Um breve comentário sobre a Linha dos Cangaceiros

 

cangaco

Aranauam (Ara=Luz nauam=Paz) a todos.

Antes de mais nada, gostaria de especificar aqui às pessoas que durante três anos de meu desenvolvimento, a minha madrinha tinha uma formação umbandista oriunda das terras nordestinas, então muitas linhas que não eram ou ainda não são conhecidas aqui em São Paulo, ela cultuava em seu centro, uma delas era a linha de cangaceiros…
Eu em minha limitada ignorância me pergunto: Por que cultuar uma linha de espíritos que em sua gigantesca maioria foram nocivos, seguiam suas próprias e ignorantes Leis e acima de tudo, matavam em nome de uma Lei que dentro de um contexto intelectual não existia?
Ainda me pergunto, cultuar o espírito de Lampeão, foi um dos maiores assassinos do sertão nordestino, um homem que aparava crianças no facão, onde tinha como comparsas, Corisco, Colchete e o Diabo Loiro, que foi em minha opinião, através de estudos antropológicos, uma tríade infernal.
Baseado em meus argumentos, criei algumas teorias que gostaria que me ajudassem a refletir:
a) Será que foi um modo que O Inquiestionável e Onisciente Pai encontrou para que através da vida miserável que levaram e a forma que encaravam a sua própria justiça pudessem ensinar àqueles que teriam tendências a trilhas um mesmo caminho?
b) Será que a história está errada e exumou esses pobres homens, justiceiros do Cangaço?
c) Ou será que justamente pelo grande números de pessoas que adentram nos terreiros, pelo grande número de sacerdotes despreparados que presidem seus terreiros, deram espaço a espíritos inferiores e ignorantes que vagam em nosso orbe?
Pelos três anos que presenciei nos trabalhos realizados na minha madrinha, de fato não presenciei nenhuma caridade prestada por esses espíritos que ali trabalhavam, só os via beber, falar uma série de coisas que em meu modo de ver eram extremamente infundadas e enfim, o resultado dos trabalhos eram sempre nulos. Para que dar passagem a essas entidades?
Alguns podem questionar se o próprio terreiro trabalhava assim, digo com veêmencia que todas as entidades sempre prestavam “serviços” sejam de cura, de conselhos ou de desmanche, mas particularmente essa linha, que era evocada uma vez por trimestre, não se faziam nada, alguns confesso, eram engraçados, traziam sim alegria na casa, mas… Resultados? Nenhum.
Bom, para as pessoas que me conhecem bastante, sabem que sou contra o culto de algumas linhas que abriram na egrégora umbandista, assim como linha de malandros que comentarei posteriormente, acho complicado.
Quero esmiuçar em pormenores qual conclusão eu cheguei mediante as perguntas que relacionei acima, começando pela pergunta “a”:
– A Umbanda, segundo o nosso grande mestre Sete Encruzilhadas, não veio para julgar acima de tudo as atitudes cometidas na Terra, não veio para os doutores, não veio para as altas classes sociais, e aceitariam espíritos de negros, índios e outras raças que sofreram segregação no decorrer dos séculos. Pensando desse modo, para que julgar espíritos que cometeram vários equívocos em sua limitada ignorância e obtiveram uma chance de reaver seus débitos praticando o bem e a caridade através da Egrégora da Grande Mãe que é a Umbanda? Todas as pessoas tem muito potencial para mudança, a energia de Oxumaré e Omulu é presente em cada ser desse orbe, e aquele que julga pelo passado, em meu modo de ver, está condenando o próprio futuro, por fim, quem sabe não são homens que aceitaram seus erros e viram na Umbanda sua esperança de evolução, seu incentivo para galgar os degraus da evolução? Quem somos nós mediums para separarmos e julgarmos tais espíritos que necessitam de nosso ectoplasma para dar continuidade aos serviços prestados por Jesus? É algo para se pensar, não?
 
b) Através de Estudos e pesquisas realizados por mim e por historiadores muito mais competentes que eu, verifiquei que a veracidade da grande maioria dos boatos e informações que foram conservadas até os dias hodiernos, é correta e irrefutável, portanto, descartaremos essa hipótese.
c) Isso é algo que realmente temos que nos atentar, não sou um medium que se possa chamar de exímio clarividente, mas em minha limitada visão já avistei espíritos que davam o nome de Corisco ou até mesmo Lampeão que eram na verdade, alguns quiumbas ou espíritos carregados de plasma cinzento ou roxeado, espíritos de baixo padrão vibratório que se plasmavam como verdadeiros cangaceiros dentro do centro, é óbvio que isso não ocorre apenas com cangaceiros, às vezes temos médiuns que incorporam “caboclos” quando na verdade, são eguns que se utilizam daquela energia para alimentarem seus vícios que não morreram junto com sua carne, mas acho muito pouco provável que seja um axioma dentro do contexto da linha dos Cangaceiros, mas que existem eguns e quiumbas se passando por diversos personagens existem, uma vez me consultei com “PAdinho Ciço” ou o Padre Cícero muito conhecido por todos, mas isso é um outro assunto que será comentado em posts posteriores, é claro.
Então, caros leitores, ainda prefiro contar sim com a opinião A, mas como é uma breve opinião, aguardo novos comentários através do blog ou do meu próprio email, quem sabe juntos não chegamos a um denominador comum mais satisfatório?
Namastê (O Meus Deus está em você e o Seu está em Mim)
Neófito da Luz
Anúncios

