Criança na assistência com celular.

Saudações prezados irmãos.

Depois de um período (mais um) de foco nas atividades profissionais e metas pessoais, gradativamente estou voltando aos assuntos metafísicos e depois de estabelecer uma rotina mais calma no interior de SP, na cidade de Campinas, percebi que sobra muito mais tempo para tudo.

Procurando uma casa de umbanda para me estabelecer, achei uma que gostei muito, porém, como tem muitos assistentes, começa a ficar enfadonho para crianças, e como todos sabem, tenho uma filha de dois anos e sete meses e um de seis anos. Depois de 2h, minha filha tão hiperativa quanto o pai, começou a ficar entediada e foi quando eu peguei o celular, no MUDO, para que ela pudesse se entreter com aplicativos infantis, principalmente o Playkids do qual ela é apaixonada.

Não deu 2 minutos, o fiscal da assistência veio me advertir que a criança não poderia usar o aplicativo, eu indaguei e disse: Está no MUTE, e duvido que isso vai prejudicar alguma coisa na corrente, vai me deixar mais tranquilo em focar meus pedidos aqui no centro. Eis que de forma extremamente mal-educada (Como quase toda totalidade dos umbandistas mais antigos contaminados pela ignorância) e disse que isso iria atrapalhar todos os trabalhos do centro, e leiam essa: O sinal do celular atrapalha toda a corrente mediúnica dentro da casa e ou eu desligasse ou me retirasse da casa.

Um dos motivos que eu falo aqui no blog, que antes de ser umbandista, sou místico, porque as pessoas ao menos procuram saber mais sobre as coisas e se desligam de vícios e estudos infundados, mas a Umbanda me chama fortemente pela força da prática do amor e da caridade, pela doação do seu tempo e energia em prol dos que necessitam, mas cada dia que passa, realmente fico mais convicto que toda religião quando atinge a massa, é contaminada por superstições e uma ignorância imensurável.

Obviamente ninguém é dono da razão, pode ser que a energia do aparelho celular atrapalhe o trabalho mediúnico? Existe uma relativa chance remota que seja, porém, se fosse fato, seria o mesmo com sinais de rádio, porque esse centro eventualmente deixa o rádio ligado na rádio de umbanda, e ainda de forma mais estúpida, para esse infeliz, uma criança mexendo no celular atrapalha a energia, os médiuns deixando o celular no MUTE significa que o sinal do celular é bloqueado? No centro pede-se para deixar o celular no vibratório, não estaria o celular transmitindo e recebendo o mesmo sinal de quando ele está no efeito sonoro? Qual seria a diferença do celular no meu bolso e uma criança brincando no canto da assistência com o aplicativo?

Além de contar com tamanho despautério, tamanho paradoxo nessa regra da casa, tão ineficiente quanto à Constituição Brasileira, ainda tive que lidar com a falta de preparo e educação de alguém que suspostamente teria que ter toda a paciência do mundo para lidar com os assistentes, a assistência é a porta de entrada do centro, irrefutavelmente é obrigatório ter alguém apto, inteligente e educado para recebe-los, mas essa é a Umbanda, cada dia que passa, mais contaminada pela falta de preparo da grande maioria das pessoas.

É o que eu falo, irmãos, tenham senso crítico, se questionem, perguntem, conheço diversos católicos que não comem carne na sexta-feira santa porque é assim, sempre foi assim, e ninguém tem a capacidade de perguntar porque era assim? Porque é assim?

Só a ignorância e somente ela os levam ao atrasado do ciclo reencarnatório, os atrasam em todos os objetivos de sua vida, àqueles que não sucumbem às trevas da Ignorância, indubitavelmente alcançarão os caminhos da Luz.

Sejam renitentes. Obviamente eu fui buscar essa informação com o dono do terreiro, do qual não fui surpreendido em ter a mesma filosofia relatava pelo fiscal da assistência, procurando-o para uma pequena discussão sobre, o mesmo me disse que foi determinação do exú e que assim seria, aí eu questionei:

– O que o exú falou sobre isso?

– Simplesmente porque não pode deixar o celular funcionando na assistência, retrucou o dirigente.

Eu me questiono se realmente era um Exú de Lei que falou isso, simplesmente estabelecer uma regra na casa sem ao menos dizer “porquê” e antes que me venham falar que o exú não tinha permissão para falar, saibam que já derrubei essa falácia do “Guia não ter Permissão para falar”, isso só acontece simplesmente porque o guia não está firme no médium, só por isso.

Pergunto também se o mesmo entendeu corretamente o recado, quantas casas já presenciei o assistente usando Facebook ou Whatsapp? Até aí eu concordo, porque tira todo o mecanismo de firmeza da casa, fica todo mundo absorto em pensamentos, mas eu obrigar uma criança a ficar 3h30 ficar focada nos trabalhos, que para ela é algo chato pra caramba ao invés de entretê-la é no mínimo absurdo.

