A hora do Intervalo na Hora dos Trabalhos Mediúnicos

phylosofiamano.blogspot.com

phylosofiamano.blogspot.com

Muita paz a todos, como estão?

O assunto dessa semana será referente a algumas dúvidas que recebi aos intervalos que ocorrem durante os trabalhos de Umbanda, alguns centros, separam a abertura dos trabalhos com um pequeno intervalo ou até mesmo durante a mudança de uma linha para a outra, eu mesmo já presenciei vários locais que realizam esse tipo de trabalho.

Vamos lá para a minha humilde opinião, é bom deixar claro, caros leitores, que a minha opinião não reflete a verdade absoluta, o que eu gosto de fazer, é dar mais de um ponto de vista para que possam refletir em suas casas e achar qual é o melhor caminho, a minha intenção não é ser conclusivo para ninguém, apenas demonstrar mais um ponto de vista, mais uma opinião para que possam ter referências e alcançar um denominar comum.

Vocês não tem idéia do que eu ouvi sobre posts de drogas, mas é como eu digo, cada um tem sua opinião e como diz o ditado popular, se droga fosse bom, teria outro nome e não drogas, não é mesmo?

Todos aqui já sabem que eu sou adepto a uma total concentração antes dos trabalhos, nunca participei de assuntos dispersos, não que eu seja antissocial, pelo contrário, gosto muito de conversar, mas antes do trabalho mediúnico eu costumava ficar ali, quieto no meu canto, meditando, refletindo e buscando aspirações do Cosmico para a realização de um bom trabalho.

Acho que para tudo na vida, devemos focar, focar e focar, dentro dos trabalhos mediúnicos, fracassos e erros não são uma opção, para isso, tento minimizar qualquer probabilidade de problema.

Eu particularmente não gosto de fumar, e mesmo se eu fumasse, não fumaria antes da gira, muita gente gosta do famoso cafezinho também, eu já prefiro manter total jejum, em muitas escrituras e rituais, o jejum ainda é a forma mais adequada de purificação do corpo.  Eu sei que às vezes sou meio extremista, mas acredito que quanto maior for a sua doação, maior será o seu resultado.

Baseado nesse preambulo, eu particularmente não sou contra os intervalos, às vezeso desgaste é muito grande quando se trata de trabalhos mais densos ou até mesmo cura, até hoje, confesso não saber qual dos dois demandam mais do medium, ambos necessitam incessantemente de fluídos e isso desgasta totalmente o campo mediúnico do medium, aí é onde entra a questão:

Não sou contra intervalos, mas sou totalmente contra o que é realizado no intervalo, em todos os centros que eu fui, os mediuns se dispersam, eu já vi sacerdote saindo pra fofocar, fumar, contar piadas e todos os filhos na corrente no mesmo embalo, aí meus queridos, é onde eu sou TOTALMENTE CONTRA!

Você se reúne na Santa Paz de Oxalá para prestar a caridade e serviços espirituais,  você tem total concentração na abertura e aí vamos parar, é sabido que qualquer interrupção pode sim, prejudicar sua firmeza e acima de tudo, compromete enfaticamente os trabalhos mediúnicos.

Um desses centros que visitei no ano passado, o sacerdote ingeriu um pouco de bebida alcóolica porque precisava de combustível para os próximos trabalhos

Gostaria de repetir e imaginem essa repetição de forma incessante e infinita, não sou o dono da verdade não, mas baseado em tudo o que eu estudei, e estudo muito sobre diversas liturgias, filosofias e religiões, ainda conto com o privilégio, com a Graça de Deus, muito obrigado, de ter essa facilidade de comunicação com os mentores, e uma coisa é fato, se até no outro plano existem discordâncias de liturgia, quem dirá no Plano Material?

São argumentos que já coloquei durante o blog, entre em sintonia com seus mentores, eles e somente eles poderão te indicar o que é correto e incorreto para a forma de trabalho deles.