13 comentários sobre “Um breve comentário sobre a Linha dos Cangaceiros

  1. Realmente é uma reflexão interessante a se fazer, e, talvez, não consigamos chegar a nenhuma conclusão sobre o assunto. Mas uma situação típica da Umbanda que não encontramos em nenhuma outra religião é o trabalho efetuado por entidades que militam no plano negativo (não mau, apenas negativo em oposição a positivo), como os Exus e Pombas Giras. No terreiro onde trabalho, os cangaceiros vem juntos com a linha de Baiano, dão atendimento, fazem curas etc, realizam um trabalho muito bonito. Além disso atuam principalmente em demandas, onde tomam a frente e são pau para toda obra.
    Acredito que os cangaceiros, exus, pombas giras, linha de malandros etc, são espíritos em evolução, assim como nós encarnados, abrangidos, abraçados, acolhidos pela Umbanda, onde é dado a todos a oportunidade de trabalho, aprendizado e crescimento.
    Se nós encarnados somos admitidos dentro de um trabalho de Umbanda, porque os nossos semelhantes não?
    Saravá

    • Colega Fabio to com vc e ñ abro… Se aceitam nos pobres imortais que precisamos evoluir muito em espito. Por que ñ uma linha tão bonita e como vc escrevel pal para toda obra… Ajuda na direita mais se preciso estão na esquerda.
      Bom fico feliz em saber que ha muitas tendas trabalhando com esta linha e como nem Jusus agradou a todos não são os cangaceiros que vão agradar.

  2. So queria saber quem é você??? Pois para fazer um estudo tão avançado você deve ser no minimo formado em teologia e ter estudado bem a fundo a historia, cultura e vida dos cangaceiros.
    Eu recebo uma entidade que é considerada camgaceira e gostaria muito de ter certeza de que o que vc escreveu é a verdade ou a mentira… A minha entidade pelo que me contaram ajudam muitas pessoas. Bom não sei gostaria que o que vc escrevel fosse mentira…]

    • Nao seria bem assim ,tudo e questao de um ponto de vista e estudo Quer entender um pouco sobre umbanda e sobre espiritos em evoluçao leia o liivro[Guardiao da Meia Noite] ai sim entendera um pouco

  3. Nao seria bem assim ,tudo e questao de um ponto de vista e estudo Quer entender um pouco sobre umbanda e sobre espiritos em evoluçao leia o liivro[Guardiao da Meia Noite] ai sim entendera um pouco

  4. Boa noite. Sou descendente direto de um dos gangaceiros do bando de Lampião, que conviveu com Curisco, Maria bonita, etc, conhecido como papa ratinho, homem extremamente cruel. Sou médium mas ñ incorporo, tenho outros dons, como visão, e discernimentos de espíritos, existe um mentor que me auxilia muito, que tem a imagem de um cangaceiro, que sinto ser esse meu bisavô, embora nunca tenha conhecido-o, e uma coisa que ele sempre deixa bem claro, é a necessidade de evoluir auxiliando as pessoas para dessa forma expiar seus terríveis feitos. Existem também entidades de cunho oriental, como chineses, samurais e ninjas, equiparados no campo ocidental com nossos ascendentes.

  5. Leio sobre o cangaço há muitos anos, e posso te dizer que nem tudo o que se fala sobre os cangaceiros é verdade. A imagem de bandido cruel foi criada pelo Governo Vargas e sua mídia controlada. Os cangaceiros eram apenas produto do meio social do sertão, gente oprimida e explorada. Naturalmente, em todo e qualquer movimento ideológico há os aproveitadores. Lampião não era o bandido que se fala por aí, nem o Robin Hood que alguns fantasiam, foi apenas o reflexo de uma sociedade violenta e corrupta. Julgar a alma ou a personalidade desse tipo de indivíduo é muito complicado. Além do que houve centenas de cangaceiros, e cada um tinha um motivo para ter entrado nessa vida. Muitos por razões justificáveis, outros por puro banditismo mesmo. Quem poderá julgá-los? Eram fora-da-lei sim, mas de que lei estamos falando? Uma lei que só servia aos poderosos? Ademais, a polícia da época (a tal lei), era tão ou mais cruel que os cangaceiros. Definir o bem e o mal nessa realidade social é muito complicado! Abs!