Eventualmente, não tem como a babá estar sempre disponível e terei que carregar ao menos um dos meus filhos para os trabalhos, e se não posso utilizar de mecanismos que deixe a criança calma, esse lugar definitivamente não serve para mim.

E assim caminhamos, quando eu acho que com quase 20 anos de Umbanda, já vi tudo, a Ignorância Suprema sempre arruma uma forma de me surpreender.

Mais para um desabafo que para um artigo.

Neófito da Luz.

Anúncios

Sorte ou Azar?

Era uma vez um menino pobre que morava na China e estava sentado na calçada do lado de fora da sua casa. O que ele mais desejava era ter um cavalo, mas não tinha dinheiro. Justamente nesta dia passou em sua rua uma cavalaria, que levava um potrinho incapaz de acompanhar o grupo. O dono da cavalaria, sabendo do desejo do menino, perguntou se ele queria o cavalinho. Exultante o menino aceitou. Um vizinho, tomando conhecimento do ocorrido, disse ao pai do garoto: “Seu filho é de sorte!” “Por quê?”, perguntou o pai. “Ora”, disse ele, “seu filho queria um cavalo, passa uma cavalaria e ele ganha um potrinho. Não é uma sorte?” “Pode ser sorte ou pode ser azar!”, comentou o pai.

O menino cuidou do cavalo com todo zelo, mas um dia, já crescido, o animal fugiu. Desta vez, o vizinho diz: “Seu filho é azarento, hein? Ele ganha um potrinho, cuida dele até a fase adulta, e o potro foge!” “Pode ser sorte ou pode ser azar!”, repetiu o pai.

O tempo passa e um dia o cavalo volta com uma manada selvagem. O menino, agora um rapaz, consegue cercá-los e fica com todos eles. Observa o vizinho: “Seu filho é de sorte! Ganha um potrinho, cria, ele foge e volta com um bando de cavalos selvagens.” “Pode ser sorte ou pode ser azar!”, responde novamente o pai. Mais tarde, o rapaz estava treinando um dos cavalos, quando cai e quebra a perna. Vem o vizinho: “Seu filho é de azar! o cavalo foge, volta com uma manada selvagem, o garoto vai treinar um deles e quebra a perna.” “Pode ser sorte ou pode ser azar!”, insiste o pai.

Dias depois, o reino onde moravam declara guerra ao reino vizinho. Todos os jovens são convocados, menos o rapaz que estava com a perna quebrada. O vizinho: “Seu filho é de sorte…”

Assim é na vida, tudo que acontece pode ser sorte ou azar. Depende do que vem depois. O que parece azar num momento, pode ser sorte no futuro.

Do livro: O Sucesso não Ocorre por Acaso – Dr. Lair Ribeiro – Ed. Objetiva

Culto à Gratidão

Saudações irmãos de fé.

Apenas um breve argumento sobre uma prática que venho adotando desde o início do ano e é absurdamente incrível como uma prática tão rápida, tão básica e incrivelmente simplória possa fazer tanto bem?

Decidi adotar essa prática porque a maioria das pessoas tendem a ver o lado ruim em todo o que acontece, são aqueles pessimistas de plantão que quando algo ocorre, já esperam piorar, decidi abordar essa prática justamente para analisar, fazer um balanço mais exato do meu dia e equilibrar o que aconteceu de ruim e o que aconteceu de bom.

A prática é simplesmente antes de dormir, agradecer cinco fatores no seu dia, e é incrível como isso faz total diferença, na última quinta-feira, eu vindo extremamente cansado do trabalho, por volta das 21:00 em uma área escura, fui agraciado em pegar um buraco e ACREDITEM, os dois pneus do lado direito foram avariados, um estourado e o outro furado, e normalmente só temos um estepe, não?

As pessoas felizes lembram o passado com gratidão, alegram-se com o presente e encaram o futuro sem medo. Epicuro

Obviamente no momento a vontade era de gritar e descer a bica no carro, mas preferi me controlar, analisar de forma racional a situação e depois de me locomover por volta de 2km com o carro assim, notei a borracharia, nesse percurso, eu já estava agradecendo por não estar com a minha família e nem ser um local desconhecido, e agradecendo porque eu poderia estar a 100km/h e repetir o mesmo acidente de 2012 relatado aqui no blog. Não obstante, encontrei um borracheiro 24h, do qual consertou um dos meus pneus e me vendeu um outro pela bagatela de R$ 50,00 para que eu pudesse seguir o meu caminho.