Deve haver entidades que são coniventes com esse tipo de ritual, não sou contra esse tipo de pensamento, do mesmo jeito que haviam exús em outro centro que tinham que dar tapas no peito dos filhos para “limparem”, exús que cospiam na mão dos mediuns para selarem promessas, então, se existem espíritos coniventes com esse tipo de atitude, existirão espíritos coniventes com esse tipo de ritual.

Eu, sinceramente, gosto de buscar pessoas melhores do que eu, para eu aprender e evoluir, no plano espiritual, eu penso da mesma forma, obviamente também cedo minha matéria para ajudar espíritos em evolução, já trabalhei com exus totalmente diferentes da minha forma de pensar, mas se foi autorizado pela Espiritualidade, que venha na minha matéria e pratique o bem.

O que eu vejo,  são muitas pessoas SANTIFICANDO os mentores e esquecem que também são espíritos em evolução e existem, de fato, os mais e menos evoluídos dentro da Egrégora e que também, cabe a nós, ajudá-los e evoluir. Como eu sempre disse, acho que a melhor forma de relacionamento com eles é de amizade e respeito e não de louvor e adoração.

Eu acho que deve haver uma sintonia, um relacionamento saudável, você aprende com eles e eles aprendem com você.

Sem mais delongas, em meu ponto de vista, sinceramente, eu não acho recomendável esse tipo de intervalo, acho que a mente fica dispersa, vc ingere certos elementos irrecomendáveis na incorporação  e com isso, fica aquela cacofonia improdutiva que só pode interferir de forma negativa no trabalho mediúnico.

Realmente eu não gosto desses intervalores, parece que perde o foco e direção do trabalho, eu sou a favor de uma gira completa e coesa, sem intervalos, sem tempo para fumar ou tomar cafezinho, acho que espiritualidade é coisa séria e local de bater papo é após os trabalhos, onde já praticamos com sucesso nossa missão e galgamos mais alguns centímetros da escala evolutiva

Alguém aqui acha legal ir bêbado pro trabalho? Chegar de ressaca no trabalho? Alguém aqui acha prudente dormir durante o expediente? Para mim é a mesma forma, o trabalho mediúnico é mais importante que um trabalho remunerado, então devemos nos atentar e nos propor a exercer ali a função que nos foi ordenada, sem interrupções, sem intervalos e sem conversas.

Como eu disse, salvo os casos, por exemplo, um medium de cura, dependendo do trabalho ou até mesmo de limpeza, dependendo de quantas pessoas ali precisarem, é IMPERATIVO um descanso, mas isso não significa que devemos ter intervalos que ocasionam brincadeiras e outras coisas desnecessárias.

Essa é minha opinião, aguardo comentários e me desculpem se irritei alguém, mas como eu disse, é um blog onde expresso minha opinião e convicções.

Paz Profunda.

Neófito da Luz.

Anúncios

15 comentários sobre “A hora do Intervalo na Hora dos Trabalhos Mediúnicos

  1. Fico feliz em ver novos posts aqui no blog, irmao. Os seus comentos sao muitos boms para esclarecer mediuns e assistentes no Brasil e Exterior que estao ou pelo amor ou pela dor na Sagrada Umbanda. Obrigado, que a Luz de Oxala sempre o abencoe e espero ansiosamente por novos posts!

  2. Como voce vê o período da Quaresma?
    Explico:
    Eu costumava freqüentar um centro de tamanho mínimo, porém de uma luz sem igual, um ambiente daqueles mais intimistas e simples possível, onde os guias alcançavam um grande grau de conexão com a mecium( sim, era uma so).
    Depois de encerrados os trabalhos lá por motivo de falecimento da dona, fui a alguns outros centros que achei pelo caminho, porém encontrei em TODOS algo que me incomoda muito até hoje: nenhum deles respeita exatamente o período da Quaresma.
    No primeiro centro que me referi, foi explicado pelos próprios guias que no final do ano os orixás se retiram para conselho e descanso e o mundo fica “na mão” dos exus, até o domingo de Páscoa. Inclusive por isso do período até o termino da Quaresma ser mais pesado…
    Algum dos seus mentores já lhe inspirou algo sobre?