  6. Bom,eu não conhecia essa linha de cangaceiro,meu marido é Médium há mais de 30 anos,e agora dia 10/09/2011,fomos convidados há participar de um trabalho na mata,e so agora que nos conhecemos a linha de cangaceiros.Eu gostei muito,dizem que eles são justiceiros e pau pra toda obra.Já ouvir dizer que na
    religião Kardecista, Lampião é que vai lá no umbral resgatar espíristo que pedem ajuda.Porque lá a energia é muito baixa e so ele pode fazer esse trabalho.Então acho que ele já está pagando pelo que fez aqui na terra.Todos merecemos uma nova chance.abraçosss á todos.

  7. Talvez eu discorde dos comentários feito no contexto da matéria dizendo que as entidades cangaceiras não fazem nenhum tipo de caridade, frequento um terreiro e lá se trabalha com a linha dos cangaceiros, uma das entidades recebidas é seu Seu Zé baiano e é um dos cangaceiros que eu vejo fazer mais caridades, já presenciei pessoas desesperadas por alguns motivos, e que ali estavam em busca de solucionar a situação e a situação é resolvida praticamente que instantânia, é uma entidade firme, que impõe respeito, mas que também sabe acalentar o coração da gente em meio ao desespero, tenho muita fé nesta entidade pois em vários momentos de desespero tive a ajuda dele, nunca fiquei desamparada, a experiencia e conhecimento do cavalo refletem muito na entidade, pois já me consultei com outras entidades cangaceiras, e realmente vi muita diferença no atendimento!

  8. eu acredito sim,que eles ajudam as pessoas e que trabalham muito para isso,já tive provas do que estou escrevendo.os trabalhos realizados por essa linha é muito bonito de se ver.

  9. oi meu irmão,aki é o pai reginaldo,,,gostaria de lhe dizer que eu trabalho com cangaceiro desde 7 anos de idade hoje tenho 42 anos,aprendi neste tempo a respeitar muito eles assim como respeito todas as outras enteidades,posso lhe dizer com certeza que assim como vc diz dos cangaceiros temos tbm outras entidade que passaram pelo mesmo processo na vida em que tiveram na terra,,,posso citar os boiadeiros que tbm matavam pelas posses da terra na epoca deles,posso dizer que os nossos pretos velhos tbm mataram por liberdade,possso tbm dizer que os marinheiros em susa guerras tbm matarm por objetivos de gerra entre outros,assim meu irmão a grande diferença entre os cangaceiros e outras entidades é simples eles tem uma historia ,continua …..

  10. que todos nos ouvimos dizerem,mais a maior diferença dos cangaceiros é que eles quando vem em terra tem uma historia que nos ja sabemos por tanto se nao for um cangaceiro sera facil endentificar,nao é igual a um baiano por exemplo que diz um nome e vc tem que aceitar pois não conhce a verdadeira historia dele para confrontar,assim sendo meu irmão,veja que eles talves tenham a chance que vc pode nao ter de voltar aki,,,axé.

  11. A historia que meu cangaceiro deixou foi a seguinte:
    Antigamente as “aldeias” de trabalhadores eram comandadas por coronéis
    e esses trabalhadores trabalhavam para os coronéis nos cafezais, bambuzais, canaviais e etc…
    para trazerem somente o que comer pra dentro de casa
    onde o próprio coronel tinha uma espécie de mercado, e o que os trabalhadores faziam eram dados uma espécie de credito para eles gastarem no armazém do coronel, pois o coronel não pagava já mais em dinheiro então a família inteira era obrigada a trabalhar para pagar sua moradia, e seu pão, muitas das vezes o pouco que era disponibilizado pelo coronel para as famílias era muito pouco e mau dava para as primeiras semanas onde a família era obrigada a ficar devendo para o coronel que ia nas casas destas famílias e fazia barbaridades estuprando mulheres e crianças e torturando e espancando homens e massacrando muitas famílias que não podiam e não tinha como pagar.
    gerando uma revolta em alguns dos trabalhadores de algumas aldeias surgindo assim os cangaceiros que se revelaram contra o coronelismo tomando o poder destes e colocando as coisas como no conceitos do cangaço era viável,
    lutando para não acontecer jamais injustiça contra os pobres trabalhadores.

    por causa deles o nordeste do nosso Brasil deixou de sofrer muitas injustiças, eram pessoas que estavam cansadas de sofrer injustiças e se manifestarão diante dos maus tratos aos pobres e honestas famílias de trabalhadores.
    É claro que tem suas exceções, e tinham os falsos cangaceiros que só diziam que eram cangaceiros para saquear e roubar e se aproveitar dos outros.

    Se você for ver a verdadeira historia do cangaço tem tudo a ver com a umbanda.
    Axé a todos que oxalá vos abençoe.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s