Aos incapazes de gratidão nunca faltam pretextos para não a ter. Gustave Flaubert

Ao dormir, um dos cinco pontos que agradeci, foi não estar com minha família, a facilidade de encontrar um borracheiro e o atraso de apenas 25 minutos ao chegar em minha residência, procurei ver o que aconteceu de bom nessa ocasião ruim e isso vem se intensificando e me dando mais paz de espírito, ando muito mais feliz e grato com tudo o que acontece.

Aprendi o silêncio com os faladores, a tolerância com os intolerantes, a bondade com os maldosos; e, por estranho que pareça, sou grato a esses professores. Khalil Gibran

Talvez essa paz e essa racionalidade para solucionar essa questão, seja simplesmente pela prática da gratidão diária, ela te ensina a ser otimista e que para tudo o que acontece, é apenas um empurrão para você ir ainda mais para frente, qualquer coisa que possa te chatear durante o dia nada mais é que uma nova lição que se aprende, e infelizmente, ainda somos condicionados a aprender muito mais pela dor que pelo amor.

Quem acolhe um benefício com gratidão, paga a primeira prestação da sua dívida. Sêneca

Todos os dias temos algo a agradecer, a saúde da família, um excelente trabalho, uma nova amizade, um novo livro, um novo bem, uma nova oportunidade, um excelente filme indicado por amigos, todos os dias temos algo a agradecer e valorizar, então, fechemos os olhos ao negativismo e vivamos na certeza que tudo o que acontece, no final, é para nosso próprio bem.

Expresse gratidão com palavras e atitudes. Sua vida mudará muito de modo positivo. Masaharu Taniguchi

É incrível como isso contagia e cria uma egrégora poderosa, mal chegamos em março e os e-mails de agradecimento que venho recebido, além de serem muito mais extensos e bem relatados, em sua GRANDE maioria, inicia-se por OBRIGADO bem diferente da grande maioria dos anteriores, que sempre vinham com PEDIDOS.

Sejam gratos, aprendam a falar mais o obrigado, aprendam a reconhecer os presentes que a vida lhe concede, através de circunstâncias, pessoas, fatos e sejam ainda mais felizes e otimistas com tudo o que ocorre ao redor.

As coisas mais efetivas, geralmente são as mais simples, não? Pratiquem, o único custo é tornar ainda melhor o dia das pessoas!

Muito obrigado pela leitura.

Em Paz Profunda.

Neófito da Luz.

Bebidas caras para guias! É realmente necessário?

Bom, irmãos de fé, esse título foi algo que eu ouvi de uma irmã de santo da qual tenho muita confiança e entrou recentemente em nossa egrégora, o exú exigir um whisky de boa qualidade. Com isso eu me pergunto: Um exú quer um whisky de boa qualidade porque ele gosta de beber esse whisky, porque quanto maior a qualidade, melhor o trabalho ou seria porque seu aparelho faz questão de tomar um whisky de alta qualidade.

Para refletir sobre esse assunto, eu gostaria de expor um pouco a minha ideia em relação a isso, em minha opinião, o álcool é apenas um elemento de trabalho relativo à vibração da entidade que o utiliza, trocando em miúdos, quanto maior a necessidade de um trabalho mais próximo ao nosso plano, maior a necessidade em trabalhar com elementos mais densos, como o álcool no caso.

Em hipótese alguma, acredito que isso saia seriamente da boca de um exú, conheço sim, exús que brincam em relação ao whisky que tomam, mas exigir um whisky de boa qualidade para que possam apreciar e trabalhar com ele, para mim seria uma afirmação inadmissível, algo que contraria totalmente as leis da Umbanda, como a humildade tanto pregada pelos nossos queridos vovós e vovôs da Umbanda.

Qual a diferença de um whisky de boa ou má qualidade? Apenas o teor de álcool? A “esmaltação”? Tudo isso seria necessário para o bom andamento dos trabalhos? Creio que não, acredito sim na hipótese de mistificação, acho que o que vale lembrar é sim o teor de álcool e a utilização desse elemento para o trabalho, um exú de Lei, trabalha com qualquer bebida que contenha álcool, talvez, ele tenha uma afinidade maior com determinados tipos de bebidas, talvez alguns prefiram o conhaque, pela existência do gengibre, outros o vinho, pela existência da própria uva, isso realmente é relativo e cada entidade tem uma certa preferência para escolher seus elementos de trabalho, mas no caso exigir um whisky de boa qualidade, como por exemplo, um Red Label, um Chivas, eu acho realmente um absurdo, talvez uma forma materialista do próprio medium ostentar um certo poder ao seu guia, em outras palavras, minha entidade é “chique, enjoada” só toma coisas de boa qualidade. Isso é consequência de um grave defeito que existem entre os filhos da Umbanda, o Antropomorfismo, agora que discutiremos posteriormente, em poucas palavras, é a forma de atribuir todos os pensamentos, defeitos e qualidades humanas aos guias e orixás, como ocorriam com os Deuses Gregos, por exemplo, ninguém possuía a coragem de enfrentar a Fúria de Zeus.