  3. Muito bem a sua opinião, pois eu também sou da mesma linha de pensamento. Parabéns pelo seu jeito e agradeço por receber sempre os seus textos… Fica o meu agradecimento de coração para coração…

  4. Olá,
    Muito recentemente achei esse blog sobre umbanda, fiquei feliz e agora recebo suas mensagens.
    Hoje abri meu e-mail e vi essa mesagem sobre o intervalo e apesar de não pensar exatamente igual, sinto q a maioria dos mediuns não tem a menor idéia do q fazem na casa, portanto o intervalo para eles é só um momento de descanso sendo assim agem como se estivessem na casa deles o q é muito ruim pq prejudica com toda certeza a energia previamente estabelecida na casa. Mas como temos q ter tolerancia com os que ainda não entendem isso…
    Aproveitando esse espaço quero aqui agradecer a oportunidade q vc me deu de saber mais um pouquinho sobre meu Pai Ogum de MALEI, venho a algum tempo procurando informação sobre ele q é meu chefe de banda e quase não encontro, sendo assim obrigada por ter conseguido e se for possível poste mais informaçãoes sobre Ele.

  5. Ola …passando aqui pra te deixar um beijo dizer que estou muito feliz por vc ter voltado a postar …estou aguardando ansiosa pelos proximos !!!! bjs luana lima

  6. É a primeira vez que passo por aqui, to gostando muito, continua com o belo trabalho que vc anda fazendo por aqui.

    Abraço!

  7. Boa noite, sou iniciante na umbanda e com suas palavras sempre sano varias duvidas que nem mesmo minha mãe no santo pode me responder. Eu gostei muito deste blog é muito bom. Passei deversas vezes por aqui mas nunca postei nada. E sempre suas palavras me orientam muito e tenho certeza que outros irmãos de fé também! Vou aqui lhe perguntar duas coisas: eu ouço um zunido no ouvido tipo um zuuuuuuum desde quando começei desenvolver. Uma tia minha que é cambono a 9 anos me disse que são os mentores querendo se comunicar isso procede? E outra quando recebo meu caboclo ele sempre coloca o braço direito para traz e analizo que os outros mediuns o esquerdo. Será que estou sofrendo animismo? Desde já agradeço. Que Papai Oxalá ilumine sempre a ti e sua familia. Continue com esse trabalho lindo que é concerteza uma obra de caridade para com seus irmãos. Axé :*

    • Muito obrigado irmã Elaine por sua visita. Me perdoe a demora para a resposta e estou a disposição para quaisquer dúvidas. Muita paz, luz e amor para todoa nós.

    • Irmã Elaine, sobre o zumbido pode ser mediunidade auditiva em desenvolvimento, eu ouvia muito também parecendo o barulho de uma concha. Bem longe. Sobre os braços, alguns meus também faz isso, é normal

  8. Axé, irmão!
    É de muito bom senso seu post, e já devia ser uma das primeiras lições de todo médium que se preze. Também me considero um pouco anti-social, diga-se de passagem [risos].
    Estou adentrando na Umbanda agora, e a considero a mais plena e linda forma de fazermos a Caridade e de partilharmos o Amor Divinos.
    Acredito que deva partir de cada médium a concentração, o respeito e firmeza dentro de um centro, mas, atualmente, a sociedade está cada vez mais corrompida e exigir que cada um se coloque em seu lugar é um pouco demais para a maioria das pessoas.
    Penso que as vezes o dirigente não se dá conta, ou não tem como regrar seus médiuns, é uma pena.
    Poderia lhe fazer uma pergunta? É sensato que eu me retire do chão em que estou adentrando devido a presença de outros médiuns que estão mais interessados nos intervalos do que na sessão propriamente dita?

    Muita paz e luz em seus caminhos.

    • Irmã Fernanda, tudo bem?

      Isso vai depender de como age a doutrina do centro e de como outros lhe enxergarão agindo dessa forma.
      Se o chão não te agrada, é interessante procurar outro lugar, porém, aconselho a ouvir isso de suas entidades, eles saberão guiá-la com o que for melhor pra você.

      Obrigado pela sua visita!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s