprias soluções, basta deixar a angústia de lado e aprender a ouvir teu próprio espírito.

Você é a Própria Centelha da Manifestação Divina, e como eu sempre digo, a limitação é algo da própria cabeça de vocês!

Posteriormente farei maiores desdobramentos sobre o assunto.