É uma forma de “humanizar” os guias e orixás, e acredito estarem em um patamar que dispensa tais sentimentos e pensamentos primitivos. Portanto, minha gente, em meus quase 20 anos de Umbanda e um pouco de experiência que eu obtive com guias e orixás, acho luxúria excessiva tal solicitação, é claro que, ouvirei de certos filhos que isso pode ser um ensinamento que o guia tá dando, que o guia sabe o que faz e blá, blá, blá, mas vale lembrar que acima do guia no ato da incorporação, há sim a cabeça do médium que pode prejudicar a comunicação entre guia e matéria. Portanto, o intuito desse blog é além de compartilhar o pouco da minha experiência, é tentar desmistificar algumas tradições que foram oriundas de simples superstições sem o devido embasamento, que de certa forma, acho que é o caso dessa situação.

A Exigência de um whisky de boa qualidade para uma pessoa, que se ali houvesse uma entidade firme, não pediria algo tão caro para alguém desempregado, e isso, nada mais é, do que mais uma história de ignorância do Grande Livro que escreve a nossa Amada e Singular Umbanda.

Enfim, essa é minha opinião, para a entidade, whisky é whisky, e acima da qualidade do whisky, existe o pensamento, que é a maior força do Universo, existe sim o propósito, o objetivo do médium da entidade e da própria entidade, o álcool, é apenas algo supérfluo que possui influência apenas em nosso limitado plano materialista, portanto, ele é secundário servindo apenas como base e auxílio para o trabalho terrícola.

Portanto, de boa ou má qualidade, o mais importante é a vibração da entidade e do medium, e acima de tudo, as intenções de ambos para a prática do Amor e da Caridade.

Repito, muitos guias falam brincando, porém, se a entidade exige algo tão ostentador em um templo que prega a simplicidade e a humildade, fatalmente ali não é um ser de luz que vos fala.

Um cordial Saravá.

Aranauam.

Neófito da Luz.

Sexo e a Umbanda

Muladhara – O Chakra Básico, o chakra raíz

Saudações buscadores da Verdade, aprendizes e companheiros de senda, aqui quem vos fala é o neófito com mais um tema relativamente polêmico e para dar pano para a manga.

Porque o Sexo é tão repudiado antes dos trabalhos espirituais? Esse artigo não entrarei no mérito do álcool e carne vermelha (AINDA!) Para não ficar muito extenso. 😉

Bem, meus amados irmãos, vamos lá tentar esmiuçar um pouco do que é o SEXO, esse ato tão apreciado por nós e tão simbolicamente repudiado pelo mundo espiritual.

Antes de mais nada, o sexo nada mais é que compartilhar prazeres e desejos entre duas ou mais pessoas, é o toque, o gesto, é o conhecimento do próprio corpo e do corpo do parceiro, é o ato de dar vazão ao instinto que todos nós temos enquanto vivos nesse invólucro carnal condutor de pecados (risos). O Sexo é estudado por diversas escolas litúrgicas, algumas atingindo o extremo da ignorância retirando o clitóris da mulher para que a mesma seja impedida de sentir prazer e não cair na tentação da carne, o mesmo também ocorriam com muitos homens, o ato de “castrar” os homens tornando-os eunucos. Como sempre, tudo é a linda e maravilhosa sábia religião (independente de qual seja), que nos impede da verdade e nos leva ao inesgotável caminho da ignorância e superstição, não?

O próprio celibato dos católicos, muitos não sabem, deu-se origem em meados do século XIV porque custava MUITO CARO PARA A IGREJA MANTER O CORPO ECLESIÁSTICO E SEUS DESCENDENTES, isso mesmo, meus amados, o celibato cristão teve interesse muito mais econômico que religioso, era comum e a história não nega, que muitos cardeais tinham não somente uma esposa, mas várias, e muitos filhos, sustentar esse monte de “bocas” ficava caro para a Igreja instituindo então, o celibato. Interessantemente isso ocorreu em uma época que já existia alta corrupção dentro do papado, mas que não é o foco do artigo.

O Sexo algo tão abominável por diversas religiões e repudiado por muitos ascetas e “puros” de espírito, que seria a ativação do chakra básico em sua plenitude e trazendo essa força visceral e incontrolável de forma positiva ou negativa ao nosso corpo espiritual.

“Energia Sexual é a energia criativa que move a vida, nossas vontades e desejos” como dizia nosso querido Carl Gustav Jung.

