Quantidade de guias de cada médium

 

Outro tópico muito importante que convém, principalmente aos iniciantes, desmembrá-lo, para que não haja dúvidas ou outras chateações que levem à desconfiança de si mesmo.

Algumas casas ensinam que cada médium tem Sete Guias de cada Linha, ou seja, Sete Caboclos, Sete Preto-Velhos, Sete Baianos, e assim por diante, eu particularmente discordo dessa opinião, cada médium tem a sua vibração peculiar, e parto do princípio que cada orixá traz os guias que trabalham sob sua irradiação.

Por exemplo, é muito raro, caboclos que trabalham sob os auspícios de Iansã, raros são os caboclos que atuam nessa vibração, geralmente Iansã traz os boiadeiros, e pela Lei da Compensação, na linha de caboclos, assume como chefe, o que o segundo orixá traz, por exemplo, se for uma filha de Iansã com Oxóssi, naturalmente essa filha trabalhará com o caboclo ou cabocla de Oxossi.

Vale lembrar que essa é uma teoria que criei através de 12 anos de religião, foi um padrão que nunca foi quebrado, e cada casa tem a sua forma de trabalho, portanto, tento elucidar em meu blog, algumas de minhas opiniões.

Vamos pegar, por exemplo, Xangô, é um orixá que traz muitos preto-velhos e caboclos, portanto, o filho desse orixá, terá em sua linha, um maior número de caboclos e preto-velhos ao invés de outras linhas.

Geralmente Iemanjá, traz muitas caboclas d’água e marinheiros, portanto, esse médium, terá como ênfase em sua corrente, essas linhas.

Eu já vi médiuns no decorrer dos anos trabalharem com cinco caboclos, quatro preto-velhos, três erês, em contrapartida, nunca veio mais que um baiano e mais que um boiadeiro.

 

Portanto, o número de guias nas respectivas linhas de um médium varia demais em virtude dos orixás que esse filho carrega, não é uma regra, cada médium tem o seu axé e sua missão peculiar na Terra, às vezes, sua missão exige um maior número de guias de cura, outros, um maior número de guias de desmanche, de combate a demandas, de limpeza e por aí vai.

Por exemplo, eu sou filho de Xangô do Oriente, portanto, minhas entidades em sua grande maioria, atuam com cura, poucos realizam consulta, por eu ter Ogum em meu enredo, também tenho guias que quebram demandas, que desmancham trabalhos, entre outros aspectos, tanto é, que em minha casa, quando é necessitada a corrente da cura, são meus guias que são chamados; Consultas, os guias de outro médium e assim caminha a Umbanda, a união de pequenos trabalhadores diferentes, que juntos, criam um “Todo” Complexo e Ilimitado.

Geralmente médiuns de cura, são também médiuns de transporte, eles são aptos a absorver energias deletérias da matéria do consulente de onde estão realizando a cura. Teremos em breve um post sobre os tipos de mediunidade na Umbanda.

 

O conhecimento deve ser gradativo, e para não me tornar extenso, as explicações serão realizadas em fragmentos.

 

Namastê

Neófito da Luz

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s