Praticar a abstinência sexual para muitas religiões é renegar os desejos da matéria, buscando assim a evolução espiritual, diminuindo ou esgotando qualquer dependência do corpo físico e focando apenas no conhecimento do corpo espiritual. Obviamente isso não é a realidade da grande maioria da população, ainda somos presos aos desejos e instintos do corpo físico, isso não significa que estamos longe da evolução, mas tudo tem o seu tempo e a sua etapa, é extremamente importante ressaltar que no fim, todos alcançaremos a evolução, para alguns levará mais tempo e para outros menos, mas isso não significa que será mal visto aos olhos do Mundo Superior.

No Hinduísmo, existem os Purusharthas que são os quatro objetivos da vida do hinduísmo, um deles é o kama, que é o prazer, o desejo. Ele está muito relacionado à vida sexual, independente de gênero, o sexo segundo os hindus é um importante aspecto na vida e felicidade do ser, é importante salientar que a atividade sexual é totalmente permitida, desde que não prejudique o darma, que também é um dos purusharthas.

Pegando um gancho, outras duas escolas também não são contra o sexo, porém, ele não pode ser baseado em luxúria, no templo de Delfos, existia o “Meden Agan” (Nada em Excesso) e o próprio Taoísmo nos ensina a seguir o “Caminho do Meio”.

Segundo a Cabala, que é o misticismo judaico, totalmente desprendido de religiões e dogmas, focado somente na evolução e conhecimento do ser individual, não há nenhum condutor mais profundo, poderoso ou potencialmente espiritual para a expressão de nosso desejo do que o sexo.  Portanto, diferente da religião, ele não deve ser suprimido, porém, moderado.

O Sexo é a troca de energias entre duas ou mais pessoas, essas energias podem ser totalmente benéficas ou maléficas a você, por isso, estimulam totalmente a escolha correta do parceiro.

Tudo bem, neófito, você falou pra caramba, mas quero saber da Umbanda!!!

Ok, conforme sempre digo, gosto de realizar analogias entre outras escolas que eu confio muito, das quais em sua grande maioria são de adeptos que também se preocupam com o estudo e não somente a repetição e a prática desenfreada, então, começamos a falar de sexo na umbanda, já que mostrei que não é algo pecaminoso e abominável, PORÉM, é uma prática que esgota fortemente a sua energia espiritual e até absorve a energia do parceiro que você entrou em contato, é aí que começa a questão…

É sabido que nos trabalhos mediúnicos, é preponderante o médium estar preparado energeticamente, é imprescindível que o médium esteja de acordo com a energia espiritual do ambiente, DESCANSADO, e focado nos trabalhos que realizará durante o dia de sessão, todos nós médiuns sabemos como é DESGASTANTE incorporar, dependendo da linha e do trabalho que se realiza, exaure toda nossa energia, imagine em um dia que praticamos sexo, chega um consulente na casa precisando de uma limpeza total, um trabalho de cura intenso? Como é que vai ficar a nossa energia espiritual e nossa sintonia com a entidade? Como poderemos desprender de nossa essência mediúnica a aplicar no consulente ali em questão?

É por esse único motivo que os mentores pedem esse pequeno resguardo, para que no dia do trabalho, você possa estar com todo o seu potencial vibratório, obviamente, cada pessoa tem o seu tempo de descanso, algumas, após 3 horas do ato sexual já está com toda sua energia renovada, outras demoram até 48h para que sua vibração e sintonia estejam de acordo com a incorporação, nada é uma regra, cada pessoa tem a sua peculiaridade e toda generalização é um erro.

“Cabe a nós ajudar e somente ao Pai julgar” Pai Guiné.

Alguns dizem que o esperma é que traz a sujeira, outros dizem que o que contamina o corpo sujando-o é o sangue, ambos, o sangue e o esperma que ficam teoricamente acumulados nos órgãos genitais. O que para mim é outra falácia, em relação ao sangue, o nosso corpo o possui em todas as extremidades e porque somente o sangue presente nos órgãos genitais é sujo, somente pela troca de fluídos durante o ato? Em relação ao sêmen, é o gerador de vida, e também está presente na genitália. Ambos estão presentes durante, antes ou depois da relação sexual, obviamente com bem menos intensidade, mas estão.

Existe também o fator SACRIFÍCIO, porque abstinência de sexo para a grande maioria da população é um grande sacrifício, uma forma de demonstrar sua devoção para o orixá, em registros antigos, é comumente encontrado que o sacrifício é a melhor forma de agradar a divindade, para isso, é imprescindível abster-se dos seus maiores instintos e desejos afim de demonstrar seu amor, respeito e devoção à sua Divindade, mas creio eu que já estamos em uma era de grande conhecimento, sabedoria, evolução e tudo evoluiu, assim como a espiritualidade é dinâmica e tudo no Universo, também é fatídico que a espiritualidade evoluiu ao ponto de entender as novas necessidades, filosofias e demandas da vida moderna, vida de asceta ficou lá atrás, assim como a vida de sacrifícios, superstições entre outros meios de PROVAR a SI e a Deus seu amor. Aí entra em um ponto interessante, o ser quando se desprende disso, é porque já atingiu tamanha sabedoria e evolução ao ponto de NÃO NECESSITAR MAIS DE NADA DISSO, prestem atenção, é MUITO DIFERENTE SE PRIVAR DE ALGO QUE GOSTA E SIMPLESMENTE DEIXAR DE PRECISAR DAQUILO QUE GOSTA, a evolução é autenticidade, é genuína e não sacrificante.

Da mesma forma que existem pessoas que já vivem muito bem sem dinheiro por não ligarem mais para a vida material, ao luxo, à riqueza, não ligam para carros, já possuem outros valores, assim também são as pessoas que não precisam ou não sentem mais a vontade de sexo e outros prazeres mundanos como a bebida, o fumo, entre outras coisas. Cada um no seu tempo, se abdicar das suas reais necessidades afim de realizar sacrifícios para mim é apenas falsidade, uma máscara, por isso sempre falo no blog, a evolução é sempre de dentro para fora, primeiro a mentalidade deve ser mudada, para que essa mudança não seja um sacrifício e sim uma decorrência de uma mentalidade evoluída.

Já citei aqui no blog que uma das melhores filhas que eu tinha na casa, as entidades atuavam de forma magistral e ela era garota de programa e é nesse preâmbulo que encerro o artigo tentando elucidar um pouco que não é porque o sexo é sujo e proibido e sim porque é uma pratica espiritualmente desgastante e que pode prejudicar o trabalho mediúnico durante os trabalhos. Cada pessoa tem o seu tempo de recuperação após o ato sexual e cada pessoa tem um nível vibratório bem particular, se a pessoa já tem pouca energia e ainda demora se restabelecer após o ato sexual, o seu trabalho ficará muito mais degradado que uma pessoa que possui muito mais energia e menor tempo de recuperação, portanto, o resguardo sexual é apenas para que possam desempenhar um bom trabalho espiritual e atuar em sua missão mediúnica com potência total.

Leitura complementar: http://www.nervespiritismo.com/sexualidade_e_o_espiritismo-01.html

Sem mais delongas.

Namastê.

Neófito da Luz.

Por que eu não ministro cursos?

Saudações irmãos de fé, aqui quem vos fala é o neófito, para um bate-papo, jogo rápido.

Alguns irmãos me enviam e-mails solicitando cursos, porque eu não ministro cursos para ninguém?

Inicialmente, um dos motivos é muito óbvio, não me acho apto, nem tampouco com conteúdo o suficiente para ministrar quaisquer cursos relacionados à Umbanda, posteriormente a esse fato, acho que ministrar cursos é LIMITAR o trabalho dos guias e orixás, que se apresentam das mais variadas formas, que se apresentam nas mais variadas égides, vibrações, colônias e afins, eu ministrar um curso é o mesmo que ensinar a todos a forma correta de se escrever, o que seria uma falácia, muitos utilizam letras de forma, outros letras de mão, outros letras estereotipadas, outros somente maiúsculas, mas no final, o objetivo é o mesmo, manuscreve o que necessitam de forma diferenciada, obviamente.

Acho muita pretensão ministrar cursos como se houvesse somente uma forma de trabalhar a Umbanda, existem linhas, rituais, a linha do Saraceni apesar de ser muito bem fundamentada, foi uma mistura de linhas antigas, existe uma mescla entre W.W da Matta, do Pai Benjamin, entre outros, ele apenas reinventou a roda, mas teve a inteligência de documentar e divulgar a sua linha de pensamento, isso não significa que meus guias e orixás trabalharão da forma dele, porque eu tenho a minha vibração peculiar, eu tenho as minhas linhas que atuam de forma diferente, a minha égide é diferente e a minha linha de raciocínio também o é.

Não existe apenas uma forma de efetuar a cura espiritual, existe Mahikari, o Reiki, a Cromoterapia, existem um universo de vibrações para atender a todo tipo de necessitado, assim como existem diversas especialidades médicas, existem também diversas formas de realizar trabalhos espirituais. Até mesmo o Cristianismo tem uma centena de vertentes determinada pela própria interpretação da bíblia.

Existem linhas com 16 orixás, com 8 orixás, com 3 orixás, se todas elas executam com maestria o verdadeiro objetivo da Umbanda, que é a caridade acima de qualquer coisa, então que o seja.

Eu tenho a minha linha peculiar de raciocínio que com a graça de Deus nunca foi sugestionada por ninguém, apenas fecho os meus olhos, mentalizo e peço ao Cósmico que me forneça o conhecimento necessário para realizar um bom trabalho.

Não adianta ter a parede cheia de certificados se sua experiência prática como médium é medíocre, hoje estampam certificados como se fossem dirigentes regulamentados.

Acho que há muito problema de autossugestão, você muitas vezes vai em casas, os médiuns parecem robôs, trinta médiuns na casa que trabalham identicamente em todas as linhas, parece uma linha de produção, uma fábrica de clones. Cada ser tem a sua individualidade, cada ser tem a sua manifestação divina, se assim fosse diferente, não existia também filhos diferentes de orixás, muitas casas, são incríveis, parece um desfile militar, todos idênticos, atuando da mesma forma para qualquer trabalho, aos olhos da assistência, é algo lindo, cadência militar total, todos uniformes e gritando em uníssono, mas para quem começa a observar, acho que perde totalmente a identidade de cada médium.

“Assim como Mar Calmo não faz bom marinheiro, o melhor dos cursos não te faz o melhor profissional, você tem apenas um norte, mas tudo depende única e exclusivamente de você. Assim como conheço pessoas que vieram de um ensino fraco e entraram na melhor das faculdades e é um excelente profissional, também conheço os ricos que estudaram nas melhores escolas e são péssimos. Tudo depende única e exclusivamente de você, o determinismo é uma falácia social, vale lembrar. ”

Quando alguém me pergunta qual a linha que eu sigo, eu digo que sigo a linha que me é ensinada, mais voltada para a Umbanda Esotérica, porém, tenho entidades que trabalham na linha do Catimbó, como foi relatado em diversos artigos que eu possuo no blog. Sigo acima de tudo, a linha do meu coração, não existe o certo ou o errado, apenas um conjunto de boas práticas que visam como objetivo o alcance do Bem Maior, não gosto de rótulos, como já postei, não tenho nenhuma credencial terrena que me dá o direito de ministrar um trabalho, apenas tenho comigo os resultados, o sorriso e a gratidão de cada um que me procura, e isso, vale mais que qualquer coisa.

Muito melhor fazerem vocês pensarem, terem senso crítico a dizer de forma quase que fascista o que é certo ou errado dentro da Umbanda!

“Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém…”

Eu ministro outros diversos cursos voltados para Marketing, Ciência de Dados, que é onde eu tenho proficiência, a Umbanda, tenho apenas experiência de uma pequena parte dela, e isso me impede, de querer ensinar algo que ainda estou aprendendo.

Rápido, Sucinto e Rasteiro.

Namastê.

Neófito da Luz.

Voltando ao Terreiro

 

Saudações leitores e irmãos de fé.

Aqui quem vos fala é o neófito, com novidades, afinal, visitei o meu primeiro terreiro na cidade nova.

Bem meus caros irmãos, como havia dito, voltei a procurar alguns locais para frequentar, vestir branco dependo da ordem dos meus mentores, porém, ser consulente, não tem nenhum problema, não é mesmo?

Eis que visitei uma casa muito bacana em Campinas, extremamente acolhedora, coincidentemente uma casa enorme, por volta de sessenta filhos e uma assistência cuja a senha alcançava o número 99. Chegando no local, um galpão grande, com uma bela placa na frente dizendo o nome dos patronos daquele terreiro e o estacionamento CHEIO de carros, eu e minha mulher ficamos até assustados com o movimento massivo de pessoas naquele lugar, o que para mim, é de certa forma, um bom sinal, a casa é próspera e bem atraente, não é mesmo?

Depois de uma fila de quase 40 minutos para retirada de senha, sentamos e esperamos os trabalhos começarem, o centro oferece um pequeno balcão com salgados a disposição de compra, com excelente aparência, não provei porque estou retirando qualquer carboidrato da alimentação momentaneamente, mas isso não é o foco do artigo, qualquer dúvida, vocês têm o meu e-mail. 😉

Uma coisa que eu sou extremamente observador, a forma que os filhos da casa e os responsáveis pela recepção nos recebem, e isso é nota 1000, pessoas extremamente simpáticas, receptivas, altruístas e isso para mim é um grande ponto a favor, diferente dessa falsa caridade que vemos em muitos centros de Umbanda, que as pessoas não possuem a CAPACIDADE de sequer te saudar.

Enfim, abertura dos trabalhos, linha de exus (Para deixar a volta ainda mais perigosa), a curimba é excelente, o pessoal toca demais, confesso não ter gostado muito das vozes (muitas vezes ficava confuso), mas o toque da casa é esplendoroso e a assistência inteira cantando batendo palmas foi de arrepiar, mais que 100 pessoas cantando ponto em uníssono só confirmou a coesão da casa, tanto da assistência quanto dos médiuns em questão, os pontos de abertura correndo solto, tudo mundo batendo palmas contagiando até a minha filhinha de dois anos, batendo palmas e dançando, e sim, a abertura foi muito, mas muito boa.

NA hora das incorporações também algo que eu observo demais e achei um primor nessa casa, a organização da incorporação dos médiuns, não só no aspecto de cada um ter a sua vez, mas a facilidade com que o guia chegava, sem jogar o filho no conga, no atabaque, na assistência, os dirigentes do centro também não são daqueles que precisam rodar o maldito barracão inteiro pra chamar a atenção e mostrar que querem incorporar, a objetividade, eficiência e foco desse centro realmente me atraiu de forma espetacular.

Depois das entidades incorporarem, obviamente leva um tempo considerável pela quantidade de filhos na casa, também me chamou a atenção da MUDANÇA TOTAL da linguagem corporal de um dos dirigentes, que já era bem senhor, porém, sua postura, linguagem corporal e aspecto facial mudou totalmente permanecendo-se em pé DURANTE TODO O TRABALHO que durou um pouco mais que quatro horas.

A postura das pomba-giras e exús também merecem destaque, pela educação e pelo charme das pomba-giras, os pontos são totalmente leves, diferentes daqueles que Maria Padilha dá para 5, que ser p… é uma delícia e assim por diante, enfim, a postura das entidades foi MAGNÍFICA. Obviamente eram charmosas, dançavam muito, mudavam totalmente suas médiuns, mas eram pomba-giras, e não meretrizes como muitas médiuns se transvestem quando estão sob a MENOR DAS IRRADIAÇÕES.

Eu sinceramente fiquei extasiado, maravilhado por ainda existir casas sérias, que seguem a cartilha, que seguem com afinco o objetivo da prática da caridade, obviamente não faço parte do corpo mediúnico e sem dúvidas, existem os problemas, também lógico que foi a minha primeira visita, mas das casas que eu fui nos últimos 3 anos, e sem o menor erro, ultrapassa as 3 dezenas, essa foi a que realmente me encantou, essa ao menos conseguiu chamar minha atenção e querer voltar, assistir, conhecer.

As consultas são totalmente organizadas, e aí SIM, vamos às consultas:

– Minha esposa: Ela adorou, além do exú ter acertado tudo o que se passava na vida dela, contribuiu, OU SEJA, gente, prestem atenção: O exú que nunca a viu, nem tampouco o seu médium também a conhece (Assim espero, rs), porque somos novos na cidade, contou coisas que acontecem com ela, quais os pontos fracos e fortes dela e não coisas óbvias como: “Você tem problema na família”, “No seu trabalho tem alguém que tem inveja de você”, “Olha moça, fizeram um trabalho pra você”, sabem essas coisas fúteis, vazias e totalmente especuladoras? Não, ele foi EXATO, específico na consulta e FELIZMENTE vejo que ainda existem MEDIUNS BONS E FIRMES. A consulta foi como deveria ser: Contou o que se passava, onde ela errava e como melhorar, diferente de outros guias que só vão dar sermões infundados ou repetitivos.

– Minha consulta: O exú disse que queria mais pessoas como eu, porque eu não fui ali pedir nada, só queria descarregar (E realmente, nunca peço nada, só vou para pedir limpeza). Falou o tempo que estou de férias (Dos trabalhos espirituais) e que eu preciso DESACELERAR, sim, porque estou com cinco projetos em andamento e ele disse para eu focar.

O trabalho foi ótimo, leve, a luz meio acesa, o que eu gosto muito do que trabalhar naquela escuridão, as duas crianças que estavam lá, estavam bem. Alguns trabalhos com esquerda as crianças ficam com medo, ficam apavoradas, não foi o caso, foi um trabalho de esquerda, mas como qualquer outro trabalho de Umbanda, limpo, objetivo e leve. Sem aquela quebração de garrafas, sem aquele alvoroço e sujeira.

Não bastasse as pessoas serem acolhedoras, a casa ter uma energia e uma coesão assistência-corpo mediúnico fantástica, a consulta ainda foi ótima!!!

Confesso que minha primeira impressão foi das melhores, mas como disse, é a primeira vez e não conheço como um todo, mas diferente de dezenas de casas no passado, essa me atraiu muito, e casas assim fazem jus pelo tamanho.

Ah, e não tem esse tanto de gente porque ministram cursinhos de iniciação, que tem cursos que tudo é pago, eu entrevistei alguns assistentes, ali é CARIDADE e não forma ILÍCITA de ganhar dinheiro. Além do centro ser maravilhoso e ser ausente de tudo isso, não tem nenhum certificado ou diploma de lugar nenhum que os certificam como dirigentes e sim a própria espiritualidade, e sem dúvidas, um centro organizado dessa forma, não necessito pedir credenciais.

Conhecimento Divino é DADO e não PAGO, lembrem-se disso.

Feliz e saltitante.

Neófito da Luz.